terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Foro de São Paulo impõe a Dilma que Petrobras, em queda na Bolsa, contrate 35 engenheiros venezuelanos

Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Balaio de gato da esquerda com narcoterroristas na América Latina, o Foro de São Paulo dará sua contribuição para alimentar a crise na Petrobrás – cujas ações despencam na Bolsa. Por ordem do FSP, a “estatal” brasileira deve contratar 35 engenheiros venezuelanos. Tratado em sigilo no Palácio do Planalto pela turma de Marco Aurélio Garcia com a Presidenta Dilma Rousseff, o assunto vazou ontem entre investidores da Petrobras. E suspeita-se que os "venezuelanos", na verdade, sejam "cubanos"...

Curiosamente, a contratação de engenheiros venezuelanos é cogitada no momento em que a Petrobras coloca na pauta de sua Assembleia Geral Extraordinária, no próximo dia 16, a detonação de uma fracassada parceria com a Venezuela. A AGE da empresa vai aprovar a incorporação da Refinaria Abreu e Lima S.A (RNEST) pela Petrobras, com a sua consequente extinção, sem aumento do capital social da “estatal de economia mista”. A refinaria pernambucana foi um projeto alardeado pelo ex-presidente Lula da Silva, em sociedade com a PDVSA do falecido Hugo Chávez, que nunca colocou um centavo no negócio fracassado.

Ainda não se sabe a posição pública da engenheira Maria das Graças Foster, presidente da Petrobrás, sobre a polêmica intenção de importar profissionais venezuelanos egressos da PDVSA, a estatal de petróleo da Venezuela. O objetivo do Foro de São Paulo é ter membros de sua confiança em postos estratégicos do governo brasileiro. O escancarado aparelhamento da máquina estatal é uma velha tática Capimunista. Trata-se de um movimento parecido com recente contratação de médicos cubanos. Só vai soar estranho usar o falso argumento de que “os estrangeiros vão atuar em áreas que os engenheiros daqui preferem não trabalhar”

A proposta de importar engenheiros venezuelanos, certamente, vai gerar protestos da corporativa Associação de Engenheiros da Petrobras (AEPET), cujo presidente, engenheiro Silvio Sinedino, ocupa uma vaga de representante dos empregados no Conselho de Administração da empresa. Quem também deve protestar pesado contra a contratação de engenheiros venezuelanos é José Tadeu da Silva, presidente do Conselho Federal de Engenharia e Arquitetura (CONFEA).

Fora a dispensável especulação sobre a contratação de engenheiros venezuelanos, vazada por investidores insatisfeitos, a Petrobras volta a ter problemas concretos em seus papeis. O mercado ficou frustrado com a reunião de sexta-feira passada do Conselhão da empresa, presidido pelo ministro da Fazenda, Guido Mantega. Além de não ter sido confirmado o tão decantado sistema de ajuste de preços de combustíveis, a alta do diesel e da gasolina foi considerada baixa demais. Por isso as ações da empresa tiveram ontem uma desvalorização tão alta, atingindo as menores cotações desde 4 de setembro. As PN caíram 9,2%, para R$ 17,36, e as ON recuaram 10,37%, para R$ 16,42.

É neste clima de insatisfação do mercado que o Palácio do Planalto e a direção da Petrobrás podem esperar surpresas desagradáveis na AGE de 16 de dezembro, às 15 horas, no Rio de Janeiro. Investidores ameaçam entrar com processos judiciais contra diretores da empresa e membros de seu conselho de administração, responsabilizando-os por prejuízos. Os três alvos de reclamação são: a refinaria Abreu e Lima, a refinaria de Passadena (uma aquisição classificada de lesiva por superfaturamento no preço), e a cisão parcial da Petrobras International Finance Company S.A – a PFICO.

A AGE também precisará ratificar a incorporação da Companhia de Recuperação Secundária (CRSec) na Petrobras, também sem aumento do capital social da “estatal”. A CRSec cuidava da locação de bens à Petrobras, destinados aos campos de Pargo, Congro, Garoupa, Cherne e Carapeba, localizados na Bacia de Campos. Investidores também pretendem questionar problemas de gestão na CRSec.

Base legal para entrar na Justiça não falta aos investidores que se sentem lesados. Conforme o Art. 23 do Estatuto Social da Petrobras, os membros do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva responderão, nos termos do art. 158, da Lei nº 6.404, de 1976, individual e solidariamente, pelos atos que praticarem e pelos prejuízos que deles decorram para a Companhia.

Em seu Art. 28, o Estatuto estipula que ao Conselho de Administração compete: fiscalizar a gestão dos Diretores; avaliar resultados de desempenho; aprovar a transferência da titularidade de ativos da Companhia, inclusive contratos de concessão e autorizações para refino de petróleo, processamento de gás natural, transporte, importação e exportação de petróleo, seus derivados e gás natural. E, em seu Art. 29, o Estatuto determina: compete “privativamente” ao Conselho de Administração deliberar sobre as participações em sociedades controladas ou coligadas.

É alto o risco que investidores questionem quais são os reais motivos para a Petrobras mexer na RNEST, CRSec e, principalmente, na PFICO. Os questionamentos podem lançar mais dúvidas sobre a qualidade da Governança Corporativa da empresa na gestão do ex-presidente José Sérgio Gabrielli – afilhado do Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva – que agora enfrenta dificuldades para que o PT o indique para disputar o Governo do Estado da Bahia, na sucessão a Jaques Wagner.
É por isso que o tempo fica cada vez mais fechado para o lado da Petrobras – empresa que, claramente, sofre influência direta de seu acionista majoritário (a União, que aqui no Brasil se confunde com quem aparelha a máquina do governo).
Prisão preocupante
A classe política entrou em polvorosa ontem com a prisão de Jeane Mary Corner.
Ela agora é acusada de ser das mais famosas agenciadoras de garotas de programa da capital federal.
Como os deputados, senadores e grandes burocratas federais figuram entre seus principais clientes... 
Prisão Especialíssima


Disputadíssimo


Brincadeira, procurador?


Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 3 de Dezembro de 2013.

11 comentários:

Anônimo disse...

A guerra contra o cristianismo (e a morte de cristãos) - Senador Rand Paul.
Aqui: http://libertatum.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Esse bando petralha afundou a Venezuela e quer por tudo acabar de afundar o Brasil também.

Anônimo disse...

Quem se julga ese filho da puta do bolchevique marco aurélio garcia em fazer o quer do Brasil como se isto fosse uma chacara sua?

Anônimo disse...

"STF e os Planos econômicos. Os números verdadeiros - Os bancos Terroristas

(...)

01) Em parecer apresentado no caso que vai a julgamento (ADPF 165), a Procuradoria Geral da Justiça juntou parecer técnico demonstrando que, para chegar ao número de 150 bilhões, os Bancos consideraram que absolutamente todos os poupadores, de todos os planos, seriam ressarcidos (todos teriam interesse, todos teriam os documentos etc.). Isso é falso.

(...)

02) Dos 150 bilhões, 87 bilhões referem-se a valor do Plano Collor I – já descartado pelo STJ. Incluir o plano Collor I na conta é um ato de extrema má-fé;

03) A CONSIF indicou na ADPF 550 mil ações. Isso em vinte anos de discussão. O próprio direito jurídico da Febraban reconheceu o valor médio das ações é de cinco mil reais (como apontou a perícia da Procuradoria Geral da República);

04) Há um dado ainda mais impressionante. O IDEC auditou os balanços dos seis maiores Bancos (incluindo CEF e BB) e descobriu que há tão só 18 bilhões provisionados para perdas de todas as ações cíveis. Mas este não é o valor correto, pois há ações cíveis que não tratam de planos econômicos. A maioria dos bancos não segrega as ações que tratam de planos econômicos.

(...)"

http://www.nosdiasdenoe.com/2013/12/stf-e-os-planos-economicos-os-numeros.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+NosDiasDeNoe+%28Nos+dias+de+No%C3%A9%29

Anônimo disse...

continuação

"STF e os Planos econômicos. Os números verdadeiros - Os bancos Terroristas

(...)

05) O número correto é este mesmo: algo em torno de oito bilhões (considerando todos os bancos). É pouco mais da metade do lucro Itaú-Unibanco apenas em 2012 (13,5 bilhões).[3] E o valor será pago ao longo de dez anos – tempo médio de tramitação das ações. É, portanto, simplesmente ridículo falar em crise dos Bancos ou, o que é pior, do sistema financeiro.

E não é demais lembrar que os Bancos ganharam centenas de bilhões de reais com a forma ilegal de correção da poupança (como sempre reconheceram os tribunais, inclusive o Supremo), prejudicando os poupadores. Estudo da Procuradoria Geral da República apontou ganhos de 450 bilhões de reais.[4]

Luiz Fernando Pereira
Mestre e Doutor em Direito pela UFPR, é o advogado que representará os poupadores nos recursos que vão a julgamento no próximo dia 27 de novembro."

http://www.nosdiasdenoe.com/2013/12/stf-e-os-planos-economicos-os-numeros.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+NosDiasDeNoe+%28Nos+dias+de+No%C3%A9%29

Anônimo disse...

"Evento devastador até o final de 2013 ? Parece que George Soros sabe o que vem por aí

(...)

George Soros comprou 1.248.643 ações de venda da SPY no quarto trimestre de 2013 (SPY são os fundos negociados em bolsa, do índice S&P 500).

Esse investimento perfaz 1,25 bilhões de dólares e a opção de venda escolhida dá ao proprietário o direito de vender uma quantidade específica de um ativo a um preço fixado dentro de um prazo definido, e geralmente significa que o investidor espera que o ativo vai cair de preço.
O problema é que estas ações tem tido uma alta constante nos últimos meses.

Segundo o Barão, um grande investidor americano, ele comenta:

"Soros fez 1 bilhão de dólares apostando contra a libra britânica em 1992. Ouvimos rumores de Soros fazer 1 bilhão de dólares apostando contra o dólar australiano. Vimos quando ele fez 1 bilhão de dólares americanos quando apostou contra o Yen japonês. Onde estão as manchetes na mídia desta aposta de mais de 1 bilhão, apostando contra o mercado de ações ?" Pergunta o Barão.

Pela quantidade comprada, George Soros simplesmente apostou mais de 1 bilhão em que TODA a economia americana vai ter uma queda brusca nos últimos três meses de 2013, por questões desconhecidas.

(...)"

http://www.nosdiasdenoe.com/2013/08/evento-devastador-ate-o-final-de-2013.html

Anônimo disse...

era só o que faltava....

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Fosse em outros tempos,os militares
interviriam,em cumprimento de mandamento constitucional,nessa clara entrega da SOBERANIA brasileira à uma instituição multinacional. Hoje o tal FORO DE SÃO PAULO-FSP,manda mais no Brasil que os seus TRES PODERES somados. Nem a ONU tem tanta ingerência na política tupiniquim. Formaram uma espécie de CONDOMÍNIO de países,cujo SÍNDICO é o FSP. O Alerta Total denuncia essa situação todos os dias. Mas os "cagões" não tomam nenhuma providência. Renovo denúncia já feita no AT (O Foro de São Paulo).

Anônimo disse...

Prezado o representante dos empregados é o companheiro José Maria e não o Silvio Sinedino .

Ezequiel Domingues dos Santos disse...

Irei repassar essa matéria em meu blog, muito obrigado.

Ezequiel Domingues

http://www.ezequiel-domingues.blogspot.com.br/

https://pt-br.facebook.com/ezequiel.dominguesdossantos.7

https://twitter.com/Ds83Ezequiel

Anônimo disse...

Vocês são loucos e desocupados, além de desbocados e desinformados