domingo, 29 de dezembro de 2013

Saturno engolido pelo seu filho

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net 
Por Milton Pires

Cada vez que uma pessoa afirma que todos os partidos são "iguais", está automaticamente dizendo que nada na política é responsabilidade de alguém ou de algum projeto de poder.

O PT é uma organização criminosa ligada ao narcotráfico cujo projeto de poder foi capaz de abocanhar e destruir a identidade de todos os outros partidos. Isso ele o fez através da cultura; não da compra de votos no Congresso ou distribuindo cargos...

Não é o governo que é petista; é o Brasil! Mesmo pessoas que não votam nesses bandidos colaboram com eles em função do medo se sentirem velhos, conservadores ou isolados perante o resto de seus conhecidos. Fora das categorias do pensamento petista... Longe do ecologismo, da apologia do aborto e do homossexualismo, esses “velhos jovens” têm medo de ficarem “pra trás”.

O PT é uma doença moral da sociedade brasileira cuja cura só pode se dar através da reparação individual e da coragem de ter uma opinião própria que não dependa da aceitação "social"... O Brasil precisa de uma sociedade, em certo sentido, "não civil" haja visto que esse termo engloba em si mesmo todos os valores do relativismo e da apatia que o Partido-Religião conseguiu implantar no país...

A "sociedade civil organizada" nada mais é do que a ditadura cultural do Partido-Religião em pleno andamento. Nunca essa sociedade "organizou-se" de maneira espontânea aqui no Brasil... Ela foi, e ainda é, metodicamente construída, diariamente elaborada silenciosamente e quase de maneira subliminar por uma elite universitária que conseguiu associar normalidade (inclusive em termos de saúde mental) à aprovação coletiva...

O mundo do partido religião é um mundo de números..um mundo de quantidade onde qualquer diferença se perde ou é artificialmente construída segundo interesses políticos..Não existe "certo" ou "errado" para o Partido...Não existem contradições no sentido moral do termo pois a própria moral é apenas instrumento na guerra assimétrica onde pode, acima de tudo, emprestar à luta intestina dentro do próprio Partido a impressão de democracia que deve ser atribuída à sociedade..

A discussão sobre a cultura no Brasil é a discussão possível dentro das tendências do Partido... Os rumos da democracia da Nação são aqueles discutidos em seus Congressos Nacionais..Não há mais diferença entre o Governo, a sociedade e o Partido... Tudo é o Partido e nada pode escapar ao debate dentro dele... O debate sobre o futuro do Brasil, seus problemas, seus rumos tornou-se finalmente uma discussão de assembleia petista...

Todos os termos usados são termos do debate intrapartidário de maneira que seria melhor entendermos para sempre que só existe um Partido no Brasil, todos os outros são "correntes"..."tendências"... "alas" ou seja lá que nome queira se usar para esconder para sempre uma história curiosa: Um “Saturno nos Trópicos” que Scliar não imaginou..ou que imaginou mas sobre o qual não quis escrever... Filho do Brasil; o PT engoliu seu próprio Pai...


Milton Simon Pires é Médico.

2 comentários:

Anônimo disse...

Milton artigo perfeito e a sua conclusão uma obra prima do que foi feito no país. E só saliento que Golbery enxergou o que ninguém tinha enxergado nos anos 80. Perfeito.
Simples assim e nada complexo. Saudações patrióticas.

João Pessoa disse...

Meus parabéns Milton, o seu artigo é de uma lucidez sem precedente.É notório o monstro que nós deixamos que cresce, basta rever os longos anos da criação desse partido e suas pretensões as quais estão sendo concretizado na nossas fusas sem que possamos fazer quase nada. Me sinto culpada por ter acreditado inicialmente nesse partido, o qual votei várias vezes sempre no segundo turno para não ter que escolher o pior, engano meu ,na verdade eu estava contribuindo para a morte do meu país.