sábado, 29 de março de 2014

Além da compra superfaturada, Petrobras terá de explicar como ignorou dívidas bilionárias da Pasadena


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

A refinaria de Pasadena – comprada por US$ 1,18 bilhão - tem um passivo ambiental de pelo menos US$ 7 bilhões. Assim que for confirmada esta informação que circulava ontem no mercado acionário dos EUA, ficará evidente que a rápida operação de venda-e-compra da instalação petrolífera texana tende a ser um dos maiores estelionatos da história do mundo do Petróleo. O mais importante, agora, é esclarecer, na Justiça, como dirigentes da Petrobras e de seu acionista controlador, o governo brasileiro, caíram neste legítimo golpe do ouro negro dos tolos.

Além dos US$ 7 bilhões por danos ao meio ambiente, a Petrobras corre o risco de ser condenada pela justiça do Texas a pagar uma outra dívida – só que milionária. Há nove anos, o condado de Harrys cobram US$ 6 milhões em impostos devidos. Embora a refinaria fique em uma área isenta de tributos federais e alfandegários, precisa compensar, financeiramente, o condado, pelas vantagens tributárias. Quando comprou a Pasadena, a Petrobras teria obrigação de saber sobre as dívidas – incluindo o mega passivo ambiental, que nos EUA causa grandes prejuízos aos cofres das empresas de energia, sobretudo as petrolíferas.

Tudo foi feito de forma precipitada no caso Pasadena – agora apelidado, nos meios políticos e empresariais, de “Passadilma” ou “Passagrana”. A due dilligence - avaliação da situação jurídica e financeira da refinaria ultrapassada tecnologicamente - foi feita em apenas 20 dias. Os estudos sobre a saúde da refinaria foram feitos no escritório da Astra, entre 23 e 27 de janeiro de 2006, com a ajuda do consultores da BDO Seidman e da então diretora financeira da Astra, Kari Burke. Agora, será preciso apurar se o negócio foi feito na base da inacreditável incompetência, por culposa conivência ou por um doloso e corrupto esquema de estelionato.  

Em 2006, a Petrobras pagou US$ 360 milhões por 50% da refinaria. Foram US$ 190 milhões pelos papéis e US$ 170 milhões pelo petróleo que estava em Pasadena. O valor foi muito superior aos US$ 42,5 milhões pagos um ano antes pela belga Astra Oil na compra da refinaria inteira. Em 2008, a Petrobras e a Astra Oil se desentenderam e uma decisão judicial, graças à cláusula contratual de “put option”, forçou a estatal brasileira a comprar a parte que pertencia à empresa belga.

No final das contas, a aquisição da refinaria de Pasadena acabou custando US$ 1,18 bilhão à Petrobras. “Apenas” 27 vezes o que a Astra tinha pago. O fato grave é que o comitê de negociação com os belgas teve a participação direta de Paulo Roberto Costa, então diretor da BR Distribuidora, e que agora foi preso pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga um megaesquema de lavagem de R$ 10 bilhões em recursos públicos desviados por corrupção.

O escândalo Pasadena é agora investigado pelo Tribunal de Contas da União, Comissão de Valores Mobiliários, Polícia Federal e Ministério Público Federal – também correndo alto risco de acabar devassado por uma perigosa CPI em plena campanha reeleitoral. O escândalo também é acompanhado pela Securities and Exchange Commission – xerife durona do mercado de capitais nos EUA. Tem tudo para se transformar em processo de investidores na Corte de Nova York – em cuja bolsa de valores ações da Petrobras são negociadas.

Vai ou não vai?


Outro caso pode ser ainda pior que Pasadena. Em 2007, a Petrobras comprou, por US$ 71 milhões, uma refinaria japonesa com o irônico nome de “Nansei” (pronúncia preferida por 11 entre 10 petralhas para justificar falcatruas por eles cometidas). A então ministra da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobras, Dilma Rousseff, justificou a compra com base em um relatório elaborado pelo mesmo diretor internacional Nestor Cerveró que já tinha aprovado o negócio de Pasadena. Até agora, a Petrobras já gastou o triplo do valor da compra em problemas ambientais e forçadas melhorias na unidade que fica na cidade japonesa de Okinawa.

Não adianta Dilma agora negar que soubesse inteiramente do negócio – como fez com Pasadena, embora o assunto tenha sido tratado, oficialmente, em pelo menos cinco reuniões do conselho da Petrobras, conforme as atas de reunião entre 2006 e 2012 (1.268, 1.301, 1.303, 1.320 e 1.368). No caso da refinaria Nansei (que nome sugestivo), Dilma chegou a justificar: "a aquisição estava alinhada com a estratégia geral da companhia (...) no que se referia ao incremento da capacidade de refino de petróleo no exterior" e ressaltou que "a refinaria detinha uma vantagem (...) por possuir um grande terminal de petróleo e derivados".

A regra é clara. Como a Petrobras é uma empresa controlada pela União, o Presidente da República, sua diretoria e conselheiros administrativos e fiscais são os responsáveis diretos por seu sucesso ou fracasso de gestão. Por isso, o Presidentro Luiz Inácio Lula da Silva e a Presidenta Dilma Rousseff, junto com o conselho diretor da estatal de economia mista, têm de responder, individualmente, na Justiça, por prejuízos gerados por tomadas de decisão com característica de má gestão ou comprovada corrupção.

Empréstimo estranho

Um novo escândalo deve bater á porta da endividada Petrobras.

A estatal de economia mista teria feito um estranho “empréstimo”, em vultosa quantia à empresa de telefonia Oi.

A transação seria baseada em projeto de cooperação na área de telecomunicações – serviço essencial à infraestrutura da petrolífera.

Xô, CPI!


Alta velocidade

Do empresário Eduardo Machado, liderança jovem da Associação Comercial do Rio de Janeiro, ironizando, no Facebook, a altíssima velocidade com que se decidiu a compra da refinaria Pasadena:

“Sou efetivamente obrigado a dar os parabéns ao Governo Federal, sob a liderança da Presidente Dilma pelo recorde mundial obtido. Fazer uma "due diligence" completa de uma refinaria no exterior e encaminhar o processo de aprovação e compra em 20 dias é algo que só seria vencido se a LUZ fosse contratada para fazer todo o processo!”

O perigo, caro Eduardo Machado, é os caras contratarem a Luz a preços superfaturados, causando ainda mais prejuízos à Eletrobras...

Dança das cadeiras


Voltando a ficar por cima da carne seca como novo ministro de Relações Institucionais, responsável pela articulação política do desgoverno, o experiente sindicalista de resultados Ricardo Berzoini já chegou avisando que o governo vai para a ofensiva na CPI da Petrobras:

“Não há motivo para ficarmos na defensiva. Vamos para a ofensiva, vamos mostrar o que foi a Petrobras no governo Fernando Henrique (Cardoso) e o que é a Petrobras nos governos Lula e Dilma. Está claro que o interesse é eleitoral, não há qualquer interesse de investigação sério e o caso (Pasadena) já está sendo investigado pelas autoridades competentes, que são menos sujeitas à contaminação política”.

O deputado Ricardo Berzoini toma posse às 11 horas de terça-feira que vem, dia 1º de Abril, Dia da Mentira, na Secretaria de Relações Institucionais (SRI), substituindo a gloriosa ministra Ideli Salvatti, transferida para a Secretaria de Direitos Humanos (SDH). 

Sem Passadilma?

Berzoini também só faltou jurar por Deus que não existe movimento para a volta de Lula no lugar da Dilma do Chefe:

“Quem perder seu tempo com isso vai gastar energia sem produzir nada, é dispersão gratuita de energia. A presidenta Dilma é a nossa candidata e vai vencer as eleições”.

Berzoini tem toda a razão e fala a verdade: como substituir Lula pela Dilma, se Lula nunca saiu do governo, onde reina como Presidentro?

Recordar é ficar PT da vida

Berzoini era presidente do PT na campanha da reeleição de Lula, em 2006, quando veio à tona o escândalo dos aloprados.

Na época, petistas foram presos pela Polícia Federal tentando comprar um dossiê contra o PSDB.

Mesmo tendo sido ministro da Previdência Social e do Trabalho na gestão Lula, Berzoini acabou afastado do cargo e da coordenação da campanha.

Dia 31 de março

O Tenente Brigadeiro Ivan Frota, em nome da Comissão Interclubes Militares-CIM, convida para o evento "Jubileu de Ouro do Movimento Democrático e Libertador de 1964".

Será na  sede Clube de Aeronáutica na Barra da Tijuca (Av. Rachel de Queiróz, S/N), a partir das 10 horas desta segunda-feira.

O general de Brigada na reserva Álvaro Pinheiro tendo como tema "A Experiência Brasileira nas Operações Contra Forças Irregulares".

Dia Primeiro de Abreu


Advogada dos Diabos

Piada séria que circula no maravilhoso mundo engraçado da internet, até que a futura regulação autoritária do Marco Regulatório assim o permita:

Uma veterana advogada vai entrando em um motel com seu amante, quando vê, de repente, seu marido, um conselheiro empresarial setentão, saindo com outra mulher, bem mais novinha e gatinha.

Aí a profissional do Direito grita, sem dar um segundo sequer para a outra parte se defender:

- Aháááááá! Maldiiiiiiiito! Cafajeeeeeste! Cachooooorro! Canalha! Traidor! Bem que me avisaram... Seu safado! E não adianta mentir não... Te peguei em flagrante delito, seu sem vergonha! Eu trouxe até uma testemunha...

Resumo do caso: O casamento acabou... A advogada traída ganhou uma pensão milionária. Por obra da poderosa testemunha, ainda teve seus serviços profissionais contratados pelo partido governista... Junto com a sedutora promessa de ser indicada, futuramente, para alguma corte superior de Justiça. Só precisava ser fiel ao amante – um bilionário político que manda mais no governo que a Imperatriz da Republiqueta...

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus.

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 29 de Março de 2014.

14 comentários:

Anônimo disse...

Curiosidade: nansei signifca Atlântico Sul (nan = sul , lembra do Banco América do Sul ? Nan bei _ sul américa Agora o sei é atlantico ou Oeste

Anônimo disse...

Sexta-Feira, 28 de Março de 2014
A FARSA DE PASADENA.
“…Aqui, a bomba! A compra só foi concluída em setembro de 2006! O preço anunciado pela Petrobras? U$ 360 milhões, praticamente os mesmos U$ 370 milhões que já estavam lançados no Relatório de 2005!
Fica comprovado que o negócio foi fechado efetivamente em 2005! Está escrito! Está documentado! Tudo o que veio depois do negócio fechado não passa de um teatro, como fica claro na Nota Oficial publicada em 19 de março de 2013 pela Presidente Dilma Rousseff. Veja abaixo que a então presidente do Conselho de Administração informa que este autorizou a compra em 03 de fevereiro de 2006, contrariando o Relatório de 2005:…”
http://coturnonoturno.blogspot.com.br/2014/03/a-farsa-de-pasadena.html

Anônimo disse...

PETEPATIA. UMA DOENÇA INCURÁVEL. OU: OS FINS JUSTIFICAM OS MEIOS

Petepatia é um termo que cunhei para designar partidos políticos (quaisquer partidos) ou membros e militantes de partidos políticos que possam ser identificados por uma característica fundamental: a de que os fins justificam os meios. Esses partidos ou seus integrantes são marcadamente egoístas, falsos, cínicos, calculistas, trapaceiros, chantagistas, mentirosos e manipuladores, e colocam seus interesses pessoais ou político-partidários sempre em primeiro lugar, para serem atingidos custe o que custar, doa a quem doer. Como são notavelmente intolerantes à frustração, tendem a adotar, quando contrariados, medidas extremas para conseguir o que querem, não hesitando em apelar para a violência como instrumento de luta política. Não é à toa que estão sempre ligados a bate-paus e baderneiros, sempre prontos a promover arruaças, ou, mesmo, a bandos armados. E se inclinam, nos casos mais graves, em que assumem o poder, para regimes de exceção, quando os seus adversários são, via de regra, perseguidos, encarcerados, torturados e, mesmo, mortos.

Não é por outra razão, aliás, que se identificam, habitualmente, com ideologias, líderes e regimes que patrocinam tais aberrações. Na oposição, adotam, com frequência, a praxis do “quanto pior, melhor”. No poder, aparelham o Estado e suas instituições, a fim de estabelecer um regime hegemônico, de partido único. E isso não lhes é difícil, pois são hábeis dissimuladores, ocultando-se sob manto de ideais humanitários, como justiça e igualdade social, combate á fome e à pobreza, e defesa das minorias e dos direitos humanos, enquanto vão estendendo seus tentáculos sobre a sociedade e o Estado. Afetam possuir o monopólio da virtude, mas, na verdade, não passam de predadores dos cofres públicos e das instituições. Não raro, enriquecem no poder. Usam e abusam da propaganda enganosa, a ponto de mascarar índices econômicos e sociais para ludibriar as massas. As medidas populistas, sempre paliativas, de dar pão e circo à população, são largamente usadas, com o mesmo objetivo. Emoldurando esse quadro, adotam a postura de vítimas de um suposto poder dominante, elitista, explorador, que estaria tentando impedi-los de cumprir a sua elevada missão redentora. É o jogo do “nós” contra “eles”, em que dividem para melhor dominar. Na verdade, dentro da hipótese que estamos formulando, são eles que estão no poder, dando as cartas, acumpliciando-se com as elites, tomando de assalto os cofres públicos e as instituições, repartindo o butim com os seus sequazes. Mas fingem que não, para melhor iludir o povo.

Tal como ocorre com os seus parentes próximos, os psicopatas, que não aprendem com os próprios erros e nem se arrependem deles, os petepatas estão sempre reincidindo nos erros, malfeitos ou crimes que cometem. Quando denunciados, julgados ou, mesmo, condenados, tentam se justificar de todas as formas possíveis e imagináveis, jamais admitindo a sua responsabilidade. Se necessário, recorrem à negação absoluta do “não vi, não ouvi e não sei”, mesmo quando todas as evidências apontam em sentido contrário. Ou seja, não contabilizam os seus crimes. Na melhor das hipóteses, quando já não podem negar mais, tentam se justificar dizendo que em algum lugar, no presente, no passado ou, mesmo, no futuro, outros cometeram ou ainda vão cometer os mesmos erros, malfeitos e crimes. E se, excepcionalmente, chegarem a admiti-los, dirão que foram praticados para o bem de todos e a felicidade geral da nação.

Desse modo, são sempre indulgentes com os seus próprios crimes e os crimes dos seus correligionários – a quem apontam, não raro, como heróis da “causa” que defendem, justamente pelos crimes que cometeram – tanto quanto são implacáveis com os dos seus adversários. É como se dissessem, descaradamente, “nós podemos, eles não”. Isso deve ser confrontado com o que eles dizem sempre que são pilhados em flagrante delito: “nós fizemos, mas eles também fizeram”.

(continua...)

Anônimo disse...

( continuação...)

É importante destacar que as características que descrevemos devem ser notas dominantes – e não traços, apenas -, do comportamento, e devem estar presentes de forma maciça num partido político ou nos seus integrantes para que fique bem configurada a Petepatia. Se essa ressalva não for respeitada, corremos o risco de classificar todos os partidos políticos como petepatas, o que não seria verdadeiro. Petepatia é uma doença política, ideológica e social grave, criminosa, incurável e extremamente destrutiva para um país. Assim sendo, todo o cuidado será sempre pouco ao diagnostícá-la.

A palavra “petepatia” foi composta de “pet” e ”patia”. “Patia”, como se sabe, diz respeito à doença. Quanto a “pet” (politereftalato de etileno), é a designação de um polímero bastante moldável, utilizado, comumente, na fabricação de garrafas e recipientes diversos. O termo foi adotado por mim justamente por causa da plasticidade desse material que, uma vez submetido a temperaturas adequadas, amolece, funde e pode assumir as mais variadas formas para atender aos seus fins. Tal como ocorre com os petepatas que, para a consecução dos seus fins, assumem os mais variados disfarces e formas de expressão, enganando os incautos. Assim como recorrem a todos os meios possíveis e imagináveis, sem qualquer consideração pela sua natureza boa ou má, justa ou injusta, pois tudo o que lhes interessa são os fins, pelos quais os meios, quaisquer que sejam, estariam sempre justificados. É por isso mesmo que consideram válido aparelhar o Estado, fazer o diabo para ganhar eleições, fabricar dossiês para assassinar reputações de adversários políticos, assinar documentos de estado sem ler, comprar congressistas, cercear a liberdade de expressão, cooptar juízes para reformar sentenças, chamar bandido de “meu louro”, transformar programas sociais em esquemas de compra de votos, financiar ditadores e ditaduras, fraudar eleições, deixar presos políticos morrerem de fome na prisão, fuzilar dissidentes num “paredón” qualquer, matar mais de cem milhões de pessoas em nome da justiça e da igualdade social, e uma infinidade de coisas do mesmo jaez.

Portanto, meu caro leitor, se você conhece, em seu país, algum partido político que preencha tais características, não vote nele. Mas, se ele já estiver no poder, trate de tirá-lo imediatamente de lá, antes que seja tarde demais. E se isso não for mais possível, só lhe resta uma opção: fuja do seu país! Já!

Lucas Daniel

Kozel® disse...

Señor Serrón,

dos links para sua invetigacción profunda:

1) http://goo.gl/RybBof

2)http://goo.gl/xa1vDf

Fabrizio Albuja disse...

Petista acha que sabe negociar porque compra carro cabrito em leilão do pátio do Detran. Além de bandidos, burros.

Assis Pereira disse...

Assunto: Refinaria de Pasadena:
Ao ALERTA TOTAL

Prezados Senhores:

Venho por meio desta propor a V. Sa. a publicação de matéria ou entrevista no ALERTA TOTAL, expondo fatos que comprovam o conhecimento pretérito da atual Direção da Estatal Petroleira - PETROBRAS e membros do Conselho de Administração que hoje estão no comando em Brasília, referente a transação que culminou com a aquisição da Refinaria de Pasadena com prejuízo bilionário à Petrobras na moeda norte-americana.

Devo informar que sou engenheiro aposentado da Petrobras onde prestei consultoria e assessoria por longo período às gerencias da Estatal nas aquisições de bens e serviço de grande porte, em refinarias, terminais, plataformas, UEPS, FPSO.ente ao da Refinaria de Pasadena.

Os fatos levados hoje à mídia, já me incomodava naquela oportunidade, nos idos de 2006 desde o inicio da tenebrosa transação conduzida pela Diretoria Internacional da Petrobras, comandada a época pelo Nestor Cerveró.

Na qualidade de Engenheiro aposentado da Petrobras, e, sobretudo, como cidadão brasileiro, necessitei de informações para uma análise mais acurada do processo, de forma a construir uma base de dados consistente para subsidiar a Comissão de Minas e Energia da Câmara Federal, do Tribunal de Contas da União (TCU), Polícia Federal e Ministério Público como demanda de ação de fiscalização e controle, partindo da menor célula da sociedade brasileira contra os desmandos na área internacional da Petrobrás, com o objetivo de apurar as reais “circunstâncias” que culminou com a compra da refinaria em Pasadena, nos Estados Unidos.

Em 31 de agosto de 2012, interpus pedido de acesso à informação junto a Presidente da Petrobras Graça Foster, autoridade máxima da Estatal solicitando a documentação referente ao negocio envolvendo a compra da Refinaria de Pasadena (PRSI) no Texas EUA.

Os documentos solicitados com base na LAI da NEGOCIAÇÃO da Refinaria de Pasadena foram negados em todas as instâncias.

PRIMEIRA INSTÂNCIA - OUVIDORIA DA PETROBRAS è Encaminhado ao parecer da Graça Foster que negou provimento;

SEGUNDA INSTÂNCIA è CGU;

TERCEIRA E ULTIMA INSTAÃNCIA è COMISSÃO MISTA DE REAVALIAÇÃO DE INFORMAÇÃO DO GOVERNO FEDERAL

Importante ressaltar que os Recursos prolatados estavam em linha, em estrita consonância.

Informo possui todos os documentos comprobatórios que foram gerados ao longo do processo:

Com a proximidade da eleição presidencial, em um ambiente bastante previsível, temos observado a cada dia na mídia um fato material novo, dotado de informações proveniente da Estatal Petroleira, relativos aos maus feitos pretéritos da turma do LULA: Dilma, Graça Foster, Nestor Cerveró, Jorge Zelada, Gabrielle, Paulo Roberto Costa, entre outros, seja no escândalo envolvendo a aquisição das Reinarias no exterior – Pasadena e Japão, das refinarias em construção em solo nacional – COMPERJ e RNEST, pagamento de propina pela SBM a empregados da Petrobras, negociata com a Odebrecht em Contrato com aplicabilidade na disciplina de SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde (sem demonstrar um produto acabado), de caráter altamente subjetivo a serem executado em instalações internacionais (diretoria tradicionalmente concedida a políticos corruptos de nossa república), além do Feirão da Petrobras.

Fica evidente a existência de uma interdependência de poderes centralizados em Brasília que estabelecem previamente a “regra do jogo”, ditando o que deve ou não ser feito, na tentativa de encobrir os fatos e as mazelas decorrentes, engendradas por dirigentes de Estatais, políticos da base aliada, auxiliados por “lobistas” a serviços de uma quadrilha constituída que comanda o destino de nossa pátria.

Pelo exposto, coloco-me a vossa inteira disposição aguardando seu contato para os procedimentos que se fizerem necessário para a construção da matéria.

Atenciosamente,
João Batista de Assis Pereira
Cel.21-92976067

Anônimo disse...

Já vai a petralhada fazer o que sabem com perfeição. Agredir quando estão errados e não tem argumentos para se defender. Vão querer desviar do foco. Não deixemos. Continuemos no foco que é o rombo na PTroubras e eles são os culpados.

Anônimo disse...

"Ex-presidente Gabrielli acertou pessoalmente os detalhes da compra de Pasadena pela Petrobrás

A repórter Cláudia Trevisan, que o jornal O Estado de S. Paulo enviou a Houston, Texas, para investigar a venda da refinaria Pasadena para a Petrobrás (a refinaria está em poder da estatal), descobriu que o ex-presidente da Petrobrás José Sérgio Gabrielli participou de uma reunião em Copenhague, na Dinamarca, na qual foram acertados detalhes para a compra da refinaria de Pasadena, nos EUA. Ela também informou na edição de hoje do jornal que a auditoria para levantar os números da refinaria durou apenas 20 dias. Leia tudo:


A reunião com representantes da Astra Oil, então sócios no negócio, aconteceu em setembro de 2007. Gabrielli estava acompanhado dos então diretores da Petrobrás Nestor Cerveró e Paulo Roberto Costa.
Cerveró tinha escrito, um ano antes, o resumo técnico que embasou a decisão do Conselho de Administração da Petrobrás de comprar 50% da refinaria. Então presidente do colegiado, a presidente Dilma Rousseff disse semana passada que só apoiou o negócio porque o resumo era "falho".Costa está preso sob suspeita de ter recebido propina em contratos da Petrobrás para obras de construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco.

. Na reunião de Copenhague Gabrielli discutiu a proposta da Petrobrás de pagar US$ 700 milhões pelos outros 50% da refinaria. As informações estão em documento apresentado pela própria estatal em um dos processos judiciais nos quais as duas empresas se enfrentaram na Justiça do Texas. Nele, o então diretor da estatal na Holanda, Samir Passos Awad, disse ter participado da reunião."

http://polibiobraga.blogspot.com.br/2014/03/ex-presidente-gabrielli-acertou.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+JornalistaPolibioBraga+(Jornalista+Polibio+Braga)

Anônimo disse...

O que mais me surpreende é que, independentemente do partido, candidato, ou quem quer que seja, ninguém até agora explicou ou fez menção de explicar que: seja Dilma, Lula, Serra, Aécio, Eduardo Campos,Barack Obama, o PAPA ou qualquer um outro candidato, o SISTEMA ELEITORAL está sujeito à manipulação. Ou seja, o que adianta falarem que o país só mudará através do voto, se um garoto de 19 anos no seminário que aconteceu na UFF-RJ demonstrou como se faz para modificar os resultados das apurações.Ele mesmo confirmou que o atual presidente da ALERJ foi colocado lá por ele. E mais, explicou que a manipulação acontece nos primeiros 20% de apuração, quando ele "hackeia" o sistema e entra fazendo os numeros inflarem para determinado candidato e quando chega aos 80% da apuração, quando simplesmente não há mais a possibilidade de derrota pelo candidato "escolhido", ele tranquilamente "sai" do sistema e, pronto! Mágica feita! Mais um novo corrupto no poder. Se isso acontece no Rio de Janeiro, quem me garante que isso não aconteça nas eleições presidenciais?

Anônimo disse...

O que mais me surpreende é que, independentemente do partido, candidato, ou quem quer que seja, ninguém até agora explicou ou fez menção de explicar que: seja Dilma, Lula, Serra, Aécio, Eduardo Campos,Barack Obama, o PAPA ou qualquer um outro candidato, o SISTEMA ELEITORAL está sujeito à manipulação. Ou seja, o que adianta falarem que o país só mudará através do voto, se um garoto de 19 anos no seminário que aconteceu na UFF-RJ demonstrou como se faz para modificar os resultados das apurações.Ele mesmo confirmou que o atual presidente da ALERJ foi colocado lá por ele. E mais, explicou que a manipulação acontece nos primeiros 20% de apuração, quando ele "hackeia" o sistema e entra fazendo os numeros inflarem para determinado candidato e quando chega aos 80% da apuração, quando simplesmente não há mais a possibilidade de derrota pelo candidato "escolhido", ele tranquilamente "sai" do sistema e, pronto! Mágica feita! Mais um novo corrupto no poder. Se isso acontece no Rio de Janeiro, quem me garante que isso não aconteça nas eleições presidenciais?

A. G. dos Santos disse...

Um investidor de verdade ao se interessar por um negócio na área do petróleo e gás, elenca o estudo do passivo ambiental como o primeiro a ser feito, principalmente se esta empresa estiver mais de 10 anos em operação. Contratar uma empesa de confiança de renomada confiança a nível mundial em estudos ambientais, desta natureza é o primeiro item deste procedimentos de negócios. Este estudo pode inviabilizar todo o negócio mesmo se este for adquirido pelo preço de sucata ou mesmo doado sem investimento nenhum.
Um pequeno poste de gasolina pode gerar um passivo ambiental de R$ 10.000.000,00, imagine uma refinaria velha. O valor de U$ 7 bilhões de dólares pode ser no início e se estender por mais de um século, com dinheiro para segregar resíduos, guardando outra milhares e milhares de toneladas em tambores.
O Futuro da PETROBRAS está seriamente ameaçado. O valor das ações devem despencar quando os investidores souberem do montante do passivo ambiental da Refinaria de Pasadena.
Perguntem aos Executivos da Odebrecht qual foi o primeiro passo para adquirir a COPESUL no Rio Grande do Sul.
A. G. dos Santos
Engenheiro e Gestor Ambiental

A. G. dos Santos disse...

Um investidor de verdade ao se interessar por um negócio na área do petróleo e gás, elenca o estudo do passivo ambiental como o primeiro a ser feito, principalmente se esta empresa estiver mais de 10 anos em operação. Contratar uma empesa de confiança de renomada confiança a nível mundial em estudos ambientais, desta natureza é o primeiro item deste procedimentos de negócios. Este estudo pode inviabilizar todo o negócio mesmo se este for adquirido pelo preço de sucata ou mesmo doado sem investimento nenhum.
Um pequeno poste de gasolina pode gerar um passivo ambiental de R$ 10.000.000,00, imagine uma refinaria velha. O valor de U$ 7 bilhões de dólares pode ser no início e se estender por mais de um século, com dinheiro para segregar resíduos, guardando outra milhares e milhares de toneladas em tambores.
O Futuro da PETROBRAS está seriamente ameaçado. O valor das ações devem despencar quando os investidores souberem do montante do passivo ambiental da Refinaria de Pasadena.
Perguntem aos Executivos da Odebrecht qual foi o primeiro passo para adquirir a COPESUL no Rio Grande do Sul.

Anônimo disse...

Explica Dilma pra nos o preço da gasolina pra nos andar locomover e tudo mais, pra eu poder estudar tenho que pagar e caro, mais pra vocês ai em Brasília tem motorista, e petróleo de gratis, vocês vão me dizer que vocês precisam mais. E pra que pra fazer leis que não me trazem benefícios e fazer negócios como o de PASSADINA. Fala serio de mae Brasil VC não tem nada.