terça-feira, 18 de março de 2014

Desestatização


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fábio Figueiredo

Certamente a desestatização que está ocorrendo no Brasil é involuntária, não corresponde aos desejos de nossos governantes. A Eletrobrás sofreu uma perda na bolsa de 19 Bi (Estadão 16/3-B1), mudou a sede para lugar mais barato e está vendendo empresas subsidiárias, desestatizando, para melhorar o caixa.  Foi vítima de uma política errônea da presidente Dilma relativa a renovação das concessões atingindo várias empresas. As que não aderiram ao programa estão muito bem financeiramente.

Igualmente ruim foi com a Petrobras prejudicada nos governos Lula e Dilma com inchaço de pessoal, maus projetos dos quais muitos foram paralisados, desvios de recursos , maus negócios inclusive a compra de refinaria em Pasadena onde suspeita-se, houve um desvio de cerca de US$ 1 Bi. Petrobras está também vendendo subsidiárias e negócios para tentar melhorar o caixa, pois sua dívida atual é de impressionantes US$ 241 Bi.

A operação do Pre-sal foi objeto de uma estranha negociação, não completamente divulgada, com empresas estrangeiras que provavelmente a financiaram, já que Petrobras tem falta caixa. Suas bacias atualmente em operação estão reduzindo a produção por falta de manutenção, consequência da carência de recursos. O pior é que Dilma congelou o preço dos combustíveis, para ajuda-la na campanha eleitoral, o que produz enormes prejuizos à estatal. Vende combustível a preço inferior ao da compra.

A política de petróleo prejudicou também nossa indústria de álcool que está em ruínas, com prejuízos imensos, usinas paradas e à venda. O resultado dessas políticas irresponsáveis são imensas perdas ao país, que não só tira a confiança de investidores no governo como, desestatiza os setores de energia e torna nossas maiores empresas inadimplentes.


Fábio Figueiredo é Cidadão.

Nenhum comentário: