sexta-feira, 14 de março de 2014

Lula não vai abrir a boca?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Márcio Accioly

Quem lê “Assassinato de Reputações: Um Crime de Estado”, de autoria de Romeu Tuma Jr., fica sem entender as razões de o Brasil ainda funcionar, sob a gestão de tantos bandidos e governado por sicofantas dos mais cínicos e desmoralizados! Pior de tudo é ver que as seriíssimas denúncias ficam soltas no ar. Há anos as nossas “autoridades” conduzem o país para banho de sangue sem precedentes!

No capítulo 4 do inacreditável livro, intitulado “Lula: Alcaguete e Aprendiz do Dops”, Tuma Jr. traça um perfil do ex-presidente que em qualquer nação do mundo seria motivo de insuperável ignomínia. Apesar disso, até hoje Lula da Silva não se dignou responder seu algoz, calando-se de forma a corroborar malfeitos e crimes que lhe são imputados, como se não tivesse a obrigação de se posicionar diante dos fatos.

O velho Romeu Tuma (já falecido) era descendente de sírios e delegado de polícia civil em São Paulo (concursado). Elegeu-se senador por aquele estado. No livro Habeas Corpus, editado pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República (janeiro de 2011), é dito que o então delegado “participou ativamente na ocultação de cadáveres de militantes assassinados sob tortura”.

Não existe registro de nenhuma acusação de tortura ou prática de corrupção que comprometa a biografia do falecido policial, cujo filho homônimo seguiu os mesmos passos. Os dois sempre foram considerados policiais disciplinados, criteriosos, formados numa linha que prima pela investigação séria e obedecendo aos ditames da lei. Tudo que Tuma Jr. relata no livro é respaldado por documentos que serão ainda acrescidos a um segundo volume em fase de elaboração.

Pois bem: O que é dito neste primeiro volume é que Lula levava informações ao Dops sobre os seus companheiros de luta dentro do sindicato, levantando detalhes de características pessoais, anunciando o que se discutia em assembleias, encontros e reuniões. Apontava os mais “perigosos” e que medidas tomar para evitar dano ao patrimônio das empresas, no caso de se perder o controle de manifestações.

Lula era espécie de José Genoíno da Guerrilha do Araguaia, que entregou todos os seus companheiros de luta armada e somente ele escapou de ser morto. Com relação a Luiz Gushiken (acusado e livrado pelo STF no processo do mensalão), ele dizia ser “o mais arredio, o mais preocupante, um verdadeiro louco incontrolável, o que merecia mais atenção”.

Nem parece o Lula que emitiu nota de pesar quando da morte daquele que chegou a ser o seu ministro-chefe da Secretaria de Comunicação e Gestão Estratégica, revoltado com “falsas acusações” que lhe teriam sido assacadas por pessoas mal intencionadas. Mas nada disse do tempo em que delatava o antigo ajudante no DOPS. O livro de Tuma Jr. é imperdível e tem sido vendido como farinha.

Lança réstia nas trevas de país subjugado pela ignorância, pelo desconhecimento dos mínimos valores morais e pela ausência de convicção nos direitos individuais. Um país onde o PT, em qualquer eleição, sai à frente com índice de preferência que quase supera os demais, por conta da compra escancarada de votos através de bolsas-esmolas, elas próprias já denunciadas, à exaustão, pelo seu chefe, Luiz Inácio Lula da Silva.

Assassinato de Reputações é leitura obrigatória para todos os que desejam compreender horripilante faceta dos meandros da burocracia de um país sempre do futuro. Saber como é fácil, num lugar sem alma e sem majoritário pudor decisório, um grupo de bucaneiros dos mais cruéis assaltar os mais altos postos e ditar normas e regras, empregando com irrefreável vigor a mais desmoralizante prática de domínio e usufruto de um Estado patrimonialista. Quando dar-se-á um basta a tudo isso?


Márcio Accioly é Jornalista.

Um comentário:

Anônimo disse...

Acho que a solução para o Brasil esta longe de acontecer, com todos os três poderes dominados. Quando qualquer pessoa de inteligência mediana vai aceitar o fato de nossa constituição ser mexida diariamente dentro do congresso por pessoas que não nos representam e que em sua maioria tem interesses escusos. Quando qualquer pessoa de inteligência mediana vai aceitar o fato de para o Supremo Federal que e a maior força do pais os indivíduos sejam colocados la não por sua integridade, não por serviços prestados a nação, não por sua capacidade mas por uma guerrilheira fuleira, que alcançou a presencia por ser baba ovo do 9 dedos vulgo o barba. Quando uma inteligência mediana pode admitir que um grupo que falou tao mal da ditadura esta agindo pior do que ele. Na ditadura não não tínhamos os descalabros que estamos vendo hoje em dia. Brasil um pais de sem futuro. Povo subjugado que nem em cuba as custa de um clientelismo escorchante para poder alcançar os objetivos deles que e nenhum. Eles são pessoas sem destino, sempre foram, nunca foram chegados as suas famílias são pessoas sem fronteira que estão sempre a margem da lei. Por isso foram expulsos do pais e não aprenderam nada continuam a mesma merda de sempre. Estao defendendo quem? de que? Nos precisamos urgente e nos defender deles. Esses moluscos so querem se dar bem sem trabalhar. Amanha estarão com suas regias aposentadorias comendo, bebendo e tendo mordomias que não trabalharam para ter. Que pais do futuro e este, so se for para eles porque os encargos são nossos e eles ficam gastando o nosso dinheiro para poderem se perpetuar no poder. Não temos nenhuma luz no final do túnel. O ultimo obstáculo já caiu ontem quando o Supremo desdisse o Supremo. Eta pais de merda esse a Constituição de Tio Sam tem mais de duzentos anos desafia o Supremo deles se vcs tem essa ousadia. Aqui o Supremo foi jogado na lata do lixo por seis barrigas de aluguel dos pt bosta porque deviam a nomeação deles a Dilma guerrilheira boco moca Roussef. Viva o Brasil pais do futuro. Futuro quando? Pela situação presente com o caos em tudo o futuro e nunca.