sexta-feira, 20 de junho de 2014

A Justiça em chamas – 2


“A justiça penal é como as serpentes:  só pica os descalçados” (Oscar Romero)

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net 
Por Luiz Sérgio Silveira Costa

O pio ministro Barroso voltou a desfiar a sua bondade e comiseração, quando,  com seu ar clerical, disse que quer julgar logo as demandas dos mensaleiros, pois ”os presos têm pressa”... E as pessoas estupradas, assaltadas, assassinadas..., como ficam, ministro? Também têm pressa os que, com o dinheiro roubado pelos mensaleiros, poderiam ser mais rapidamente atendidas nos péssimos hospitais públicos, nas moradias sociais, na garantia de segurança pública, nas deficientes estradas que matam, na vergonhosa, e cara, mobilidade urbana, nas creches prometidas e não construídas, etc, etc, etc.

Têm pressa, também, os que sofreram nas mãos desses desalmados, e muito mais, querem vê-los punidos por suas malfeitorias, como estabelecem as leis. Em todas as reportagens jornalísticas, os que sofreram sempre dizem a mesma coisa: “Eu quero Justiça!!!”. VExa não os ouve? Por que, na sua tolerância comuno-petista-sacerdotal, e sem precisar de voto, está sempre preocupado com os malfeitores? Sim, pois nunca vimos, em suas rápidas homilias aos jornalistas, amparo e comiseração com os que sofreram nas mãos desses malvados, canalhas e impatriotas. Nem com a importância da coação da lei!! Apenas com os que a desafiam e espalham o mal!!!

Não é à toa que a nova presidente do STM declarou que vai defender as mulheres, negros e homossexuais, como se fora uma consciência de aluguel, cega pela ideologia e tolerância, olvidando  que sua missão é única e exclusivamente a de fazer cumprir a lei, independentemente de sexo, cor ou opção sexual!

E não é à toa que, no meio de crescentes dificuldades fiscais, juízes e desembargadores, os de maiores salários, palácios  e mordomias no Estado, querem ver aprovada a PEC do Judiciário, como sempre retroativa às calendas, numa abusiva e escancarada cupidez, pois vai engrossa - e muito- a já copiosa remuneração, que será estendida – é claro – às demais categorias da já privilegiada Justiça brasileira!

Nessa hora, nem se lixam para a tal da justiça social, e para a tão citada redução da  desigualdade social, bandeiras que adoram desfraldar. E nem para a ditadura do proletariado, que sabem ser utopia, que jamais transitou em julgado, pois no Brasil, a ditadura é deles, dos poderosos, o que permite afrontar o Governo, o Congresso e o rigor fiscal, e o povo sofrido, pois  sabem que a imensa maioria daqueles, dos políticos, têm o rabo preso, e estão prontos a chancelar qualquer demanda da Justiça, mesmo as abusivas e extemporâneas, como essa cúpida PEC.

A declaração do ministro, à luz dos holofotes da vaidade, e sob o signo da piedade, é uma bofetada nos brasileiros decentes e dignos, que cumprem seus deveres de cidadão. São eles que têm pressa!!! E não essa camarilha de ladrões do dinheiro e da decência públicas!!!!

E, por falar nisso, que tal fazer apenas uma declaração, um mote da verdadeira, independente e discreta Justiça: “O juiz só se manifesta nos autos”?
Este país não tem jeito!!!!


Luiz Sérgio Silveira Costa é Almirante, reformado.

Um comentário:

afonso.mota7@gmail.com disse...

Sr. Luiz Sérgio... o problema maior é o povo ler e entender tão nobre artigo. O que fizeram com esta nação ou melhor, quanta omissão oriunda de uma herança maldita. Golbery e os castelistas que o digam. Simples assim e nada complexo. Saudações e sucesso Brasil.