sábado, 26 de julho de 2014

Dilma versus Ildo Sauer: vai encarar, Presidenta?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por João Vinhosa

O professor Ildo Sauer – incontestavelmente, um dos maiores conhecedores da área energética do país – assumiu o cargo de Diretor de Gás e Energia da Petrobras no início do primeiro governo Lula, em 2003. À época, Dilma acumulava os cargos de Ministra de Minas e Energia e presidente do Conselho de Administração da Petrobras.

Ao deixar o cargo de diretor da Petrobras, em 2007, o professor Sauer saiu do governo, e se tornou o mais categórico denunciante de desmandos no setor energético, acusando diretamente Dilma de atos que demandariam investigações do Ministério Público e da Polícia Federal.

O que causou, e continua causando, espanto é a indiferença de Dilma diante das acusações de Sauer. Afinal, quem se vangloria de ter “tolerância zero” com a corrupção, deve ter um mínimo de zelo com sua reputação.

Ironia do destino: em recente decisão sobre o caso da refinaria de Pasadena, o Tribunal de Contas da União (TCU) responsabilizou Sauer, e isentou Dilma.

Para que sejam avaliadas as denúncias de Sauer contra Dilma, basta uma visita ao site www.maracutaiasnapetrobras.com .

Entre tais denúncias, destaca-se a entrevista cujo link se segue


João Vinhosa é Engenheiro.

Um comentário:

Fabiano Santos disse...

Não consigo entender o motivo de tanta imunidade a esses dois - presidenta e presidento -... Será que a justiça brasileira ( faz-me rir ) tem medo dessa dupla? Se este partido de terrorista deixar o poder esse ano, vai ser um Deus nos acuda... Vai haver tanto vandalismo nas ruas, como nunca se viu na história desse país. Esse cachorrada não vai entregar o osso e ficar quietinhos. Podem apostar que o Brasil vai viver dias de caus pelas ruas. Essa gente é vingativa e criminosa, agora que sentiram o gosto do poder, não vão se entregar tão fácil. As bárbaries que o Psol e o Pc do B aprontam pelas ruas, vai ser fichinha perto do que esses terroristas milionários vão fazer. Preparem-se, brazucas!