quinta-feira, 31 de julho de 2014

Dois pesos e duas medidas


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Humberto de Luna Freire Filho

A dona Dilma disse, recentemente, que é inadmissível o mercado interferir na política, ao comentar o informe do Banco Santander, apontando os reais riscos da economia brasileira. Pergunto: Dona Dilma no seu conceito o que é mercado?

No meu, significa indústrias, bancos, comércio, empreiteiras... Por que a senhora não admite como interferência política o fato das grandes empreiteiras financiarem a sua campanha eleitoral?

Por que as empreiteiras elegeram muitos dos deputados e senadores, que hoje fazem parte dessa sujeira chamada base aliada, e a senhora não considera interferência política? Por que os donos de grandes empresas circularam e circulam livremente nos fétidos porões do Palácio do Planalto, ou se reúnem em suítes de grandes hotéis de Brasília com altos funcionários do governo para juntos assaltarem os cofres públicos, e isso não é considerado interferência política?

Só é considerada interferência política quando alguém denuncia os desmandos da nossa mal dirigida economia? fato esse que põe em risco a poupança de quem trabalha ou trabalhou a vida inteira?

A verdade tem que ser dita; o cidadão brasileiro precisa ser informado, por fontes competentes e independentes, do risco que está correndo. A economia brasileira  está em queda livre.

Há quase uma década, está entregue a um lobotomizado (leucotomia quando nos lobos frontais), plantado no governo por um mal caráter que se manteve no poder por oito anos a custo de muitas falcatruas, envolvendo dinheiro público e mentiras bem aceitas pelo pobre substrato cultural, que predomina no eleitorado brasileiro.

A verdade é que o Exu de Garanhuns, ainda hoje, manda e desmanda em seu desmoralizado governo a ponto de obrigá-la a manter, à frente da economia por todo o tempo, o que parece ser um deficiente mental.


Humberto de Luna Freire Filho é Médico.

Nenhum comentário: