sexta-feira, 15 de agosto de 2014

A dívida moral do Ocidente com Israel


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jaime Gutierrez Góngora
São muito poucos os que estão dando a devida atenção ao cenário global atual. A grande maioria, incluindo líderes políticos proeminentes não consegue descobrir o que tem em comum o que está acontecendo no Mali, Somália, Indonésia, Paquistão, Irã e na própria Europa em relação à sua própria segurança nacional e pessoal.

O islamismo e o cristianismo. Em 1996, Samuel Huntington publicou seu famoso livro “O choque de civilizações e a reconstrução da ordem mundial”, na qual o professor de história de Harvard tirou conclusões. Ele disse: "O conflito do século XX entre a democracia liberal e o marxismo-leninismo é apenas um fenômeno histórico fugaz e superficial em comparação com a relação profundamente conflitiva e sustentada entre o Islã e o Cristianismo".

Huntington acrescentou que a juventude árabe e muçulmana era a tropa de choque de um novo radicalismo que estava se espalhando a partir das fronteiras do mundo islâmico para as outras sociedades não muçulmanas. "Em vez de ocidentalizar suas sociedades", disse, "as terras islâmicas têm desenvolvido um consenso a favor de islamizar a modernidade." Ou seja, acabar com a sociedade ocidental. E é nisso que estão empenhados os fundamentalistas.

Muitos intelectuais no Ocidente acreditam que o Islã é apenas uma religião. Claro que é uma das grandes religiões do mundo. Mas em sua essência o Islã é uma ideologia política.

Hizbut Tahrir é um enigmático movimento mundial islamita mais perigoso do que os grupos abertamente terroristas. Este movimento está presente em 45 países e luta ativamente para unir todos os países muçulmanos. É um bloco global crescente com base na sharia e governado por um califado global.

Já foi dado um espetacular primeiro passo nessa direção. Durante a guerra civil na Síria foi criada a organização militarista chamada "Estado Islâmico do Iraque e do Levante". Seu líder atual, Bakr al-Baghdadi, declarou, em 2014, sua soberania sobre o Iraque e a Síria, se autoproclamando "Califa Ibrahim do Estado islâmico."

Estes rebeldes jihadistas lançaram uma ofensiva relâmpago no Iraque em 9 de junho passado, e tomaram grande parte do seu território e, no momento, se deslocam para a capital, Bagdá. O califado prometido, e ignorado pelo Ocidente, está em processo de consolidação.

Islamização do Ocidente. A islamização do Ocidente está adiantada. Haverá uma maioria muçulmana na Europa até o final deste século. O Centro para a Coesão Social no Reino Unido informou que um terço dos estudantes muçulmanos britânicos é a favor de um califado mundial. Podemos estar nos estágios finais da islamização da Europa.

No entanto, Israel é a única nação que é um obstáculo para o projeto da investida islâmica. Esta ameaça tem encontrado o resto do Ocidente, a "comunidade internacional" e a ONU em crise: em meio ao caos do relativismo moral e o niilismo filosófico que enfraqueceu sua fibra espiritual por sua opção aos prazeres materiais e a negação do dever biológico da defesa. Confortavelmente deixam nas mãos de Israel e dos Estados Unidos a defesa da civilização judaico-cristã.

Atualmente, Israel está sendo atacado pela organização terrorista Hamas, que controla Gaza, e os seus foguetes já chegam às principais cidades de Israel. No entanto, esta guerra não é só contra Israel. É uma guerra contra o Ocidente, com uma peculiaridade: o fim de Israel significaria que o Islã fundamentalista teria vencido a batalha final para conseguir o controle do mundo, como Huntington previu. Se puder vencer Israel, pode conquistar tudo.

Primeira linha de defesa. O que une o mundo ocidental com Israel é a luta por proteger nossas liberdades comuns. Todo mundo no Ocidente têm a obrigação moral de ser os seus guardiões. Israel é a primeira linha de defesa do Ocidente. Graças a Deus, não é vítima do relativismo moral. Quando é atacado, se defende. Não precisa se desculpar. Sabe que a defesa não é um direito que lhe outorga um burocrata da ONU, mas um dever biológico em defesa de seu povo e da civilização judaico-cristã.

Israel também merece o nosso apoio, porque é a terra dos judeus após 2.000 anos de exílio. Eu não preciso de outro motivo. Mas, se alguém não o pode apoiar por este fato, que o apoiem então por que é o baluarte de nossas liberdades na luta contra a opressão islâmica. Apoiem-no, porque está lutando pela sobrevivência da civilização ocidental. Está recebendo os golpes que são dirigidos a todos nós.

Essa é a grande dívida moral que a civilização ocidental tem com Israel.


Jaime Gutierrez Góngora é Jornalista. Originalmente publicado em La Nacion em 19 de julho de 2014.

4 comentários:

Loumari disse...


E já está próximo o fim de todas as coisas; portanto, sede sóbrios e vigiai em oração.

Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros, porque o amor cobrirá uma multidão de pecados;
Sendo hospitaleiros uns para com os outros, sem murmurações.

Cada um administre aos outros o dom, como o recebeu, como bons dispenseiros da multiforme graça de Deus.

Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus;
se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que, em tudo, Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder, para todo o sempre. Amen.

Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós, para vos tentar, como se coisa estranha vos acontecesse;

Mas alegrai-vos no facto de serdes participantes das aflições de Cristo, para que, também, na revelação da sua glória, vos regozijeis e alegreis.

Se pelo nome de Cristo sois vituperados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória de Deus.

Que nenhum de vós padeça como homícida, ou ladrão, ou malfeitor, ou como o que se entremete em negócios alheiros.
Mas, se padece como cristão, não se envergonhe, antes glorifique a Deus nesta parte.

Porque já é o tempo que comece o julgamento pela casa de Deus;
e, se, primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?

E, se o justo dificilmente se salva, onde aparecerá o ímpio e o pecador?
Portanto, também, os que padecem, segundo a vontade de Deus, encomendem-lhe as suas almas como o fiel Criador, fazendo o bem.
(1 PEDRO 4:7)


Profecia contra Damasco

Contra Damasco. Envergonhou-se Hamath e Arpad, e, porquanto ouviram más novas, desmaiaram: no mar há angustia; não se pode sossegar.

Enfraquecida está Damasco; virou as costas para fugir, e tremor a tomou; angústia e dores a tomaram, como da que está de parto.
Como não está abandonada a afamada cidade, a cidade de meu folguedo?

Portanto, cairão os seus mancebos nas suas ruas; e todos os homens de guerra serão consumidos, naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos.

E acenderei fogo no muro de Damasco, o qual consumirá os palácios de Benadad.
(JEREMIAS 49:23)

Loumari disse...


Profecia contra Damasco e Efraim

PESO de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, mas um montão de ruinas.

As cidades de Aroel serão abandonadas; hão-de ser para os rebanhos, que se deitarão sem haver quem os espante.

E a fortaleza de Efraim cessará, como, também, o reino de Damasco e o resíduo da Síria; serão como a glória dos filhos de Israel, diz o Senhor dos Exércitos.

E será diminuida naquele dia a glória de Jacob, e a gordura da sua carne desaparecerá.

Porque será como o segador que colhe o trigo, e com o seu braço sega as espigas; e será, também, como o que colhe espigas no vale de Rafaim.

Mas ainda ficarão nele alguns rabiscos, como no sacudir da oliveira: duas ou três azeitonas na mais alta ponta dos ramos, e quatro ou cinco nos ramos mais exteriores de uma árvore frutífera, diz o SENHOR, DEUS DE ISRAEL.

Naquele dia, atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel,

E não atentará para os altares, obra das suas mãos, nem olhará para o que fizeram seus dedos, nem para os bosques, nem para as imagens do sol.

Naquele dia, serão as suas cidades fortes como os lugares abandonados no bosque ou sobre o cume das montanhas, os quais foram abandonados antes os filhos de Israel: e haverá assolação.

Porquanto te esqueceste do Deus da tua salvação, e não te lembraste da rocha da sua fortaleza: pelo que, bem plantarás plantas formosas, e as cercarás de sarmentos estranhos.

No dia em que as plantares, as cercarás, e pela manhã farás que a tua semente brote; mas a colheita voará no dia da tribulação e das dores insofríveis. (ISAIAS 17)

Anônimo disse...

Se isso está realmente acontecendo, a culpa se deve principalmente aos governos e dirigentes ocidentais. Dou um exemplo: na lei muçulmana, quem rouba tem a mão cortada e o resto é olho por olho. Nossa justiça é inexistente ou falha, sem falar na corrupção que campeia solta. O que leva o povo à descrença no sistema ocidental de governo, seja ele qual for. Daí ao aceite do islamismo é um pulo.

Caio Germano disse...

Anonimo idiota !!! No minino vc é um muculmano sem coragem de falar seu nome.
Jaime vc é o primeiro a escrever de forma tao clara e objetiva a necessidade de estarmos do lavo de a Israel custe o que custar. Se o mundo capitalista nao acordar, estremos fadados a desaperecer em 15 anos.