domingo, 31 de agosto de 2014

A Mudança necessária


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Luiz Sérgio Silveira Costa

 O PT nunca teve princípios, mas fins. Nunca teve um projeto de País, mas um projeto de Poder. O maior exemplo disso foi que, no governo Lula, especialmente no primeiro, com ventos mundiais extremamente favoráveis, preços elevados de nossas commodities e grande maioria no Congresso, o dono do partido nunca se empenhou em realizar as tão necessárias reformas estruturais, a política, trabalhista, previdenciária e tributária, que estão impedindo o País de se modernizar e, pior, enquanto não são feitas, sangram fiscalmente o Estado e o próprio povo, com seus gastos exorbitantes e impostos escorchantes. Não as fez para não criar atritos, pois não queria tempestades, nada que ameaçasse seu projeto de poder eterno.

Outros exemplos não faltam, como o alinhamento, e elogios, a notórias e vergonhosas figuras da política brasileira, e um mais recente, recente, a presidente devolver um de seus 40 ministérios e secretarias, o dos Transportes, a um partido reconhecidamente corrupto, só para obter, em troca, alguns minutos a mais de propaganda na TV. É como se tivesse dito: “o País que se dane, eu preciso do tempo pois quero ser reeleita, eu e o PT queremos o poder eterno”!!!

O PT institucionalizou a corrupção, e seu maior exemplo foi o mensalão, outra prova de que só mirava o poder, aliás, uma gravíssima prova, pois, mais do que um ato de corrupção, foi uma tentativa de golpe institucional branco, sem tanques ou fuzis, de dominar o Congresso, tornando-o caudatário, um mero apêndice dos desejos autoritários do Executivo. E, não satisfeito, voltou à carga, com o famigerado Decreto 8.243! Isso sem falar na imprensa, sempre alvo de mordaça, com o sempre presente desejo de “regulação da mídia”.

O PT adotou uma política externa perigosa no que tange à democracia e liberdade, ao cortejar regimes comunistas autocráticos, e, absurda com respeito aos interesses do País, sublimando o comércio multilateral e curvando-se a um terceiro-mundismo-mercosulista-bolivariano, nada mais do que um conglomerado de países populistas e andrajosos. E, à revelia do Congresso Nacional, usar nosso dinheiro para financiar obras nesses países, quando poderiam ser empregadas em obras de saneamento e infraestrutura aqui, mais do que necessárias.

São vários os exemplos do mal que o PT causou ao País, votando contra o plano Real, contra a lei da responsabilidade fiscal, no uso da máquina pública, no parasitismo e copioso aparelhamento do Estado com gente incompetente, em detrimento do mérito, na destruição da Petrobras e Eletrobras, no gosto amargo do tempo desperdiçado, das esperanças despedaçadas, das melhorias frustradas...... Mas, o pior de tudo, é a herança maldita, pois, nos seus governos, o Brasil se apequenou, ficando muito, mas muito menor, ética e moralmente.

O País cansou dessa orgia de terras quilombolas e indígenas, com índios de tênis e bermudas de grifes, em motos e pick-ups, praticando violências e cobrando pedágios em estradas, sem reação do governo!

O País cansou dessas obras prometidas, nem começadas, ou, se começadas, se arrastando, ou, se concluídas, desmoronando, sempre com a corrupção e o desperdício de dinheiro público como pano de fundo!

O País cansou desses movimentos sociais que, à revelia da lei, propagam violência e destruição, como um estado islâmico, e que ainda recebem, não só recursos, como a leniência do governo do PT!

O país cansou desses impatriotas, e o que se vê é a presidente terminar seu governo deixando o País muito pior do que recebeu, com recessão, inflação no limite, crescimento zero ou mesmo negativo, comércio parado, perdas na indústria, emprego baixando, déficit fiscal, investimentos recuando,....... E, pasmem, essa gerente de araque, essa gerente multiplicada por menos um, ainda quer se reeleger, quando deveria é se retirar, e pela porta dos fundos!

O País cansou de tanta desfaçatez, desses índices econômicos maquiados, dessas desculpas desrespeitosas, a última de que “a culpa foi dos feriados da Copa”...

O país, finalmente, cansou do PT, e em todos os níveis, pois, o que se vê, pelas pesquisas, é que Dilma perde, quem sabe até no primeiro turno, e que, nos dez maiores colégios eleitorais, para governo do estado, o PT só está na frente em Minas Gerais, pois nos outros estados seus candidatos estão lá para trás! Outra derrota contundente, não de 7X1, pior, de 9X1!

Considero que Aécio seria a melhor opção, pela experiência política, por estar num partido grande, que privilegia os fundamentos da política econômica, e por poder dispor de apoio no Congresso e de quadros experientes para gerenciar o País.

Concordo, também, que Marina é uma incógnita. Alguns comentaristas dizem “uma aventura”. Mas Lula também não foi? E Dilma, uma ex-guerrilheira, partidária de movimento revolucionário que queria implantar o comunismo no Brasil?

Sobre Marina, dizem que foi cria do PT. Mas saiu, como outros, entre eles, Gabeira, Cristovam Buarque, Heloísa Helena, Luiza Erundina, Chico Alencar, Flávio Arns,... cada um com seus motivos, o que, no fundo, não diz nada, tantas são as mudanças de partidos, seja por discordância de programas ou pedras no sendero das aspirações políticas de cada um.

Mais preocupante,  parece-me, é por estar num partido socialista, a porta de entrada para o comunismo, ou por não dispor de retaguarda partidária e apoio no Congresso para promover as reformas indispensáveis ao País. Mas, convenhamos, é uma pessoa íntegra, e, quando muda o chefe, todos se alinham e formam atrás, pelos motivos que sejam, nobres ou não, o que faz parte do caráter da humanidade. Se ganhar, os partidos vão se chegar, entre eles o sempre adesista PMDB, e também os mais sensatos do PSDB e os menos insensatos do PT.

O importante é que suas entrevistas passam confiança e esperança. E uma sensação de decência. Não quer, como o PT, o poder – fala em acabar com a reeleição -, mas melhorar o País, especialmente na questão da justiça social. Quem de nós é contra isso? Quem de nós não quer erradicar a pobreza e a miséria, desde que os pobres façam como os ricos, reduzam a natalidade, especialmente a irresponsável?

Diferentemente do triste avião, a arremetida de Marina é meteórica e estimulante, pois as pesquisas carregam, parte pela rejeição a Dilma, um claro recado do povo: Fora PT! Está na hora de mudar! Pode ser que seja até para pior, mas por que não poderá ser para melhor?

Lamentavelmente, foi preciso Eduardo Campos morrer tragicamente para as esperanças de mudança começarem a se concretizar.

Poder-se-ia dizer, citando o aforismo, que “vox populi, vox Dei”. Mas que Deus é esse, que levou o Eduardo, jovem, saudável, idealista, corajoso, com futuro político pela frente - também ex-ministro de governo do PT, e nem por isso perigoso -, com excelente desempenho e aprovação no governo de Pernambuco, e deixou outros notórios, como Lula, velho, cansado, descabelado, desmoralizado, desmotivado, destemperado, fora da realidade, incapaz de sair às ruas, doente de corpo e alma? Agora, sim, faz jus ao epíteto de “filho do Brasil”, pois está tão mal quanto o pai....

E que povo é esse, que coloca Arruda à frente nas pesquisas para governador do DF, depois de ter sido filmado, e visto por todo Brasil, recebendo maços de dinheiro da corrupção?

Assim, na dúvida sobre os reais desígnios de Deus (por que impediu Marina de ir no avião?) e as idiossincrasias do povo, em vez de esse aforismo, prefiro usar, esperançoso, o lema do Tiririca:

Com Marina, “pior do que está não fica”....


Luiz Sérgio Silveira Costa é Almirante, reformado.

Nenhum comentário: