sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Uma breve análise sobre o conflito em Gaza


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Bruno Parga
1 - O que está acontecendo agora na região?
Há muitos anos, ataques vindos da Faixa de Gaza contra Israel, na forma de foguetes (tipo mísseis, só que depois do lançamento não se tem controle de onde vão cair) lançados contra áreas civis - casas, escolas, o que for. Nas últimas semanas, uma operação das Forças de Defesa de Israel (FDI), atacando alvos do Hamas e outros grupos terroristas na Faixa de Gaza.
2 - O que desencadeou a operação?
Terroristas árabes (possivelmente o Hamas) sequestraram, na Cisjordânia, três jovens (19, 16 e 16 anos) estudantes de "seminário" judaico. Mataram os meninos e ocultaram os corpos.
Judeus israelenses revoltados mataram um menino árabe da Cisjordânia em retaliação. Daí, em retaliação a isso, os terroristas de Gaza intensificaram os ataques com foguetes. A operação das FDI veio em reação a essa intensificação dos ataques.
3 - Isso é desproporcional?
O que seria "proporcional", no caso? Israel lançar foguetes às cegas, sem qualquer aviso, como os terroristas de Gaza fazem?
É fato que morrem muito mais árabes (inclusive civis) do que israelenses. Isso tem basicamente um motivo: tecnologia superior do lado de Israel.
As armas israelenses são melhores. As defesas israelenses são melhores. Mas, acima de tudo, a tecnologia de governo de Israel é melhor. O governo de Israel cuida melhor de seus cidadãos.
Como? Além de investir em armas ofensivas, como os caças e tanques sendo usados agora em Gaza, Israel investe em defesa: as cidades e áreas rurais do Sul, que vivem sob a mira dos foguetes, são repletas de sirenes e abrigos antibomba. Além disso, há o Domo de Ferro, sistema de interceptação e inutilização dos foguetes durante o voo.
O Hamas não investe na construção de abrigos. Investe na construção de túneis para obter armamento pra usar contra Israel e infiltrar homens-bomba.
Há também o tratamento médico: devido a quase um século de terrorismo árabe, a medicina de trauma israelense é a melhor do mundo. Portanto, os cidadãos de Israel têm acesso a medicina que salva vidas. Os cidadãos de Gaza não têm, porque o Hamas não deixa.
Israel oferece acesso de emergência a seus hospitais. Só que um árabe sendo tratado num hospital israelense não dá propaganda pro Hamas; um caixão com a bandeira da Palestina em cima dá.
4 - E o bloqueio a Gaza?
Israel retirou seus cidadãos e tropas da Faixa de Gaza em 2005. Desde então, mantém o controle das fronteiras do território; o objetivo disso é impedir a entrada de armas que o Hamas usará contra Israel. Comida, remédios, bens de consumo entram.
Se Israel não deixasse comida e remédios entrarem, os habitantes de Gaza morreriam de fome, doenças como diabetes e infecções. Um simples dado refuta isso: de 2005 a 2012, a taxa anual de crescimento demográfico foi de 3,2%. Gaza obviamente não é nenhum paraíso (exceto os hotéis de luxo na praia, onde os terroristas se esbaldam - é sério, tem isso), mas certamente Israel não está matando os árabes de fome, muito menos praticando um Holocausto. Quando um povo sofre um Holocausto, sua população diminui. Muito. Em pouquíssimo tempo. O extermínio de judeus no Holocausto durou cerca de cinco anos e meio e matou seis milhões de judeus, 1/3 da população judaica à época.
Um território que passa de 1,4 milhão para 1,8 milhão em nove anos não está sofrendo nada parecido com genocídio.

Bruno Parga é Bacharel em História, ex-diplomata, tradutor e Especialista do Instituto Liberal.

5 comentários:

Loumari disse...


Os profetas profetizaram falsamente em meu nome; nunca os enviei, nem lhes dei ordens, nem lhes falei:

visão falsa, e adivinhação, e vaidade, e o engano do seu coração é o que eles vos profetizaram.

Portanto assim diz o Senhor acerca dos profetas que profetizaram em meu nome, sem que EU os tenha mandado, e dizem:

Nem espada, nem fome haverá nesta terra: Á espada e à fome serão consumidos esses profetas.

E o povo a quem eles profetizaram será lançado nas ruas de Jerusalém, por causa da fome e da espada:

e não haverá quem enterre as suas mulheres, e os seus filhos, e as suas filhas: assim derramarei sobre eles a sua maldade.

Portanto, lhes dirás esta palavra: Os meus olhos derramem lágrimas de noite e de dia, e não cessem;

porque a virgem, filha do meu povo, está ferida de grande ferida, de chaga mui dolorosa. (esta gente matam os filhos da virgem, esposa de Deus, e esperam ser salvos por esposo dela?)

Se EU saio ao campo, eis aqui os mortos à espada, e, se entro na cidade, estão ali os debilitados pela fome;
e até os profetas e os sacerdotes correram em redor na terra, e não sabem nada.

De todo rejeitaste tu a Judá? ou aborrece a tua alma a Sião? por que nos feriste, e não há cura para nós? aguardamos a paz, e não aparece o bem; e o tempo da cura, e eis aqui turbação. (visto que mataram todos filhos da virgem, acham que vós sois que deveis viver naquelas terras?
(JEREMIAS 14:14 )


(os tais profetas são: Mahammad e o seu companheiro Omar, o judeu astuto e sagaz, o dito califa Omar. O judeu que escreveu o alcorão. E os muçulmanos se inclinam para este judeu Omar.)



Aos quais convém tapar a boca, homens que transformam casas inteiras, ensinando o que não convém, por torpe ganância.

Um deles, seu próprio profeta. São sempre MENTIROSOS, BESTAS RUINS, VENTRE PREGUIÇOSOS;

Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé.

Não dando ouvidos as fâbulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.

Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis, antes o seu entendimento e conciência estão contaminados.

Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo ABOMINÁVEIS, E DESOBEDIENTES, E REPROVADOS PARA A BOA OBRA. (TITO 1:11)

Loumari disse...

Não vos deu Moisés a lei? e nenhum de vós observa a lei.
(JOÃO 7:19 )



Porque Moisés disse: O Senhor, vosso DEUS, levantará, de entre os vossos irmãos, um profeta, semelhante a mim;
a ele ouvireis, em tudo quanto vos disser.

E acontecerá que toda a alma que não escutar esse profeta será EXTERMINADA DE ENTRE O POVO.
(ACTOS 3:22)




ENTÃO falou Deus todas estas palavras, dizendo: EU SOU O SENHOR, TEU DEUS, que te tirei da terra do Egipto, da casa da servidão.

--Não terás outros deuses diante de mim.

--Não fará para ti imagens de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo da terra, nem nas águas debaixo da terra.

--Não te encurvarás a elas, nem as servirás: porque EU, O SENHOR TEU DEUS, SOU DEUS ZELOSO, VISITO A MALDADE DOS PAIS NOS FILHOS ATÉ A TERCEIRA GERAÇÃO DAQUELES QUE ME ABORRECEM,

E faço misericórdias, em milhares, aos que me amam e guardam os meus mandamentos.

--Não tomarás o nome do Senhor, teu Deus, em vão: porque o Senhor não terá por inocente o que tomar o seu nome em vão.

Lembra-te do dia do sábado, para o santificar. Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra,
Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor; teu Deus: não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho,

nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas.

Porque em seis dias fez o Senhor os céus e a terra, o mar e tudo o que neles há, e ao sétimo dia descansou:

portanto, abençoou o Senhor o dia do sábado, e o santificou.

--Honra o teu pai e a tua mãe, para que se prolonguem os teus dias na terra que o Senhor, teu Deus te dá.

--Não matarás.

--Não adulterarás.

--Não furtarás.

--Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

--Não cubiçarás a casa do teu próximo, não cubiçarás a mulher do teu próximo,
nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
(EXODO 20)

Anônimo disse...

Caro Bruno Parga, faço aqui uma pequena análise...porque Israel não reconhece o estado Palestino? Acabaria com o Hamas na base, não é?! (E olha só, não sou petralha tá!).

Marcos Jorge

Caio Germano disse...

Marco Jorge, ainda bem que vc nao perdeu tempo em fazer uma grande analize. Pois sua pequena analize é uma merda estupida. Acorda mané.

Anônimo disse...

Bruno Praga é um judeu sionista baixarel em história e moralidade. Baixarel significa "baixo em".

Inventaram mais um pretexto para iniciar um novo ataque. Um suposto assassinato de 3 sionistas; como sempre, uma estória estranha e mal contada.

Os judeus sionistas criaram o maior campo de concentração da história da humanidade, no qual jogaram milhões de palestinos, que é atacado diariamente de várias formas. Hora cortam o acesso à água, depois destróem a única fonte de eletricidade, então bloqueiam a entrada de qualquer produto, principalmente comida, com o objetivo de controlar e manter no mínimo a quantidade de calorias permitida aos internos deste campo de concentração.

Não satisfeitos, de forma regular jogam bombas em pessoas cujo único crime é existirem e estarem vivas. Neste campo de concentração não há onde se esconder.

Alguns são mortos de fome, outros pelas bombas; lentamente todos são empurrados para o mar.

E os judeus sionistas, do alto da sua arrogância e hipocrisia, acusam os outros de fazerem o que eles fazem. Acusam os nazistas de terem criados campos de concentração, mas são os judeus que realmente operam o maior deles. Acusam os árabes de quererem empurrá-los para o mar, mas são os judeus que fazem isso contra os palestinos. Acusam os árabes e o Hamas de iniciar conflitos, mas foram/são os judeus que iniciaram todas estas guerras.

Os judeus possuem realmente muita experiência em extermínio. Na revolução francesa, na realidade uma "revolução" jacobina (judaica), para conseguir o poder ao qual não tinham acesso, os judeus exterminaram 300 mil CRISTÃOS já na primeira semana. Depois, com o comunismo criado e implantado por judeus como Lev Davidovich Bronstein (vulgo "Leon Trotski") e Vladimir Ilyich Ulyanov (vulto "Vladimir Lenin"), exterminaram 200 milhões, só na União Soviética foram 70 milhões de CRISTÃOS exterminados. Os judeus sionistas provocaram o maior holocausto da segunda guerra mundial, o holocausto dos CRISTÃOS. Bem antes disso, já haviam provocado o holocausto negro, tendo sido os grandes operadores e beneficiários do comércio de escravos, conforme denunciado no livro "Os Magnatas do Tráfico Negreiro", que apresenta o nome dos principais judeus que lucraram e operacionalizaram o tráfico negreiro.

E fazem tudo isso em nome de uma pretensa superioridade racial judaica. Os "escolhidos".

Onde está o ódio, o extermínio, a escravidão e a intriga, lá estão os judeus sionistas. O ódio judaico contra a raça humana não tem limites.