sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Deus olhe por nós


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Segundo divulgado recentemente pela imprensa, a Polícia Federal tenta há sete meses ouvir, sem sucesso, o ex-presidente Lula. 

O objetivo da convocação é fechar o inquérito decorrente da investigação determinada pelo Ministério Público Federal, a fim de apurar o repasse ilegal de recursos da Portugal-Telecom ao PT, com base em denúncia  do operador do mensalão, Marcos Valério, condenado e preso, formulada em depoimento à Procuradoria-Geral da República em 2012, segundo a qual, Lula seria o intermediário da operação. 

Inacreditável que uma instituição policial pertencente ao estado brasileiro não consiga interrogar um cidadão desprovido de regalias especiais, sem mandato político e, portanto, sem dispor do famigerado foro privilegiado. 

Ao esquivar-se, o ex-presidente, sob a alegação de estar assoberbado com o envolvimento na campanha eleitoral visando à reeleição de Dilma, escarnece do aparelho investigativo federal e ostenta uma atitude típica de quem se considera uma espécie de proprietário do Brasil e, portanto, legitimado ao se enquadrar no velho chavão do "sabe com quem está falando". 

Infelizmente ele tem plena consciência que sua postura e sua herança de corrupção e escândalos, inúmeros, com desdobramentos no governo atual que tenta a reeleição, não alterarão, ou pouco alterarão, a tendência de favoritismo possibilitada por seus eleitores, uma parte despreparada e atendida por programas populistas e demagógicos e outra, constituída por uma classe média - da categoria não odiada por Marilena Chaui - com forte viés ideológico, ultrapassado e míope. 

É um quadro triste e preocupante que enche de tensão a parcela consciente da sociedade. 

A verdade é que nossa frágil democracia precisa urgentemente de uma reforma de princípios, antes que desapareça num trágico sumidouro. 

Deus, olhe por nós. 


Paulo Roberto Gotaç é Capitão de Mar e Guerra, reformado.

Nenhum comentário: