segunda-feira, 22 de setembro de 2014

O Homem maduro


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira


Quando a esmola é demais, o santo desconfia.

Um homem atinge a idade madura quando se dá conta de que não é o dono da verdade. Talvez seja inquilino.

Passados os arroubos da juventude, providenciada a prole e cessada a ditadura da megera que um dia foi a princesa prometida, começa a fase de preparação do balanço final.

Feliz aquele que tem muito a se arrepender e nada a se envergonhar.

O egoísmo natural começa a ceder terreno à gratidão, à amizade desinteressada e à solidão.

Uns dos pensamentos mais recorrentes é: Se eu não fizer nada em que merda de país meus netos vão viver !

Se teve a felicidade de viver uma infância feliz, de ir a uma escola risonha e franca e de fazer os primeiros voos solo sem medo de encontrar uma bala perdida, o sentimento do dever é ainda mais forte.

As cidades dominadas pelo crime organizado, as escolas que ensinam mentiras gramcistas e a ditadura do politicamente correto precisam ser destruídas a qualquer custo.
Não se tem mais medo de morrer.

Afinal já não aguenta mais nem ouvir o casal que na mesa ao lado no restaurante  discute a relação.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Loumari disse...

Temos lido muito, aqui, acolá, mas, temos realmente prestado atenção aos detalhes nos textos ou artigos que temos lido?

Hoje me ocorreu recordar sobre um detalhe que figurava escrito na redação do Dr Milton Pires que foi publicado aqui neste mesmo blog no dia 20 de Março de 2014, intitulado: "Chamem o exército - Exército com fome"


Escreveu o Dr Milton:
Recordando a Revolução Cubana, eu peço a vocês que considerem a Tomada do Quartel de Moncada como evento que, depois, deu origem ao grupo que formaria a Guerrilha de Sierra Maestra e mais tarde o Exército de Fidel Castro. Nada disso é passível de acontecer no Brasil e o PT sabe perfeitamente do que estou falando.

É por isso que o plano desse partido não é converter o EB ao comunismo; mas destruí-lo...sufocá-lo aos poucos em termos de verbas enquanto aumenta cada vez mais no país o poder da Força de Segurança Nacional.

Para terminar, e no que toca a Marcha do próximo sábado, 22 de março, afirmo que o EB não estará junto com os manifestantes, que pouco ou praticamente nada disso que escrevi aqui faz sentido ao Exército e não fará até que ele sinta na própria pele a verdade sobre o que estou escrevendo..até que, além da munição, faltem médicos nos quartéis..até que comecem a fechar, um depois do outro os Colégios Militares...até que o Exército se torne, irreversivelmente, um Exército com Fome.