quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O silêncio de todos nós


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Meus caros Amigos: Trabalhando desde junho de 2010 na UTI do Hospital Nossa Senhora da Conceição em Porto Alegre, minha contínua luta contra as barbaridades feitas contra a saúde pública no Brasil são do seu conhecimento. Foi através do blog de Ricardo Setti na Revista VEJA que, no início de 2013, “Santa Maria e a Guerra do Vietnam” (artigo de minha autoria) chegou ao conhecimento público trazendo um sério aviso sobre a vinda dos médicos cubanos.

Depois de “Carta à Presidente Dilma” e de uma série de outros textos publicados tanto no meu blog “Ataque Aberto” quanto no grupo de Facebook “Inglourious Doctor” comecei a pagar, pessoalmente, dentro do meu emprego, o preço das minhas opiniões políticas.

Assassinar reputações de inimigos não é tática nova da esquerda brasileira. O doutor Romeu Tuma Júnior provou isso ao país. Trabalhando num grupo hospitalar que atende 100% dos pacientes pelo SUS, no qual entrei por concurso público e que é controlado por gente do PC do B, acredito que não seja necessário ser teórico da conspiração para compreender e aceitar o que acontece com aqueles que se opõem ao modelo de gestão de saúde no Brasil.

Antiga, mas eficiente, a tática é sempre a mesma – má desempenho nas avaliações funcionais e relatos de conflitos e dificuldade de relacionamento no local de trabalho funcionam como estopim dos processos administrativos em que se pretende “limpar” o serviço público dos opositores.

Ontem, dia 22 de setembro, chegando ao Hospital Conceição para trabalhar na UTI, fui notificado de que meu ponto estava “suspenso”. Encaminhado ao setor de RH recebi informação de que eu mesmo, como médico, estou suspenso do hospital por 60 (sessenta dias) sem perda de remuneração.

Argumenta a instituição que isso visa não prejudicar o processo administrativo disciplinar – PAD número 51/14 em que se pretende a minha exoneração. Nâo sei quais são os termos de acusação..não sei ao que respondo e não tive, até agora, chance de defesa alguma. Em apelação administrativa de avaliação funcional prévia considerada muito insuficiente, testemunhas identificadas como “trabalhador da saúde 1,2,3,4..etc..” me acusam de “não examinar os pacientes, não lavar as mãos, de conflitos com familiares de pacientes da UTI , de jogar equipamentos no chão e não usar equipamentos de proteção individual”...e afirmo a vocês que não sei, oficialmente, o nome de NENHUMA das pessoas que disseram isso naquele processo, que não lhes foi exigida prova alguma e que, tomadas como VERDADES corroboradas pela minha chefia tais declarações acabaram com a minha vida funcional.

Meus amigos, o que está acontecendo comigo não é exceção; é a regra sobre aquilo que os médicos brasileiros enfrentam no seu trabalho quando decidem questionar a maneira dessa gente conduzir a saúde pública. Minhas chances no processo administrativo, cuja cópia sequer tenho ainda, não são muitas; na justiça comum acredito que haja alguma alternativa...

Resta nesse momento apelar àquilo que essa gente mais teme – a publicidade..a divulgação em massa e pela imprensa que ainda está livre daquilo que eles querem fazer na surdina..daquilo que eles fazem melhor e querem esconder...o assassinato de reputação e o total aparelhamento do serviço público no Brasil garantidos pelo terror infundido por essas pessoas naqueles que são seus subordinados..o efeito é garantido por lei...

A Lei do Silêncio de todos nós...


Milton Simon Pires é Médico.

7 comentários:

Loumari disse...


A diferença entre os corajosos e os cobardes é esta: os primeiros reconhecem o perigo e não sentem medo, os segundos sentem medo sem reconhecer o perigo.
" Fonte - Aforismos
Autor - V. Kliutchevski.



Cobarde é aquele que não abre novos caminhos na vida, nem emprega as suas forças para enfrentar os obstáculos.
"Fonte - Rabi Yaacov ben Shimon



Portugal Está a Atravessar a Pior Crise Que fazer? Que esperar? Portugal tem atravessado crises igualmente más: - mas nelas nunca nos faltaram nem homens de valor e carácter, nem dinheiro ou crédito. Hoje crédito não temos, dinheiro também não - pelo menos o Estado não tem: - e homens não os há, ou os raros que há são postos na sombra pela Política. De sorte que esta crise me parece a pior - e sem cura.

"Eça de Queirós, in 'Correspondência (1891)'

Geraldo Rezende disse...

ISSO É UMA BARBARIDADE, QUE COVARDIA !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

Caro dr. Milton Pires, embora não seja sadio, use das mesmas armas e arrume um bom Advogado que queira encampar essa briga e consulte os regulamentos e regimentos do Hospital e do funcionalismo publico e entre já, mas já com uma ação na Justiça cobrando dentre outras coisa as devidas indenizações e punição dos gestores safados que estão gerenciando essa porcaiada toda.
Creio que isso não seja difícil, consulte o seu conselho regional, se é que não esteja comprado por esses salafrarios de plantão, e tacalhi pau nesse pilantras.
Não vejo as coisas muito pretas pro seu lado, vejo eles com a guarda baixa e lhe dando brecha para ações judiciais...não pense muito não.
Um abraços e sucesso.
Carlos Bonasser.

Caio Germano disse...

DOUTOR VEJAMOS PELO LADO BOM. AGORA O SR TEM MAIS TEMPO PARA ESCREVER SEUS EXCELENTES TEXTOS E EXPRESSAR SEUS PENSAMENTOS SOBRE ESSE PAÍS, COMUNISTA E LIXO, QUE O BRASIL TEM SE TORNADO.
SAUDAÇÕES !

Ricardo disse...

Dr. Milton, lamento sinceramente o que estão lhe fazendo. Esse é o risco que todos os homens de bem correm ao enfrentar essa canalha de safados que só visa o proprio ganho,não interessa qual seja. Mas temos que continuar com nossa luta. Que Deus o ilumine e lhe mostre os caminhos a percorrer para derrubar esses comunistas.

Anônimo disse...

Dr. Milton, vc tem sido politicamente uma pedra no sapato dessa minoria ruidosa rejeitada pela população brasileira. É asqueroso que essa chusma de jurássicos, historicamente na vanguarda do atraso, viúvas do ditador Stalin e do não menos pândego Kim Il Jung, da Coréia do Norte, se digam brasileiros e se alimentem das verbas que criminosamente desviam do SUS, da UNE amestrada e outros órgãos aparelhados, enquanto veneram a corroída bandeira da foice e do martelo que surrupiaram de algum porão de museu soviético. Autoritários, sicários da reputação alheia, invejosos, inimigos da liberdade,
venais e incapazes,sobrevivem da mesada que o PT lhes paga para que executem como jagunços partidários o trabalho sujo que lhes é terceirizado contra os que incomodam ou possam por em risco suas sinecuras ou os interesses sórdidos da atual camarilha
federal. Continue sua missão,dr.Milton. Não cale sua pena denunciadora da perfídia dos déspotas de picadeiro. Socorra-se de um bom advogado e lute implacavelmente na Justiça. Ainda há Juízes em Berlim...

Anônimo disse...

Toda pessoa que é vítima de alguma coisa (da criminalidade, do caos na saúde, dos estragos do avião "sem dono" que caiu em SP, qualquer injustiça...), deve escrever para os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica, pedindo providência a respeito do seu caso, uma vez que não há mais onde recorrer, pois o Brasil está desgovernado. Talvez se a população recorrer a eles para TUDO, resolverão agir.