quinta-feira, 18 de setembro de 2014

Oposição solta o verbo para esculachar o PT e o governo na CPMI, aproveitando silêncio de Paulo Roberto


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

O PT, o desgoverno Dilma e o Presidentro Lula foram esculachados pela oposição, na maior parte da sessão de 2 horas, 40 minutos da CPMI da Petrobras com Paulo Roberto Costa. Parlamentares fizeram 28 perguntas e a resposta padrão petralha, por 18 vezes, se repetiu: “Nada a declarar” ou “Eu vou permanecer calado”. Em junho, quando esteve no Senado, Paulo Roberto tinha proclamado: “Repudio veementemente que a Petrobras era uma casa de negócios, que existia organização criminosa dentro da Petrobras”. Na delação premiada desmentiu a própria versão...

Como era esperado, em sessão aberta e não secreta, o delator premiado Paulo Roberto Costa invocou seu direito ao silêncio na CPMI. Mas o governo ouviu de parlamentares desaforos e duras verdades que só poderiam ser superadas pela contundência das revelações que não foram feitas, publicamente, pelo ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, envolvido no maior esquema de corrupção nunca antes visto na História do Brasil, que teria promovido a lavagem de pelo menos R$ 10 bilhões.

Três esculachos na CPMI merecem destaque. O deputado Rubens Bueno, do PPS-PR, recordou: “A presidente da República foi ministra de Minas e Energia, presidente do Conselho de Administração da Petrobras e depois presidente da República. Nada mais grave do que o presidente da República nomear um funcionário da Petrobras e depois não saiba nada. Como não sabem de nada? Viram o mensalão, e não aprenderam com isso. Continuam com o mesmo esquema”.

Antes dele, o deputado Ônyx Lorenzoni, do DEM-RS, também pegou pesado: “Sempre que um bandido veio à CPI usou desse expediente. Usou o expediente de não falar. Eu quero dizer que estamos diante de um bandido, porque saqueou a Petrobras. E eu, como não posso usar depoimentos, posso usar elementos. A minha dúvida é zero que o Paulo Roberto Costa foi colocado na Diretoria de Abastecimento pelo senhor José Janene, e com a supervisão de José Dirceu. Como Paulo Roberto Costa, pós-escândalo do mensalão, é chamado de Paulinho pelo ex-presidente Lula? O PT e o presidente Lula não aprenderam com o mensalão. Onde está Enivaldo Quadrado agora? Está envolvido com o mesmo caso”.

O deputado Fernando Francischini, do SSD-SP, também detonou a petralhada, ironizando Paulo Roberto Costa: “Seu Marcos Valério demorou, não fez delação premiada e está pegando não sei quantos anos de prisão. Seu Paulo Roberto Costa, contribuindo com o país, está fazendo a delação premiada. E pode contribuir muito mais. O senhor está consertando seu erro. Isso vai ajudar a passar a limpo nosso país. Será que todos aqueles nomes estão envolvidos? Não adianta trazer o nome do presidente da Câmara, do Senado, se a gente não sabe em qual esquema está. O dinheiro do Mensalão não chega aos pés desta ponta de iceberg que estamos vendo”.

Francischini apelou ao compromisso do procurador geral da República de cooperar com a CPMI: “Estamos nas vésperas de uma eleição. Queremos saber se a presidente Dilma Rousseff, se o presidente Lula tinha conhecimento. Ninguém coloca um diretor da Petrobras, ninguém tem tanta proximidade. Eu acabo de usar meu tempo deixando uma pergunta: se ele quer passar a limpo realmente. Somente com uma resposta sim ou não”.

Enfim, o delator premiado Paulo Roberto nada declarou... Mas o bigidão dele fez o maior sucesso...

Sem resposta

O deputado Ônyx Lorenzoni quase tirou Paulo Roberto Costa do sério com a pergunta:

“No dia 25 de maio de 2010 o senhor Paulo Roberto Costa falou com o doleiro Youssef por meio do telefone funcional da Petrobras , e perguntou sobre como ia o esquema'. Queria saber se o telefone era mesmo do depoente”.

Como Paulo Roberto Costa respondeu o automático “não tenho nada a declarar”, o deputado retrucou:

“Mas eu tenho algo a falar... O aparelhamento da Petrobras dói no povo brasileiro”.

Imexível


Não conseguindo defender o desgoverno petista, o deputado Vicentinho, PT-SP, fez um desabafo, talvez sincero, em sua intervenção:

“Ainda bem que isso aqui o povo não assiste muito”.

Ou seja, na visão petista, cujo governo se considera imexível e acima do bem e do mal, o espetáculo da CPMI não afeta a maioria do eleitorado...

Doleiro finalmente condenado


O juiz Sérgio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, conseguiu, finalmente, condenar o doleiro Alberto Youssef a quatro anos e quatro meses de prisão em regime fechado, pelo crime de corrupção ativa na obtenção de empréstimo fraudulento no Banestado.

Denunciado em 2003, só agora Youssef foi punido porque, com a Lava Jato, ficou comprovado que descumpriu o acordo de delação premiada no qual passou para a Justiça os nomes de quem fazia remessas ilegais de dinheiro para o exterior, através das operações CC5 do Banestado.

Como o crime compensa no Brasil, a defesa de Youssef vai recorrer da sentença...

Análise imediata

O Procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, promete analisar todos os documentos das denúncias de Paulo Roberto Costa, o mais depressa possível, antes mesmo da conclusão do processo de delação premiada que será avaliado e avalizado pelo Supremo Tribunal Federal.

Janot considerou normal o silêncio de Paulo Roberto Costa na CPMI:

“A lei impede que qualquer pessoa, qualquer pessoa, se refira a eventual delação e a seu conteúdo. É isso, é imposição de sigilo legal”.

Bilionário pobre?

Lula da Silva deve ter ficado com pena ontem de ver o amigão Eike Batista, que chegou a ser o oitavo homem mais rico do mundo, reclamar que tem um patrimônio líquido negativo de US$ 1 bilhão.

Réu em ação penal por informação privilegiada, Eike teve ontem R$ 117 milhões em ativos bloqueados pela Justiça Federal.
Eike assegura que todo seu patrimônio foi colocado á disposição como garantia dos empréstimos e negócios de suas empresas.

Crime compensa...

O procurador-geral da República Rodrigo Janot enviou parecer ao Supremo Tribunal Federal constatando que não é mais possível punir o deputado Paulo Maluf (PP-SP) pelos supostos desvios de R$ 550 milhões em dinheiro público dos R$ 800 milhões investidos na construção da Avenida Água Espraiada, atual Avenida Jornalista Roberto Marinho, em São Paulo.

A demora na conclusão do processo e idade do deputado, superior a 70 anos, causaram a prescrição dos delitos cometidos durante a gestão dele como prefeito de São Paulo, entre 1997 e 2001.

A lentidão processual e judiciária permitiu que Maluf escapasse de uma condenação a 23 anos, seis meses e 15 dias de prisão, mais o pagamento de multa.

O relator final do caso Maluf no STF é o ministro-presidente Ricardo Lewandowski.

Descensurada


Doações ao Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.
                           
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 18 de Setembro de 2014.

5 comentários:

Anônimo disse...

” Só na capital da República há mais de 20 mil cargos de confiança, todos ocupados pelo petismo e adjacências. Uma derrota de Dilma Rousseff obrigará essas pessoas e suas famílias a deixarem a cidade. Por baixo, serão de 40 a 50 mil desamparados. Voltarão a seus Estados para pedir trabalho na iniciativa privada ou em algum governo, prefeitura ou sindicato sob o comando do PT. “

Anônimo disse...

Ora Ora, para que servem as maiorias das estatais senão para servir a seus funcionários públicos e políticos?
Isto sempre vai existir. É o preço pago pelo contribuinte para ser dono de estatais.

Anônimo disse...

BNDES: Bolsa empresário de R$ 450 bilhões!
Para onde foram o "bolsa empresário"

Estadão de hoje noticia que o subsídio do programa PSI causará um rombo de R$ 79,7 bilhões no período de 2012 a 2015. Nada de novidade nestes números. Este blog já manifestou preocupação sobre o programa PSI, por várias vezes aqui, denominando o programa do BNDES de "bolsa empresário".

Precisa a notícia sair da boca da jornalista Miriam Leitão para ganhar comentário de empresários e analistas políticos e econômicos. Mas este assunto está latente e é uma das fontes de enriquecimento do ex-presidente Lula e do seu filho Lulinha.
Mais aqui: http://www.ossamisakamori.blogspot.com.br/

Anônimo disse...

Alow Povos do Nordeste... Acordem!

Quem criou o Bolsa Escola?
Quem criou o Auxílio Gás?
Quem criou o Bolsa Alimentação? Quem criou o Cartão Alimentação?

Quem criou tudo isso foi o PSDB do Aécio, com o FHC, para o bem de todos.

Enquanto isso o Lula foi o "gerentão" que destruiu a Petrobras!

Anônimo disse...

Tem muito novo rico que vai ter de voltar pra classe média com a chegada do novo governo e a retirada da blindagem política.