quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Primeira delação premiada homologada na Lava Jato incomoda Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Os grandes bancos brasileiros são os mais afetados pelo primeiro acordo formalmente fechado de delação premiada na Operação Lava Jato com Luccas Pace Júnior. Além de explicar o funcionamento do esquema de lavagem de dinheiro da doleira Nelma Kodama (que fazia operações em comum com o doleiro Alberto Yousseff), o réu forneceu detalhes sobre como os bancos ajudavam nas operações bilionárias de lavagem de dinheiro. Banco do Brasil, Bradesco, Itaú e Santander serão incomodados pelos investigadores da Lava Jato. Mais incomodados que eles só quem fica, mas finge que não, é o blindado Luiz Inácio Lula da Silva, que jura nada saber sobre a Lava Jato.

A grande expectativa é com as informações comprometedoras que poderão ser passadas ao Ministério Público e à Justiça Federal, com provas documentais e testemunhais, pelo doleiro Alberto Youssef. A previsão dos procuradores que investigam o caso é que as revelações do doleiro terão impacto mais profundo que as denúncias de Paulo Roberto Costa – que Lula chamava, carinhosamente, de “Paulinho”. Poderosos políticos correm risco de incineração. No entanto, a cúpula de campanha petista avalia que as bombas da Lava Jato não afetarão o desempenho de Dilma no curto prazo, seja no primeiro ou na disputa do segundo turno eleitoral. Depois, só Deus sabe...

O juiz Sérgio Fernando Moro, da 13ª Vara Federal em Curitiba, e a força tarefa do Ministério Público Federal, junto com a Polícia Federal e a inteligência da Receita Federal, vão focar nos maiores bancos do País. O delator premiado citou quatro grandes bancos, Bradesco, Itaú, Banco do Brasil e Santander, como coniventes com as operações de lavagem de dinheiro realizadas pelo grupo criminoso. Luccas denunciou que os bancos aceitavam operações de empresas de fachada com movimentações muito acima do que o porte delas permitiria. Os bancos Itaú, Santander e Bradesco não quiseram se pronunciar sobre as denúncias. 

Quem reagiu de forma mais transparente à denúncia de Luccas Pace Júnior foi o Banco do Brasil. O delator revelou que um gerente do BB atuava diretamente com a doleira Nelma. O BB esclareceu, em nota oficial, que cumpre integralmente a legislação em vigor e adota controles rigorosos de prevenção e combate à lavagem de dinheiro: “Repudiamos qualquer insinuação de conivência com os delitos investigados e informamos que o funcionário citado foi demitido do Banco do Brasil, por justa causa. Apurações internas sobre sua conduta foram repassadas às autoridades responsáveis pela investigação".

Presidenta da ONU?


Grande parte das onze páginas do discurso de Dilma Rousseff na abertura da Assembleia das Nações Unidas, ontem, foi inegavelmente uma inútil e abusiva tentativa de campanha eleitoral.

Dilma gastou longo tempo enaltecendo os feitos internos do governo petista no Brasil, em vez de tratar de assuntos de interesse global.

E ainda conseguiu se desgastar com os Estados Unidos e com Israel, na hora em que reclamou do emprego da força armada nos conflitos no Oriente Médio...

Dilma Transformer


Parto doloroso

Doações ao Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.
                           
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.


A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Segunda Edição do Blog Alerta Total de 25 de Setembro de 2014.

3 comentários:

Loumari disse...

Somos Todos Casos Excepcionais

Somos todos casos excepcionais. Todos queremos apelar de qualquer coisa! Cada qual exige ser inocente, a todo o custo, mesmo que para isso seja preciso inculpar o género humano e o céu. Contentaremos mediocremente um homem, se lhe dermos parabéns pelos esforços graças aos quais se tornou inteligente ou generoso. Pelo contrário, ele rejubilará, se se admirar a sua generosidade natural. Inversamente, se disssermos a um criminoso que o seu crime nada tem com a sua natureza, nem com o seu carácter, mas com infelizes circunstâncias, ele ficar-nos-á violentamente reconhecido. Durante a defesa, escolherá mesmo este momento para chorar. No entanto, não há mérito nenhum em ser-se honesto, nem inteligente, de nascença! Como se não é certamente mais responsável em ser-se criminoso por natureza que em sê-lo devido às circunstâncias. Mas estes patifes querem a absolvição, isto é, a irresponsabilidade, e tiram, sem vergonha, justificações da natureza ou desculpas das circunstâncias, mesmo que sejam contraditórias. O essencial é que sejam inocentes, que as suas virtudes, pela graça do nascimento, não possam ser postas em dúvida, e que os seus crimes, nascidos de uma infelicidade passageria, nunca sejam senão provisórios. Já lhe disse, trata-se de escapar ao julgamento. Como é difícil escapar e melindroso fazer, ao mesmo tempo, com que se admire e desculpe a própria natureza, todos procuram ser ricos. Porquê? Já o perguntou a si mesmo? Por causa do poder, certamente. Mas sobretudo porque a riqueza nos livra do julgamento imediato, nos retira da turba do metropolitano para nos fechar numa carroçaria niquelada, nos isola em vastos parques guardados, em carruagens-cama, em camarotes de luxo. A riqueza, caro amigo, não é ainda a absolvição, mas a pena suspensa, sempre fácil de conseguir...

"Albert Camus, in 'A Queda'
Tema: Inocência
Franca 1913 // 1960 Escritor/Novelista/Ensaísta/Compositor/Filósofo

Anônimo disse...

Quem vota no PT não é eleitor, é CÚMPLICE!

Anônimo disse...

Pesquisa Vox Populi da vitória de Dilma sob Marina no 2°turno.... 2 pontos de diferença