segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Um gás para Amorinha


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Ronaldo Fontes

O ministro da defesa do Brasil, disse claramente na última semana em reunião em Santos, que o Brasil deve preocupar-se com as fronteiras da América Latina  e que as Adesgs(Associação dos Diplomados da Escola Superior de Guerra) assim como a própria Escola Superior de Guerra deverão mudar seus conceitos de defesa e soberania em benefício da América do Sul.

O que isto representa?

Representa, que o ministro, assim como o governo, está  trilhando o caminho da traição contra o país e contra o povo. O globalismo, que teve início na segunda década do século XX, nada mais é que a forma moderna do colonialismo, onde os países desenvolvidos extraem bens e recursos  primários dos menos desenvolvidos porém ricos em matérias-primas.

Para esse fim utilizam atualmente duas estratégias: a filosofia Gramscista e a tática Fabianista, ambas com características de não violência para tomar o poder
Fazem crer a população que nosso grande inimigo é os estados Unidos da América do Norte, quando em realidade é nosso grande parceiro.

Os EUA poderão um dia tornar-se uma ameaça? Claro que sim, porém não é da forma com que estão projetando nossa defesa que conseguirão isso.

Conceitualmente, a Defesa Nacional é um conjunto de atitudes , medidas e ações de Estado, para defesa do território , da soberania e dos interesses nacionais contra ameaças preponderantemente externas, potenciais e manifestas.
Para isto, as Forças Armadas dever possuir condições de dissuasão a QUALQUER TIPO DE AGRESSÃO.

O ministro referiu-se em seu discurso, me parece que sem conhecimento de causa e assim contemplo meus pensamentos evitando uma análise mais cruel de sua figura, a um capítulo da defesa Nacional denominado SEGURANÇA E DEFESA COLETIVAS.

Segurança coletiva é proporcionada por ações de um Sistema de Defesa integrado por diferentes nações e deve possuir três condições básicas:

1-     Os membros devem ter condições de reunião a qualquer momento força suficiente para enfrentar com vantagem o agressor.

2-     Devem ter as mesmas concepções de defesa

3-     Devem colocar interesses regionais conflitantes abaixo do interesse coletivo, para colocar em prática as medidas de defesa comuns.

Não é isso que esses governos fazem. São lacaios do Foro de São Paulo e do Diálogo Interamericano que lhes dão as ordens a ser cumpridas. São planos de governo e não de Estado, porque são ideológicos e não visam o Bem Comum da Nação Brasileira.

Deveriam estar preocupados com as condições de nossa defesa, através de consecução de políticas de Estado que premiem nossas Forças Armadas com recursos materiais , humanos e valorizando nossos soldados.

Ao contrário , tudo fazem para desacreditar nossas Forças Armadas e reduzir sua capacidade de defesa da nação.

O Amorinha é doce ao foro de são Paulo e ácido aos brasileiros.


Ronaldo Fontes é Médico e presidente do Instituto Foro do Brasil.

5 comentários:

Anônimo disse...

Presidente, o Sr. acerta na mosca.
Lendo-se os objetivos do Foro de São Paulo, pode-se entender qual é a doutrina que orienta essas mudanças em curso. Relativisação das fronteiras terrestres, congraçamento com nossos vizinhos, que antes não eram hostis, porém agora são perigosos porque comandados em sua maioria por revolucionários, que se apropriaram dos feitos de Bolívar, herói da independência de sua pátria mãe espanhola, para coloca-los sob a dependência e sob as ordens de ditadores sanguinários. Pobre América Latina, depois de tantas lutas pela sua independência, aí incluído o Brasil, se coloca aos pés de tiranetes vindo dos infernos. Se as insultadas FFAA não reagirem aqui, até para nos salvarem, teremos de pedir piedade e apelar para o Senhor dos Exércitos! Ele tudo pode, até nos castigar por sermos estúpidos e nos faltar a Verdade e a Fé!

Loumari disse...

Que o brasileiro fique ciente desde já que o Brasil já não levanta mais. Quando este país e seu povo teve entre as mãos a carta da alternativa, a disperdiciou. Este povo, com a sua imprensa e a sua mídia, cruzaram de braços taparam os ouvidos, instalou confortavelmente o seu posterior no sofá a assistir e lá a deleitar-se das suas abomináveis telenovelas que promove a sodomia, o islão, a bruxaria... Era problema de Venezuela. Que se lichem os jornalistas e os editorialistas da RCTV. Que sejam crucificados, que pereçam. Nois brasileiros o mal nunca nos antigirá. Em 2007 a imprensa e a mídia brasileira detinha a carta mestra para liguidar o monstro que vinha desenvolvendo-se. Portanto, todos ouvimos, e nos inteiramos que o nome de Lula figurava na carta de Fidel Castro, onde o leader cubano dava detalhes sobre a maneira como ele ia implantar a sua doutrina cumunista no Brasil e quem era o seu pião neste país. Como quem diz: as coisas tardam, mas chegam. Chegou a sua vez Brasil. Vai você saborear agora o inferno, na alma, na carne, no espirito, no dia que você vai despertar na aldeia chamada se eu soubesse. So que uma vez na aldeia chamada se eu soubesse, já não haverá alternativa nenhuma. So vai ser a descida para o inferno. E BUNGA-BUNGA FINITO!!!

Como diz o cantor italiano Eros Ramazzotti:
COSE DELLA VITA.

Anônimo disse...

A culpa é das FORÇAS ARMADAS que não aplicaram o "vermicida" correto quando deveriam.

Anônimo disse...

Amorim é mais um traidor que vende nossa pátria a escoria cubana,inimigos serão bolivia Venezuela e argentina que quando
A nova Redentora vier vão tentar nos atacar.
Já o fazem comercialmente não quitando suas dividas em dólares com exportadores brasileiros.

Jonathan Mazzini disse...

Deveriam ter feito isso a muito tempo, talvez teríamos nossos arquipélagos Santa Helena, Ascensão e Tristão da Cunha, o território do Amapá hoje guyana francesa e a Argentina ainda teria as Malvinas. Mas nossa elite trabalha para à favor da elite do "Brother Sam"