quarta-feira, 15 de outubro de 2014

A Situação é Desesperadora



7 comentários:

Anônimo disse...

Devagar aí cara pálida, o PSDB não está macomunado com as Farc, com o foro de S. Paulo, Cuba, Venezuela e o crime organizado, e não quer se manter a qualquer custo no poder implantando uma ditadura aos moldes de Cuba e da Venezuela, destruindo os poderes legislativo e judiciário. Só isso é uma diferença quilométrica.

Anônimo disse...

Também pensei nisto, Anonimo 10:41!

Ricardo disse...

Não concordo com esta opinião, é facciosa. O PSDB não tentou comunizar nosso Pais, não tentou impor "na marra" decretos que criam condições para a socialização do Brasil. Que roubaram, os dois, sabemos, mas a questão principal tambem é a tentativa de nos levar para o abismo do comunismo e penso que aqueles que tentam misturar os dois partidos estão apenas jogando uma cortina de fumaça para ocultar o maior risco dos incautos e inocentes.

Anônimo disse...

Discordo totalmente com o texto!!!
Absurdo igualar PSDB e pt, pelas razões apontadas nos comentários acima.

Anônimo disse...

Devagar aí cara bronzeada. O PSDB está com Murilo Portugal na Febraban, com a Associação dos Supermercados, desestabilizando os preços, com BM&FBOVESPA para oscilar ações e dólar. Vale lembrar que se trabalha com a célebre frase: "É A ECONOMIA, ESTÚPIDO"
veja só: "Ex-probres vulneráveis a voltar para a pobreza em caso de deterioração macroeconômica." Sacou o ponto central!
O mundo caminha para o socialismo...
"Mas, se o capitalismo hoje joga solto, sem se defrontar com o desafio de um rival anticapitalista, por isso mesmo está mais sujeito aos riscos de suas forças motrizes e contradições sistêmicas. Riscos que dizem respeito às desigualdades sociais em processo de aguçamento, aos enfrentamentos étnicos, raciais e religiosos, à dependência funcional do sistema capitalista mundial com relação ao capital norte-americano, ao parasitismo voraz do capital financeiro, aos conflitos de interesse entre as potências capitalistas desenvolvidas e os países da periferia, aos danos ecológicos e a numerosos outros problemas que compõem uma agenda indigesta.
Os riscos que daí decorrem não atingem apenas a estabilidade do sistema econômico-social vigente, mas afetam todos os seres humanos, na vida cotidiana e na trajetória da existência individual.
É o que se verifica, em primeiro lugar, com a expansão das desigualdades sociais, em especial com o fenômeno tão comentado da exclusão social"
...
"O número de novos empregos criados é inferior aos dos empregos destruídos.
O ex-Secretário do Trabalho do governo Clinton, Robert Reich antevê, nos EUA, uma sociedade cindida, marcada pela secessão profunda. No topo, 20% da população terá uma boa vida, permitida pelo patrimônio ou por empregos atraentes e bem remunerados – cientistas e pesquisadores em geral, projetistas, “marketeiros”, especialistas em finanças, publicitários, etc -. Abaixo deles, uns 30% da população deverá contentar-se com empregos mal remunerados nas tarefas repetitivas da produção ou nos serviços pessoais. A metade restante viverá no desemprego permanente, à custa da assistência social. Esse quadro, de alguns anos atrás, até parece otimista diante das novas previsões que desenham a “sociedade de um quinto”, na qual somente 20% das pessoas capazes de trabalhar encontrarão emprego. Estamos diante do que Edward Luttwak (2) chamou de capitalismo turbinado: um regime que segue em frente de maneira implacável, arrasando e triturando tudo e todos que atravessam seu caminho.
Assim, no momento em que alcança nível altíssimo de produtividade, em que as forças produtivas ganharam enorme expansão, o capitalismo, por isso mesmo, priva de trabalho e da significação econômica massas crescentes de indivíduos aptos.
A exclusão social torna-se a condição de vida, de sub-vida ou de não-vida, de milhões de pessoas, que podem chegar a constituir a maioria da sociedade."
Concluindo: “Nóis tá fu mais ocê também!“

Ademir antonio da silva disse...

VC esqueceu de falar que o pt pertence ao foro de são Paulo ,o PSDB não

Anônimo disse...

Concordo com os senhores(as) comentaristas e acrescento que estou estranhando algumas matérias tendenciosas publicadas ultimamente neste site que diariamente acesso e divulgo.