sábado, 25 de outubro de 2014

Deus me livre e guarde!


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Mtnos Calil

Deus me livre e guarde. Se Dilma ganhar, no dia seguinte a internet vai ter milhões de mensagens pedindo o impeachment.

Tudo que estamos vendo antes das eleições continuaremos a ver depois das eleições.
Isso será ou não a consagração da esquizofrenia política?

A humanidade está enlouquecendo. E você?

A loucura é uma palavra-brinquedo. Todo o dia alguém diz> que loucura! Você está louco!  Um dia meu analista disse em plena sessão de grupo: eu posso parecer louco... Se meu analista podia parecer louco eu então seria um louco de fato, e não nas aparências. Acho que já me curei, mas é bom fazer um diagnóstico uma vez por ano para conferir.

Se a Dilma ganhar, terei mais uma missão na vida – a de combater a loucura ideológica. Se existe loucura pra tudo, deve existir também para a ideologia, né? Mas se a Dilma perder, serei poupado de um trabalhão!  Mas segundo o Ibope e o Data Folha, ela já ganhou porque em dois dias o povo não vai mudar seu voto.

As palavras são um poderoso instrumento para brincar. E elas têm outras funções não muito racionais... Hoje, se um cara xinga a mãe do outro – usando uma frase bem curta do  tipo “Você é um grande f.d.p.” , corre o risco de levar um tiro e morrer.

Proponho abolirmos a  palavra louco. No lugar podemos usar estas 3 opções: neurótico, psicótico ou esquizofrênico. (o psicopata pode ser uma modalidade de psicótico). A premissa básica, segundo Freud sugeriu é  seguinte> somos todos neuróticos. E quando se trata de uma eleição como essa, a neurose esquenta e se aproxima da psicose.

Para evitar qualquer risco, para minha segurança, eu não vou votar. Vou justificar minha falta assim: não fui votar por razões de segurança (física e psíquica).


Mtnos Calil, Psicanalista, é Presidente do Instituto Mãos Limpas Brasil.

Nenhum comentário: