quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Missão Cumprida


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Valmir Fonseca

A Comissão da Verdade atingiu o final de sua jornada. E foi gloriosa no seu tenebroso trabalho, apesar de descaradamente perseguir, difamar e destroçar os inimigos do desgoverno.

Durante três anos atuou sem freios e sem pudores na tentativa de denegrir cidadãos e desmoralizar os governos militares.

Atuando, constitucionalmente, foi implacável em destroçar honras, em dividir e manter viva as chamas do revanchismo.

Sem oposição, labutou com grandes efetivos, inúmeras Comissões Regionais da Verdade de inúmeros estados, polpudos recursos, milhares de subversivas e polpudamente aquinhoadas testemunhas e com o aval de substancial apoio jurídico.

Questionada por tentativas mesmo judiciárias foi poderosa e nem tomou conhecimento de modestas reações aos seus propósitos.

Ao que parece vai encerrar sua tremenda jornada com o orgulho da MISSÃO CUMPRIDA.

Prestigiou terroristas, vilipendiou inocentes e para fechar com chave de ouro o seu maligno trabalho, ainda acusa para futuras abominações, mais de cem militares da reserva.

E lança uma terrível mácula na Lei da Anistia.

Hoje, com a descoberta das inúmeras corrupções e tremendas maracutaias na Petrobras, muitos julgam que chegamos ao ponto da virada.

Ledo engano.

Apesar da quantidade de prisões com imenso estardalhaço efetuadas pela Polícia Federal, só ingênuos podem acreditar que as investigações e CPIs chegarão em breve a alguma conclusão e providências que levem os culpados, inclusive políticos e partidos, às garras da lei.

O nojento desgoverno, inclusive tem anunciado que graças às suas medidas a Petrobrás está sendo investigada.

O pouco que for extraído em termos de verdade na imensa maracutaia ainda será aproveitado pelo desgoverno como uma vitória de sua mirabolante gestão.

Os atentos, que não se iludem quanto à possibilidade de enfraquecimento e quiçá a débâcle do desgoverno petista, destacam que as medidas para a nossa comunização prosseguem em ritmo acelerado e o Decreto 8.243, as tentativas de anulação do direito à propriedade e a dominação da PF, entre outras, sublinham que paulatinamente eles obtêm o domínio total.

Os tolos alertam que a maioria daquelas medidas foi repudiada. Mas observem a maioria, o que significa que algumas passam, ou uma pequena parte, e não se esqueçam de que em curto prazo, as medidas de submissão estarão de volta nas pautas do Congresso, e mais dia menos dia, serão aprovadas total ou parcialmente.

Assim, neste ambiente de “caça aos porcos selvagens”, em pouco tempo, transformadas em politicamente corretas, terminarão transformando esta Nação num País comunista.

Entendemos que o êxito da Comissão da Verdade, que agiu com parcialidade descarada, sem sofrer o repúdio da sociedade, é um exemplo vergonhoso de como esta Nação está pronta para abandonar a democracia e ingressar no regime marxista.

Com seu relatório final que será entregue à “colossal matrona”, no dia 10 de dezembro, teremos o aviltamento das Forças Armadas, e, quem sabe, a degradação de cem militares.

Ficaremos em alerta, à espera de alguma reação, de um grito de revolta, de vergonha, de dignidade.

Oxalá perdure no coração dos chefes militares uma réstia de amor à profissão, de camaradagem e de respeito, e em uníssono, repudiem o relatório e defendam os seus honrados soldados e preservem as suas Instituições da asquerosa perseguição.

Por ora, os militares relacionados pela Comissão serão colocados no Campo de Extermínio, e breve seguirão para as Câmaras, à espera de uma mão terrorista que soltará o mortífero gás.


Valmir Fonseca Azevedo Pereira é General de Brigada, reformado.

2 comentários:

fred oliveira disse...

Sr. Valmir, sou daqueles contrarios a esta falsa verdade dos petistas e similares mas discordo quando indaga, em seu artigo, por que pessoas da sociedade n~ao repudiaram essa comissao. Ora, nao vi foram os militares se posicionarem com vigor, contrario a ela. Com poucas exceçoes, os militares calaram-se, foram omissos. Apanharam calados. Nao tiveram coragem de peitar a esquerda. Pena

Anônimo disse...

Caro General: Eu sou militar da reserva e fico envergonhado com a covardia do pessoal da ativa e me envergonho ainda mais, com a postura dos nossos comandantes militares, que estão dando espaço para as manobras desse partido perverso. Se ninguém perguntou ainda, vou lhe perguntar: Os militares vão assistir aos fatos passivamente, até que não haja mais maneira de reagir? Quanto o PT está pagando aos generais para todos traírem o Brasil? Onde ficou o juramento de amor à pátria que fizemos? Pense nisso General...