sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Nota da Comissão Interclubes Militares contra a CNV


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Gilberto Pimentel, Marcus Vinicius Costa e Paulo Dobbin

Efetivar o direito à memória e à verdade históricas, além de promover a reconciliação nacional.

Propósitos maiores, expressos no "caput" da Lei 12528, cuja integralidade foi desprezada pela Comissão Nacional da Verdade (CNV), desde sua criação.

Ser pluralista e atuar com imparcialidade.

Longe disso, a comissão já nasceu com a marca da iniquidade, composta por integrantes que não podem disfarçar seus credos ideológicos.

O rosário de ilegalidades e ilegitimidades foi definitivamente alcançado com a edição da Resolução Nº2, da CNV.

Na contramão da própria lei que a criou, a comissão decidiu que tão somente seriam apuradas as violações dos direitos humanos, praticadas pelos agentes públicos ou pessoas a seu serviço, varrendo para debaixo do tapete os atos terroristas, barbaridades que vitimaram a mais de urna centena de brasileiros, inocentes em sua esmagadora maioria.

Além disso, passou a concentrar suas investigações apenas no período pós-1964, direcionando-as, sem pudores ou disfarces, àqueles que, isso sim, lhes garantiram a liberdade que hoje desfrutam. Visando à coibição de tais arbitrariedades, os Presidentes dos Clubes Naval, Militar e de Aeronáutica encaminharam, em julho de 2013, uma competente Representação ao Procurador-Geral da República, chefe do Ministério Público Federal e fiscal maior da lei. Decorridos 15 meses, apenas, um incompreensível silêncio temos como resposta.

Diz-se que a verdade histórica é a apresentação fiel de fatos. Porém, se mostrada apenas por um único observador, ficará definitivamente comprometida em sua nitidez. Se, nesse processo, isso prevalecer, a sociedade brasileira será condenada a esquecer das barbáries praticadas pelo terror e pelo sectarismo. Em face disso, os Clubes Militares, valendo-se dos amplos direitos jurídicos que tanto ajudaram a manter intocáveis, voltam aos tribunais, agora com uma Ação Ordinária na Justiça Federal. Postulam que seja declarada Ilegal a Resolução n° 2 da CNV, por violar os princípios constitucionais da Legalidade, Isonomia e da Impessoalidade, regentes da Administração Pública e expressamente insculpidos na Carta Magna.

Um mundo, ainda bipolar, testemunhou a promulgação da lei de Anistia no Brasil. Entretanto a paz e a reconciliação sociais que se julgava terem sido alcançadas passaram a enfrentar difíceis obstáculos, como o revanchismo e a intolerância.

A eles, agora, junta-se um outro: a provocação.

Esquecem-se que tentar vergar a coluna de instituições sérias e seculares que gozam de ampla confiança dos brasileiros é ato revestido de perigosa e desnecessária insensatez.

Ainda assim, inspirados pelo Duque de Caxias, o grande pacificador brasileiro, os Clubes Militares permanecem confiantes nos princípios democráticos da equidade e do entendimento para que sejam reencontrados os caminhos da paz nacional.

Gilberto Rodrigues Pimentel (General-de-Divisão) é Presidente do Clube Militar. Marcus Vinicius Pinto Costa (Major-Brigadeiro-do-Ar) é Presidente do Clube da Aeronáutica. Paulo Frederico Soriano Dobbin Vice-Almirante (Ref-FN) é Presidente do Clube Naval.

6 comentários:

Anônimo disse...

Vocês são patéticos. Chega a dar pena. Ainda estão nessa de notinha, artiguinho, de processo judicial...Que ridículo! A única maneira de parar o processo revolucionário, no atual estágio, é pela força. Quando é que vocês, bucéfalos fardados, vão entender? TIREM ESSES TRÊS CALHORDAS DO ALTO COMANDO o mais rápido possível e os condenem por alta traição à pátria. Façam aos comunistas aquilo que eles tanto desejam fazer aos opositores, e aquilo que eles sempre fazem quando concentram o poder total nas mãos. Eliminem os corruptos (de todos os partidos) da vida política da maneira mais terrível possível, como requer uma revolução, a fim de que possamos, efetivamente, mudar nossa cultura política. Ajam, pelo amor de Deus, pois o RABO de vocês também está na reta! Que paspalhos!
Esse zé povinho burro, acomodado e desonesto que temos não merece decidir nada, não tem que apitar nada. Tem que levar chicote no lombo pra entrar nos eixos, educar-se, até atingir o estágio civilizatório, que nunca atingiu. Daí, depois de umas décadas, eliminados esses pústulas e tendo sido fomentada uma cultura de austeridade, moralidade, trabalho duro, honestidade, rigor e disciplina, pode-se pensar novamente em democracia. Mas isso é coisa pra 50 anos, no mínimo, tempo em que o Brasil precisa, também, tornar-se potência militar, desenvolvendo tecnologia, e evitando o êxodo de cabeças pensantes, que é o que mais tenho visto em todas as áreas.
Mas por que é que eu ainda perco meu tempo falando isso tudo? Já desisti desta pocilga faz tempo. Isso aqui não tem jeito não, pois já deu pra ver que até os militares carecem desses valores, pra não falar da falta de hombridade e da burrice crônica.

Anônimo disse...

Militares, já que não tem outro jeito (faz de conta que os srs não tem obrigação constitucional de defender a pátria), façam um acordo com a população de bem: convoquem-na a se cadastrar como sua apoiadora contra a Comissão da "verdade" e em troca tirem os bandidos do poder. Vocês tem que contar com a força do povo (e vice-versa), pois são parte dele. Não se deixem intimidar, não se encolham com as falácias do inimigo; muitas vezes, ele quer derrotá-lo somente no "grito". E lembrem-se: o sofrimento virá de qualquer jeito, mas possivelmente será bem maior com a omissão dos srs.

Anônimo disse...

Já é hora de os Clubes Militares unidos, reagirem se revoltando e mudarem essa situação, pois do contrário o governo com sua "base aliada" poderá alterar a Lei da Anistia após a conclusão da CNV com a finalidade de punir somente aos militares. Não será difícil a presidenta que é "muy amiga" das FORÇAS ARMADAS conseguir que isso aconteça. Basta de humilhação às nossas FFFAA.

Anônimo disse...

Você está de parabéns nunca foram ditas tantas verdades
Precisamos de general de guerra não um lambe botas como esse ENZO que envergonha a força e seu pais.
Não há mais democracia apenas desintegração moral e roubalheira.

Anônimo disse...

Sou militar e conheço bem a caserna. Não esperem dos comandantes de hoje alguma atitude. A grande maioria são uns ” bunda mole”, que só servem pra dizer sim senhor ao chefe. São apenas cães adestrados pra fazerem a vontade do dono. Hoje a elite da Força Aérea é piloto particular de bandido e ainda com a maior marra. Não temos mais espírito de corpo, nem um comandante que levante a voz e seja seguido. Quase a totalidade é corrupto e desvia dinheiro público até na compra de comida da tropa. Tudo é superfaturado e qualquer licitação é apenas de fachada. É raro um comandante honesto e digno, somente a exceção da regra. Não são mais respeitados porque não dão exemplo. Vivem num total estado de arrogância e altivez que beira ao ridículo, a indisciplina e falta de autoridade. Os militares dessa geração são reflexo da sociedade e como um todo não estão preparados pra guerra. Falta liderança e capacidade. Nunca vi lugar para ter chefe incompetente como nas forças armadas. A prova do que falo é que a Dilma guerrilheira, ontem, era perseguida, hoje é a chefe e eles a obedecem cegamente. Já deveriam ter intervido quando a constituição foi desrespeitada pois são os guardiões da carta Magna contra qualquer ameaça interna ou externa...vem se omitindo a muito tempo. Nenhum partido político pode ser filiado a alguma organização internacional. O PT já deveria ter sido banido. Nenhum financiamento, perdão de dívida de qualquer país pode ser consumado sem aval da sociedade através do congresso. Cotas raciais são inconstitucionais e a legitimação do racismo por parte do governo. Já deveriam ter tomado uma atitude. Estão traindo a Pátria. Somos pagos pelo povo para garantir a soberania da Pátria e agora traem o povo por missão e medo de perder as regalias. Esses velhos generais só falam depois que estão na reserva, de pijama. Na ativa vivem lambendo o chefe, na maioria das vezes, políticos bandidos e até condenados pela justiça, mas chefes. Lembrem-se dos cães adestrados...nada mais que isso. Não temos mais generais respeitados por sua capacidade e liderança e sim pelo seu autoritarismo. Não temos mais unidade nem atitude. Estamos perdidos povo brasileiro. Estão colocando suas esperanças num exército que existe nos nossos sonhos, o de antigamente. Hoje em dia são apenas parte de um povo corrupto, preguiçoso, desonesto, oportunista, sem honra e carácter. A desculpa é que precisam de apoio popular. Não... precisam cumprir a constituição e fazerem como fizeram as Forças Armadas na revolta da Armada, dando duas opções ao governo...Ou obedecem a constituição ou serão bombardeados. Não creio que tomarão alguma atitude pois não tem autoridade e competência para tal. Todos chefes só pensam em si e no comandante. Não são subordinados ao povo. Lamentavelmente, estamos perdidos. Que Deus guarde o Brasil!

Anônimo disse...

Bonita notinha, quase chorei.
Os Senhores acreditam mesmo que haverá princípios democráticos da equidade e do entendimento com o PT?
Vão indiciar os 100 militares mencionados no relatório da comissão da verdade e manda-los para a cadeia e vocês são deixar, porque seu comandante tem medo até de cumprir a lei, era para cassar as medalhas dos mensaleiros, e o que foi jeito? Nada.