domingo, 30 de novembro de 2014

Siga o dinheiro e pegue os ladrões!


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Especialistas em combate à lavagem de dinheiro têm uma diretriz básica para se obter sucesso na prevenção e repressão a este crime muito comum no mundo globalitário. A dica simples é: "Siga o dinheiro e pegue os ladrões". O complexo é perseguir os caminhos da grana, geralmente obtida em negociações corruptas entre grandes empresas e o poder público. Atualmente, os mesmos experts no assunto indicam o lugar onde tal investigação fica mais complicada: as Ilhas Seychelles. Follow the Money...

Trata-se de uma república presidencialista cuja capital é Victória, um paraíso fiscal situado no continente africano, mais precisamente no Oceano Índico Ocidental. Lá estaria o mapa da mina da Lava Jato, do Mensalão e de outros megaescândalos ainda nem revelados. Uma grande dica de investigação é saber que jatinhos, que passageiros ilustres ou seus laranjas passaram pelo moderno aeroporto internacional de Mahé.

No começo de junho deste ano, o Alerta Total revelou que pelo menos 170 milhões de Euros pertencentes à família de um próspero político brasileiro foram movimentados de bancos na Europa para contas no duplo paraíso fiscal e estético das Ilhas Seychelles. Apelidada de “Filho de Peixe”, a operação confidenciada pela “turma do dólar cabo” foi alvo da lupa de investigadores dos EUA. A corrupta família brasileira centraliza seus depósitos bancários no Panamá. No entanto, faz a grana circular entre a França, a Itália, Seychelles e o Brasil.

A enorme transferência de euros foi feita em favor do esquema brasileiro, na semana passada, foi interpretada como uma manobra defensiva. O grupo político que faz a movimentação atípica de moeda estrangeira tem a certeza de que será alvo, em breve, de ações da Polícia Federal, sofrendo denúncias posteriores do Ministério Público e da Justiça Federal. A blindagem está quase no fim. Falta um tantinho para a casa cair...

A família do fenômeno empresarial e seus parceiros de negócios vêm chamando a atenção não só de investigadores tributários e policiais, mas também dos grupos que atuam no mercado paralelo de dólar – alvo da Lava Jato. O grupo faz bruscas operações de mudança do controle de ações de empresas dos setores de alimentação e telecomunicações. Também faz muitos negócios na compra de diamantes africanos. Por aqui, investe em imóveis - uma burrada, facilmente identificável - e em construção civil.

No mercado acionário, existem evidências de que “laranjas” são escalados para substituir os reais detentores das ações. O objetivo da manobra é preservar a fortuna e não comprometer o santo nome da família do empresário, caso estoure alguma bronca policial ou judicial - há muito tempo esperada, porém nunca efetivada. Especialistas na área de dólar cabo avaliam que a ação defensiva dessa máfia não conseguiu enganar os investigadores da Operação Lava Jato. Já foi desvendado onde se encontra o elo mais frágil da corrente que movimenta o sistema que lavou mais de R$ 10 bilhões em dinheiro público ilegalmente desviado.

O grupo mafioso tupiniquim caiu na malha fina de monitoramento da Drug Enforcement Administration – a agência anti-drogas do Departamento de Justiça dos EUA. No cruzamento de informações, ficou clara que uma das práticas comuns da super lavanderia de dinheiro é o financiamento ao tráfico de drogas – dando um destino supostamente de investimentos em moeda estrangeira ou ações da grana disponibilizada pelas máfias colombianas e mexicanas.

No meio dos negócios que parecem lícitos ou "investimento direto estrangeiro", a verba dos traficantes se mistura com o dinheiro público roubado no Brasil. Os cambistas que fazem isto estão manjados. O que ficou como uma evidência no escândalo do Mensalão se materializou na Operação Lava Jato – que ainda tem muitos fatos graves a investigar e, se possível, divulgar, até a prisão dos verdadeiros peixes grandes. O grosso da picaretagem está mapeada. Só falta fisgar os tubarões ou outros grandes moluscos menos votados.

O Petrolão é mais em cima...

  
A turma de investigadores da Lava Jato ainda tem uma missão muito dura que poderia ser facilitada pela CPI da Petrobras, se os parlamentares quisessem, realmente, fazer um trabalho sério. Quem deveria ser chamado a dar explicações sobre tudo que acontece por lá é o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, que é o atual responsável pelo Comitê de Auditoria da Petrobras. Também seria bom questionar possíveis deficiências da chamada Auditoria SOX feita pela KPMG, entre os anos de 2005 a 2011.

Investidores da Petrobras também sugerem que a CPI convoque o diretor de Finanças da companhia, que também responde pela área de relação com os investidores. O ultrablindado Almir Guilherme Barbassa tem mais poder que o presidente executivo da empresa. Está no cargo desde 2005. Ele poderia detalhar as atividades da PFICo (Petrobras Finance International Company), entre 2005 e 16 de dezembro de 2013, quando a empresa foi incorporada apressadamente pela Petrobras, junto com a RNEST (Refinaria Abreu e Lima) e o Comperj (Complexo Petroquímico de Itaboraí) - todas citadas nos escândalos da Lava Jato.

A CPI deveria observar um detalhe que passou despercebido de muita gente no mercado. Tais incorporadas foram avaliadas pelo seu valor contábil. Investidores denunciam a evidência de que isso inclua propinas, superfaturamentos e outras irregularidades menos votadas. Tais operações contaram com a anuência da PwC (PriceWaterhouseCoopers) - empresa que responde pela auditoria externa da Petrobras. Tudo comandado pelo Barbassa, que pessoalmente presidiu a Assembleia Geral Extraordinária de 16 de dezembro de 2013. Na reunião, foram registrados os protestos contrários do investidor Romano Allegro, e dos representantes dos acionistas minoritários Mauro Cunha e, dos empregados da empresa, Sílvio Sinedino.

A CPI também deveria pedir explicações aos diretores da Petrobras sobre os negócios da Petrobras Global Finance B. V. – uma caixa preta sediada em Rotterdam, na Holanda, e da pouco conhecida coligada da Petrobras, situada em um paraíso fiscal: a Cayman Cabiúnas Investment Co. Uma questão que precisa ser indagada ao Almir Barbassa, pelos parlamentares, é: como acontece a rolagem diária das dívidas da Petrobras com grandes bancos internacionais? Quem leva comissões (de praxe, e legais) sobre tais operações milionárias? Onde, como e a quem tal pagamento é feito?

Quem tiver coragem e capacidade de seguir o dinheiro vai pescar muito mais que supostos ladrões...

CVM na berlinda


A Comissão de Valores Mobiliários também pode ser questionada pela CPI da Petrobras.

A CVM deveria explicar, oficialmente, por que não agiu, de forma diligente e rápida, em relação aos vários pedidos de investigação feitos pelo investidor minoritário Romano Alegro, desde 2005, questionando várias operações supostamente lesivas aos acionistas da petrolífera.

O Ministério Público Federal, no desdobramento dos processos da Lava Jato, tem tudo para incluir a CVM como co-ré por não ter cumprido efetivamente seu papel de fiscal do mercado de capitais no Brasil.

A CVM corre o risco de ser questionada pela SEC (Securities and Exchange Commission) dos EUA no processo que investiga falhas de governança da Petrobras que causaram grandes prejuízos aos investidores.

Ildo Sauer na CPMI da Petrobras (II)

  
As entrevistas de Ildo Sauer disponíveis no site “Maracutaias na Petrobras” envolvem categoricamente a presidente Dilma em atos lesivos à Petrobras, que, segundo ele, são merecedores de uma investigação da Polícia Federal ou do Ministério Público.

Além disso, o site permite uma constatação de alto interesse da CPMI: bem antes do caso Pasadena, cláusulas contratuais lesivas à Petrobras já faziam parte de sociedades por ela constituídas. Tal constatação fica incontestavelmente comprovada na Gemini – sociedade cujo objetivo é produzir e comercializar Gás Natural Liquefeito.

Para tornar ainda mais explosiva a situação, uma grande coincidência: as cláusulas contratuais lesivas acima referidas constam do Acordo de Quotistas da Gemini firmado em janeiro de 2004 – época em que Dilma acumulava os cargos de Ministra de Minas e Energia e presidente do Conselho de Administração da Petrobras,  e Sauer era o diretor de Gás e Energia da Petrobras, a área responsável pela Gemini.

Tendo sido o Acordo firmado em janeiro de 2004 – mais de nove meses antes da aprovação da participação da Petrobras na sociedade (que ocorreu em outubro de 2004) – é de todo indispensável que se esclareça se o órgão colegiado que aprovou a participação da Petrobras na Gemini tinha, ou não, conhecimento da existência do prematuro Acordo.

Ninguém pode ter qualquer dúvida sobre a gravidade da situação: como a presidente Dilma afirmou que só autorizou a compra da refinaria de Pasadena porque foi enganada por um tendencioso relatório que omitia duas cláusulas contratuais, o que dizer se tiverem omitido o fraudulento Acordo de Quotistas do órgão colegiado que aprovou a participação da Petrobras na Gemini?


O triste de tudo é: O País está parado. Não cresce. Não se desenvolve. A corrupção sistêmica avança, apesar do grande esforço de alguns que ousam combatê-la. Os políticos ficam cada vez mais ricos. Os cidadãos honestos, cada vez mais com cara de idiotas, diante da evolução e progresso dos canalhas.

O Brasil precisa ser reinventado. Enxugar o gelo, como agora, nada resolverá. A picaretagem é camaleônica. Adapta-se aos ataques. A metástase do crime não consegue ser contida. A sacanagem se reproduz. Uma chance de mudança seria atingir, em cheio, a célula cancerosa que comanda a safadeza. O problema é que tal alvo é aparente. Ele obedece a forças que controlam o Brasil de fora para dentro.

Ou o Brasil muda seu modelo, e declara sua independência de verdade, ou tudo continuará do mesmo jeito ou até pior.



Brincando sério


E como ficam os direitos humanos dos corruptos?


Doações ao Alerta Total

Os leitores, amigos e admiradores que quiserem colaborar financeiramente conosco poderão fazê-lo de várias formas, com qualquer quantia, e com uma periodicidade compatível com suas possibilidades.

Nos botões do lado direito deste site, temos as seguintes opções:

I) Depósito em Conta Corrente no Banco do Brasil. Agência 4209-9, C/C: 9042-5, em favor de Jorge Serrão.

OBS) Valores até R$ 9.999,00 não precisam identificar quem faz o depósito; R$ 10 mil ou mais, sim.

II) Depósito no sistema PagSeguro, da UOL, utilizando-se diferentes formas (débito automático ou cartão de crédito).

III) Depósito no sistema PayPal, para doações feitas no Brasil ou no exterior.
                           
Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Novembro de 2014.

5 comentários:

Loumari disse...

O Amor como Factor Civilizador

As provas da psicanálise demonstram que quase toda relação emocional íntima entre duas pessoas que perdura por certo tempo — casamento, amizade, as relações entre pais e filhos — contém um sedimento de sentimentos de aversão e hostilidade, o qual só escapa à percepção em consequência da repressão. Isso acha-se menos disfarçado nas altercações comuns entre sócios comerciais ou nos resmungos de um subordinado em relação ao seu superior. A mesma coisa acontece quando os homens se reúnem em unidades maiores. Cada vez que duas famílias se vinculam por matrimónio, cada uma delas se julga superior ou de melhor nascimento do que a outra. De duas cidades vizinhas, cada uma é a mais ciumenta rival da outra; cada pequeno cantão encara os outros com desprezo. Raças estreitamente aparentadas mantêm-se a certa distância uma da outra: o alemão do sul não pode suportar o alemão setentrional, o inglês lança todo tipo de calúnias sobre o escocês, o espanhol despreza o português. Não ficamos mais espantados que diferenças maiores conduzam a uma repugnância quase insuperável, tal como a que o povo gaulês sente pelo alemão, o ariano pelo semita.
Quando essa hostilidade se dirige contra pessoas que de outra maneira são amadas, descrevemo-la como ambivalência de sentimentos e explicamos o facto, provavelmente de maneira demasiadamente racional, por meio das numerosas ocasiões para conflitos de interesse que surgem precisamente em tais relações mais próximas.
Nas antipatias e aversões indisfarçadas que as pessoas sentem por estranhos com quem têm de tratar, podemos identificar a expressão do amor a si mesmo, do narcisismo. Esse amor a si mesmo trabalha para a preservação do indivíduo e comporta-se como se a ocorrência de qualquer divergência das suas próprias linhas específicas de desenvolvimento envolvesse uma crítica delas e uma exigência da sua alteração. Não sabemos por que tal sensitividade deva dirigir-se exatamente a esses pormenores de diferenciação, mas é inequívoco que, em relação a tudo isso, os homens dão provas de uma presteza a odiar, de uma agressividade cuja fonte é desconhecida, e à qual se fica tentado a atribuir um carácter elementar.

Loumari disse...

Mas, quando um grupo se forma, a totalidade dessa intolerância desvanece-se, temporária ou permanentemente, dentro do grupo. Enquanto uma formação de grupo persiste ou até onde ela se estende, os indivíduos do grupo comportam-se como se fossem uniformes, toleram as peculiaridades dos seus outros membros, igualam-se a eles e não sentem aversão por eles. Uma tal limitação do narcisismo, de acordo com nossas concepções teóricas, só pode ser produzida por um determinado factor, um laço libidinal com as outras pessoas. O amor por si mesmo só conhece uma barreira: o amor pelos outros, o amor por objectos. Levantar-se-á imediatamente a questão de saber se a comunidade de interesse em si própria, sem qualquer adição de libido, não deve necessariamente conduzir à tolerância das outras pessoas e à consideração para com elas. Essa objeção pode ser enfrentada pela resposta de que, não obstante, nenhuma limitação duradoura do narcisismo é efectuada dessa maneira, visto que essa tolerância não persiste por mais tempo do que o lucro imediato obtido pela colaboração de outras pessoas. Contudo, a importância prática desse debate é menor do que se poderia supor, porque a experiência demonstrou que, nos casos de colaboração, se formam regularmente laços libidinais entre os companheiros de trabalho, laços que prolongam e solidificam a relação entre eles até um ponto além do que é simplesmente lucrativo. A mesma coisa ocorre nas relações sociais dos homens, como se tornou familiar à pesquisa psicanalítica no decurso do desenvolvimento da libido individual. A libido liga-se à satisfação das grandes necessidades vitais e escolhe como seus primeiros objectos as pessoas que têm uma parte nesse processo. E, no desenvolvimento da humanidade como um todo, do mesmo modo que nos indivíduos, só o amor actua como fator civilizador, no sentido de ocasionar a modificação do egoísmo em altruísmo. E isso é verdade tanto quanto ao amor sexual pelas mulheres, com todas as obrigações que envolve de não causar dano às coisas que são caras às mulheres, quanto do amor dessexualizado e sublimado, por outros homens, que se origina do trabalho em comum.

"Sigmund Freud, in 'Psicologia das Massas e a Análise do Eu'
Tema: Amor

CEL CESAR PINTO - averdadedasmentiras-unknown disse...

CARO JORNALISTA SERRÃO
"SIGA O DINHEIRO E PEGUE OS LADRÕES!"
PRENDAM TAMBÉM OS POLÍTICOS DP PT E SEUS COLIGADOS, OS BARÕES DA DROGA, DONOS DAS FAZENDAS E SEUS HELICOPTEROS E OS SEUS JATINHOS.
DE O NOME AOS BARÕES.
A POLICIA FEDERAL E O MINISTÉRIO PÚBLICO CONTRA O CRIME ORGANIZADO (CONTRABANDO DE ARMAS E OUTROS E TRÁFICO DE ENTORPECENTES)

ESTE É O VERDADEIRO CRIME ORGANIZADO

O BOM DIA BRASIL DE 27/11/2014, A PRISÃO E A APREENSÃO DE GRANDE QUANTIDADE DE DROGAS EM CARRO DE AUTO LUXO."OPERAÇÃO DUBLÊ EM MATO GROSSO DO SUL".

EM VÁRIAS POSTAGENS VENHO AFIRMANDO QUE O CRIME ORGANIZADO É COMANDADO DE DENTRO DO GOVERNO FEDERAL, PRA NÃO DIZER QUE É COMANDADO PELO GOVERNO FEDERAL.

VÁRIOS POLITICOS JÁ SE MANIFESTARAM E FIZERAM PASSEATAS EM FAVOR DA LIBERAÇÃO DA MACONHA, (DEPUTADO CARLOS MINC É O PRINCIPAL). VÍDEO - https://www.youtube.com/watch?

ESTES DEVERIAM SER INVESTIGADOS E LEVANTADO AS SUAS CONTAS BANCARIAS, BENS E IMPOSTO DE RENDA ( SERVIDOR PÚBLICO NÃO DEVERIA TER SIGILO SOBRE SUA VIDA PÚBLICA)

PRENDEM AS DROGAS (TONELADAS), OS SOLDADOS, OS DISTRIBUIDORES, OS VENDEDORES, TODOS DO 4º ESCALÃO.

PRENDEM OS COMPONENTES DO 3º ESCALÃO NOS PRESÍDIOS BRASILEIROS E DÃO CONDIÇÕES PARA QUE ELES COMANDAREM DE DENTRO DOS PRESÍDIOS , O TRANSPORTE, A VENDA E O ALICIAMENTO DE CADA VEZ MAIS PESSOAS COM AS FESTAS RAVES, ROCK - RIO, BAILES FUNKS. ETC.

MAS NÃO PRENDEM OS COMPONENETES DO 2º ESCALÃO QUE SÃO OS CRIMINOSOS POTENTES (ENDINHEIRADOS - RICOS) E PRINCIPALMENTE OS DO 1º ESCALÃO QUE SÃO OS CRIMINOSOS PODEROSOS, AQUELES QUE DETÉM O PODER, OS VERDADEIROS BARÕES DAS DROGAS OS POLITICOS INFILTRADOS NOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAIS E MUNICIPAIS.

"http://noticias.band.uol.com.br/canallivre/

Nesta entrevista o DESEMBARGADOR WALTER classifica o crime organizado (tráfico internacional de drogas, contrabando de armas e outros) em dois tipos de criminosos:

Os criminosos potentes e os criminosos poderosos;

Os potentes são aqueles que tem dinheiro, exemplo os empresários, doleiros e auxiliares;

Os criminosos poderosos são aqueles detentores de poder nos Governos Federal, Estaduais e Municipais ( Ministros, Secretários, etc).

Diante do que foi esclarecido pelo entrevistado do Canal Livre, chegamos a seguinte conclusão": Estes estão até o momento acima das leis brasileiras, mas não da LEI DO RETORNO.

MAS TEMOS CERTEZA QUE DESSA VEZ A POLÍCIA FEDERAL E O MINISTÉRIO PÚBLICO NÃO PERMITIRÃO QUE ISSO CONTINUE PROSPERANDO.

AGORA VAMOS PARTIR PARA PRENDER O 1º E O 2º ESCALÃO, OS VERDADEIROS BARÕES DAS DROGAS.

OS CRIMINOSOS POTENTES E OS CRIMINOSOS PODEROSOS.

EM TEMPO:

O STRESS,
PASSA A FAZER PARTE DA VIDA DIÁRIA DO POLICIAL FEDERAL, DO POLICIAL CIVIL, MILITAR ESTADUAIS E BOMBEIROS MILITARES. POIS ALÉM DELES TEREM QUE DEFENDER AS PESSOAS ATINGIDAS PELAS DROGAS, TEM AINDA QUE DEFEDER A SUA VIDA E A DE SEUS FAMILIARES.

A SEDE DE PODER DOS GOVERNANTES, NOS CONDUZ A ESTA GUERRA FRATICIDA E QUE NÃO NOS LEVARÁ A NADA, A NÃO SER A MORTE PREMATURA DOS NOSSOS FILHOS E NETOS.

NORMALMENTE ESTAS GUERRAS SÃO MOTIVADAS PELA SEDE DE PODER. SÃO CRIADAS PELOS PAIS DE FAMÍLIAS, GOVERNANTES, POLÍTICOS CORRUTOS E SEUS ALIADOS, PELA AMBIÇÃO, PARA SE SENTIREM CADA VEZ MAIS FORTES E ABASTADOS EM DETRIMENTOS DAQUELES QUE VIVEM AS MARGENS DA LEI, PORQUE NUNCA TIVERAM OPORTUNIDADE DENTRO DA SOCIEDADE EM QUE VIVEM, PELA GANÂNCIA INCONCEBÍVEL DOS PARTIDOS POLÍTICOS E DOS GOVERNANTES AO QUAL ESTES PERTENCEM.

NO ENTANTO ELES SE ESQUECEM DA LEI DO RETORNO, "ESTA É IMPLACÁVEL, DÍVINA, TARDA MAIS NÃO FALHA".

CRIAM AS GUERRAS, MAS ESQUECEM DAS CONSEQUÊNCIAS TERRÍVEIS TRAZIDAS POR ELAS.

NAS GUERRAS
OS PAIS ENTERRAM OS FILHOS, NA PAZ, OS FILHOS ENTERRAM OS PAIS.

PORTANTO SENHORES GOVERNANTES, ESCOLHAM O QUE É MELHOR PARA OS VOSSOS FILHOS E NETOS E PARA O FUTURO DA POPULAÇÃO DESTE PAIS.

SE QUEREMOS UMA POPULAÇÃO JOVEM E SAUDÁVEL PARA OS NOSSOS FILHOS E NETOS OU POPULAÇÃO DE PAIS IDOSOS, QUE TIVERAM QUE ENTERRAR OS SEUS FILHOS.

BRASIL ACIMA DE TUDO

Anônimo disse...

Loumari, não há uma explicação para o Amor.
Nossa vaidade é que erroneamente nos faz supor um monte de leviandades que de forma arbitraria vão sendo colocadas em pratica, diga-se, descabida e desproporcionadamente.
Por preferências que não são nossas, é que vamos aprendendo coisas muitas vezes desnecessárias para a boa convivência. Apenas isso.

http://realidadenojornalismo.blogspot.com.br/ disse...

A HORA E A VEZ DOS TUCANALHAS...http://realidadenojornalismo.blogspot.com.br/2014/12/deve-se-somar-esta-investigacao-siemens.html