terça-feira, 21 de abril de 2015

E assim caminha a humanidade...


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Paulo Roberto Gotaç

Grupos radicais e violentos, repudiados pelos líderes das religiões pelas quais se dizem inspirados e das quais se declaram paladinos, proliferam por vários países da África e do Oriente médio. 

Para isso, precisam de armas e das respectivas munições de vários tipos, produtos que, para serem fabricados necessitam de parques industriais que só os desenvolvidos do primeiro mundo dispõem e, para serem distribuídos, contam com as ações de traficantes que, às vezes, possuem até cobertura secreta dos governos dos países onde os artefatos são projetados e criados. 

Munidos destes equipamentos, os fanáticos cometem atrocidades mostradas ao vivo e a cores pelas redes de televisão, contra cidadãos locais e profissionais da imprensa internacional. 

As cenas geram reações de indignação e obrigam os líderes do mundo, dito civilizado, a se posicionarem, corados e inconformados. 

O que fazem? Tomam uma atitude.

Enviam para os locais conflagrados aviões e sistemas dotados da mais moderna eletrônica que realizam bombardeios cirúrgicos contra alvos selecionados. 

Conhecedores das regiões e habituados às suas condições de relevo, no entanto, os grupos sobrevivem e até ganham mais adeptos, continuando a sua ação extremada contra as populações, inspirados, segundo sua propaganda, pelas  obrigações impostas através dos cânones religiosos. 

E assim, o movimento clandestino tende a se expandir. 

Mas, para isso, necessita de armas e munição e aí se reinicia o ciclo. 

Adivinha quem sai ganhando em cada ciclo? 

A indústria bélica dos países do primeiro mundo e os traficantes associados. 

E assim caminha a humanidade. 


Paulo Roberto Gotaç é Capitão de Mar e Guerra, reformado.

Um comentário:

Anônimo disse...

"Um única morte é uma tragédia. Porém milhões de mortos não passam de estatísticas." Lenin