sábado, 23 de maio de 2015

Ajuste ou Embuste Fiscal?


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sérgio Alves de Oliveira

Não consigo concluir se esse pessoal do governo federal que aí está é analfabeto ou muito sem-vergonha. Independentemente disso, uma é coisa é certa: eles consideram que nesse rebanho humano que costumam manipular não têm mais ninguém que ainda consiga pensar. Mas estão errados. Alguns ainda pensam e enxergam.

Enquanto o poder público empurra na sociedade civil vários códigos de procedimento com os melhores princípios éticos, ele mesmo não se considera sujeito a esse princípios. O maior exemplo de todos está no “código do consumidor” e nas punições a que estão sujeitos os que fazem “propaganda enganosa.Esse procedimento equivale a pregar moral em praça pública completamente nu.                                                                                                                             
Agora mesmo a patifaria governamental está inventando o tal de “ajuste fiscal” para tapar o rombo nas contas públicas, provocado  pela má gestão e corrupção desenfreada.

Para driblar a opinião pública da péssima repercussão que isso teria, “garimparam” no dicionário uma palavrinha aparentemente “amena” para esconder o absurdo  dessa nova extorsão tributária contra o povo: “ajuste”. É flagrante “propaganda enganosa”.

Ora, qualquer recém alfabetizado sabe que AJUSTE é o ato ou efeito de ajustar,consistindo num “acordo”, “pacto”,” convenção” ou “contrato”. É ato BILATERAL, portanto. Já um novo ajuste em cima do existente,caracteriza  o REAJUSTE, que  é “ajustar novamente”. Tanto um quanto o outro podem ser para cima, ou para baixo ,para mais, ou  para menos.

Então seria o caso do governo deixar de enganar o povo que ele governa e dizer que vai AUMENTAR os tributos, não simplesmente “ajustá-los”. Além disso , a “bilateralidade” que caracteriza o ajuste e o reajuste não está presente. A decisão é unicamente do Poder Público, ou seja, UNILATERAL .  Não há nenhum acordo,pacto , convenção ou contrato com quem quer que seja. O que existe é “conchavo governamental”, entre eles, claro.

Tudo acontece de cima para baixo, no “canetaço”,com a inteira complacência dos outros Dois Poderes que lhe dão sustentação, o  Legislativo e o Judiciário. Por isso tenho insistido em escritos anteriores que o Brasil não vive no “estado-de-direito”, porém  no seu contrário ,no  “estado do antidireito”. E como tal, ninguém mais deve respeito ou obediência a esse estado

Ora, o governo de um só, exercido  com virtude, caracteriza a monarquia. Sua forma “impura”, corrompida, define a TIRANIA, que é o regime de governo mais parecido com o do Brasil, que tem na sua retaguarda uma aparente “democracia” ,que de tantos vícios tornou-se OCLOCRACIA.

Se adicionarmos a esse novo aumento de impostos o fato de ser o Brasil o país com a mais elevada carga tributária do mundo - considerado  o  efetivo retorno à sociedade- conforme apontam instituições internacionais idôneas, conclui-se que agora sim a sociedade brasileira passará a ser totalmente escrava do Estado Brasileiro.

 Todos produzirão e trabalharão muito mais para sustentar  esse estado corrupto. Essa situação não desaparecerá, certamente, nem mesmo com o “impeachment” da Presidenta Dilma.  Eventuais medidas corretivas deveriam ser bem mais profundas ,não sobrando pedra-sobre-pedra dos  atuais Três Poderes ,que deveriam  sofrer um “impeachment” coletivo, num  primeiro momento sob o império do DIREITO DA FORÇA, que se justifica em casos como esse, para  em seguida estabilizar-se numa nova ordem  sob a FORÇA DO DIREITO.


Sérgio Alves de Oliveira é Sociólogo e Advogado.

3 comentários:

Loumari disse...

Sérgio, j'avoue éprouver une certaine fierté constatant ton courage en choisissant de continuer à nous écrire.

BRAVO jeune homme!

Tout mes respects

L. Paiva

Loumari disse...

Dizer Não

Diz NÃO à liberdade que te oferecem, se ela é só a liberdade dos que ta querem oferecer. Porque a liberdade que é tua não passa pelo decreto arbitrário dos outros.

Diz NÃO à ordem das ruas, se ela é só a ordem do terror. Porque ela tem de nascer de ti, da paz da tua consciência, e não há ordem mais perfeita do que a ordem dos cemitérios.

Diz NÃO à cultura com que queiram promover-te, se a cultura for apenas um prolongamento da polícia. Porque a cultura não tem que ver com a ordem policial mas com a inteira liberdade de ti, não é um modo de se descer mas de se subir, não é um luxo de «elitismo», mas um modo de seres humano em toda a tua plenitude.

Diz NÃO até ao pão com que pretendem alimentar-te, se tiveres de pagá-lo com a renúncia de ti mesmo. Porque não há uma só forma de to negarem negando-to, mas infligindo-te como preço a tua humilhação.

Diz NÃO à justiça com que queiram redimir-te, se ela é apenas um modo de se redimir o redentor. Porque ela não passa nunca por um código, antes de passar pela certeza do que tu sabes ser justo.

Diz NÃO à verdade que te pregam, se ela é a mentira com que te ilude o pregador. Porque a verdade tem a face do Sol e não há noite nenhuma que prevaleça enfim contra ela.

Diz NÃO à unidade que te impõem, se ela é apenas essa imposição. Porque a unidade é apenas a necessidade irreprimível de nos reconhecermos irmãos.

Diz NÃO a todo o partido que te queiram pregar, se ele é apenas a promoção de uma ordem de rebanho. Porque sermos todos irmãos não é ordenanmo-nos em gado sob o comando de um pastor.

Diz NÃO ao ódio e à violência com que te queiram legitimar uma luta fratricida. Porque a justiça há-de nascer de uma consciência iluminada para a verdade e o amor, e o que se semeia no ódio é ódio até ao fim e só dá frutos de sangue.

Diz NÃO mesmo à igualdade, se ela é apenas um modo de te nivelarem pelo mais baixo e não pelo mais alto que existe também em ti. Porque ser igual na miséria e em toda a espécie de degradação não é ser promovido a homem mas despromovido a animal.

E é do NÃO ao que te limita e degrada que tu hás-de construir o SIM da tua dignidade.

"Vergílio Ferreira, in 'Conta-Corrente 1"

Anônimo disse...

SERGIO, NADA COMO UM DIA APOS O OUTRO, VC ESTA FIRME E FORTE, AFINAL DE CONTAS ESTAMOS ATOLADO NA MESMA MERDA.

VIDA QUE SEGUE