quinta-feira, 28 de maio de 2015

Hábitos de Higiene


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Talvez o mais antigo, desde o tempo das cavernas, seja descartar o lixo.

Assim, devemos jogar fora a Anta, toda classe política e todo o judiciário.

Começar de novo, com um governo minimalista.

No início do século XX, mesmo as famílias abastadas construíam suas casas com apenas um banheiro; no máximo dois se fosse um sobrado. Havia banheira (às vezes, com chuveiro em cima), bidê e o sanitário.

Nos anos 60, uma senhora educadíssima exigiu que o marido mandasse fazer um banheiro só para ela.”Estou cansada de usar um todo urinado ao redor do vaso por você e nossos filhos homens.”

Hoje temos água quente e alguns, pisos aquecidos.

Os japoneses tiram os sapatos antes de entrar em casa. Nós, botocudos melhorados, não.

Curiosa é a situação do colecionador. Junta coisas quase sempre inúteis.

Vi uma vez um livro (que não comprei de burro) com o título aproximado de “Tesouro para um, lixo para outro”.

Atualmente quase tudo é descartável: de marido (ou mulher) a lenço.

Que nos sobrem a fé, o patriotismo e a coragem.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

4 comentários:

Loumari disse...

Formatados pela Sociedade

Idealmente, o que deveria ser dito a todas as crianças, repetidamente, ao longo da sua vida escolar, seria algo como isto: «Estás no processo de ser doutrinado. Nós ainda não fomos capazes de desenvolver um sistema de educação que não seja um processo de doutrinação. Lamentamos, mas é o melhor que podemos fazer. O que te estamos a ensinar é uma amálgama dos preconceitos actuais e das escolhas desta cultura em particular. Uma pequena olhada na História vai-te mostrar o quanto estes são temporários. Estás a ser ensinado por pessoas que conseguiram acomodar-se a um regime de pensamento que foi desenhado pelos seus antecessores. É um sistema de auto-perpetuação. Aqueles de vocês que forem mais robustos e individuais que os outros serão encorajados a sair e a encontrar formas de se educarem a si próprios – a educarem os seus próprios julgamentos. Aqueles que ficarem têm que se lembrar, sempre, e para sempre, que estão a ser moldados e modelados para se encaixarem nas necessidades estreitas e particulares desta sociedade».

Doris Lessing, in 'The Golden Notebook'
Inglaterra 22 Out 1919 // 17 Nov 2013
Escritora/Poeta [Nobel 2007]

Anônimo disse...

Sr. Mantiqueira, com todo respeito, quero expressar minha grande perplexidade com relação aos seus textos publicados no Alerta Total. Penso que o senhor deveria postá-los em outro blogue com características mais poéticas do que informativa ou com tendências a devaneios e sofismo.

Anônimo disse...

Já não bastasse um presidente alcolatra, mais dois, é o fim da picada. Dilma fala de cachaça ,mas toma champanhe Rotischild.
Tamo fudidos, vida que não segue.

Loumari disse...


Il faut comprendre que les chiens ont eux aussi le droit d'aboyer.