quarta-feira, 5 de junho de 2019

Brasis



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Henrique Abrão e Laércio Laurelli

Quantos Brasis somos e quanto mais queremos é a pergunta que fica no meio da turbulência da mídia, da internet, dos desafetos, da luta intestina entre grupos que nos governam e anseiam o poder?

Essa destruição da Nação traz como pano de fundo a imagem da Mãe que cuida de todos os seus filhos indistintamente, por esse motivo no seu dia homenageamos a todas, assim deveria ser a Pátria Amada, tal qual consta do seu hino, porém o que assistimos é deletério e muito anormal para a reconstrução da democracia e do merecido espírito de governabilidade.

São grupos setoriais malcontentes que provocam e querem quanto pior melhor. Assim chegou ao ponto de ebulição com a medida de instauração de inquérito no seio do STF e eventual censura imposta aos periódicos por notícias ofensivas aos membros ministros da corte.

Numa democracia a censura é o mais silencioso de todos os golpes contra a liberdade, mas aquela de expressão também tem seus limites. Vivemos tempos deveras plúmbeos não iluminados, cortes nas verbas da cultura e da educação e uma ideia fixa reforma da previdência, e medidas paralelas para ressuscitar a nossa economia e o mercado com o foco no liberalismo, nas questões micro e não macro.

A ruptura do marco ideal da democracia faz com que vivenciemos vários Brasis e isso afeta discurso no parlamento e no entrosamento, já que somos um País continental e fica assaz complicado administrar de forma homogênea uma Nação heterogênea. O surto de intolerância e falta de respeito predomina e assim não encontramos o ponto de equilíbrio para rumar em mares navegáveis sofrendo constantes turbulências e o jogo mais depurado dos Países do G8 que multiplicam o regionalismo e impõem barreiras comerciais múltiplas.

O governo deveria se preocupar em empregar pelo menos 5 milhões de brasileiros,abrir plantas industriais, fornecer infraestrutura e dar ao empresário condições de trabalho, mediante saneamento do setor tributário e incremento das exportações, enquanto não se recupera o mercado interno,essa batalha é diária e temos preços muito inacessíveis para uma população que sobrevive de salários ou de benefícios de empréstimos além de pensões e aposentadorias minúsculas.

O Brasil precisa dar um grito não do ipiranga, museu fechado há décadas, em reforma, mas de liberdade,altaneiro e sobretudo para unir e harmonizar brasileiros na penumbra do dia a dia para dissipar as trevas e encontrar facho de luz no sentido de redimensionar as mazelas sociais e os desequilíbrios constantes de uma economia perdida entre sonhos e pesadelos às vésperas da estação invernal.

Carlos Henrique Abrão (ativa) e Laércio Laurelli (aposentado) são Desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo.

Um comentário:

Loumari disse...

Apreendida uma tonelada de cocaína em águas portuguesas

https://www.youtube.com/watch?v=ljtEzf5Z_Jg

Uma operação conjunta, entre Portugal e o Brasil, levou à apreensão de uma tonelada de cocaína numa embarcação de pesca, no oceano Atlântico. Foram detidos sete homens com idades compreendidas entre os 36 e os 64 anos. Nenhum deles português.

Tratou-se de uma complexa operação, apoiada pelos EUA e Reino Unido, de combate ao tráfico transnacional de estupefacientes, por via marítima, que juntou a Polícia Judiciária, Marinha e a Força Aérea portuguesas com a Polícia Federal do Brasil.

Durante a Operação, denominada "Areia Branca", as autoridades localizaram e intercetaram, em pleno oceano, um barco de pesca com pavilhão brasileiro. As autoridades suspeitavam, e acabaram por confirmar, que este era utilizado para o transporte de cocaína que tinha como destino a Europa.

euronews (em português)

5 de Junho, 2019