domingo, 9 de junho de 2019

Falando a Língua do Inimigo



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira


Após décadas de imbecilização dirigida, quase todos nós sucumbimos à idiotice perfeita.

Algumas palavras foram enxertadas no vocabulário do empresários emergentes (self made men).

Quem não falasse “Modernidade” estava fora! Out of business.

Depois veio o termo “Parceria”. Idem, idem.

Hoje o chavão é “Disruptivo”. Ai de quem não usá-lo!
“Sinônimo de “inovador, moderno, radical”. Como diz Peter Thiel, fundador do PayPal, “disrupção se metamorfoseou em um jargão autocongratulatório para qualquer coisa que se faz passar por nova e moderna.
O termo apareceu pela primeira vez em um artigo de 1995, Disruptive Technologies: Catching the Wave. Depois, Christensen conta melhor a teoria em seu livro”The Innovator’s Dilemma".


Bons tempos em que favela era favela e não, comunidade.

O fenômeno de abastardamento do idioma é mundial.

Na Espanha usam-se siglas para designar datas importantes.

No Brasil, locutores não dizem mais: “Na semana que vem...”. Falam apenas: “Semana que vem...”

As palavras “amanhã”, “ontem” e as expressões “depois de amanhã” e “ante ontem” são consideradas palavrões.

Nem mencionaremos “Trás ante ontem”, verdadeira ofensa aos ouvidos pós-modernos.

Enquanto tiver forças, continuarei dizendo “Cáspite”, “Homessa”, “Biltre”, “Bilontra” e “Poltrão” (não, não é o marido da poltrona!).

Ufa! Aqui d'el Rey!





Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Anônimo disse...

Sou sua fã,amo tudo o que você escreve! Infelizmente,esses políticos não entendem nada dessa sua linguagem figurada, porque se entendessem ficariam envergonhados com tantas verdades!Mas, parabéns,você acertou mais uma vez!

Anônimo disse...

"Contrato de reconhecimento facial com a Huawei É submeter o Brasil aos serviços de inteligência da China." (Olavo de Carvalho)

Anônimo disse...

https://link.estadao.com.br/noticias/cultura-digital,profeta-do-escandalo-do-facebook-faz-alerta-sobre-reconhecimento-facial,70002843636