terça-feira, 18 de junho de 2019

O começo do Começo



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Ufa! Alvíssaras! Até que enfim nosso querido Mito começou a governar.

Em breve continuará a montar seu “dream team”. Afastará os que só chutam com a canhota, os que só contam lorota e também o enrustido idiota.

No princípio agiu como prudente marmota. Punha a cara de fora para sentir a temperatura, até não ter mais dúvida de ter chegado a primavera.

Falta cumprir algumas promessas de campanha, tal como a isenção de Imposto sobre a Renda em salários de até R$ 5.000,00 (cinco mil reais mensais).

Lembre-se do célebre ditado romano: “Pactum meum dictum” (em francês, fica mais chique: “Ma parole, ma foi”. Em português: “Minha palavra é minha fé”.

Voltamos à era do Fio de Bigode (virtual!).

Mijou fora do penico sai pagando mico.

Esse é o poder da caneta de plástico, quando bem usada.

Terror dos melancias e da explícita porcada.

Entremos, agora, no escorregadio terreno das simpatias:

O bolo fofo, abomino!

O “mágico” da Economia teria vendido sua alma desde a batismal pia.

Se os amáveis leitores, dedicarem alguns minutos para pensar as atividades daninhas dos bancos, verificarão que emprestam o dinheiro dos depositantes, sem autorização dos mesmos, criam uma série de restrições ilegais para quem pretende retirar seu próprio dinheiro.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

jomabastos disse...

O Brasil poderá fazer crescer o PIB até estar entre os cinco maiores do mundo, mas não poderá usar a Conta Única do Tesouro Nacional - mais de um trilhão de reais, que equivale a cerca de 15 % do PIB - para investir na Saúde, na Educação, no Saneamento Básico ou na Infraestrutura Logística.

E ano após anos essa Conta segue aumentando.

E o povo continua subdesenvolvido, sem educação, sem saúde, sem infraestrutura logística de qualidade, sem bem-estar social e cercado de violência.

A nossa Constituição impede que se faça investimento publico com a Conta Única do Tesouro Nacional nas necessidades básicas do país, resultando em não criação de emprego, que consequentemente fomenta a pobreza, a violência, etc. Mas a Conta Única do Tesouro Nacional está disponível para garantir o pagamento dos altos juros e outros serviços da dívida pública brasileira, cujos principais beneficiados são os banqueiros, os rentistas, os mega aplicadores financeiros, enfim, o grande mercado especulador.

O Brasil, em todos os governos a partir de 1988, tem vivido para alimentar o mercado financeiro especulador. E neste momento, este governo segue ajudando a manter esse mercado especulador, continuando a afirmar que não há dinheiro para o tão necessário investimento público. Pura hipocrisia!