sábado, 15 de junho de 2019

Que as melhores idéias vençam



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Respondendo a um amável leitor, tenho a dizer que não sou “gênio” da Economia. Apenas, um homem vivido.

O plano do ministro Paulo Guedes tem uma série de incongruências. A reforma da (im)previdência NÃO foi promessa de campanha; NÃO é urgente pois o sistema atual pode funcionar ainda por muitos anos; NÃO foi feita uma auditoria séria; Não foram devidamente cobrados grandes devedores. A causa maior de seus males é a famigerada DRU (desvinculação das receitas da União) que suga quase um terço do valor arrecadado para pagar a dívida interna (fictícia) aos bancos “bonzinhos”.

O compromisso de Guedes é com o sistema financeiro e NÃO com o país.

A reforma verdadeiramente necessária e urgente é a TRIBUTÁRIA!

O Estado precisa deixar de asfixiar a livre iniciativa com impostos e obrigações acessórias medievais.

Gerar EMPREGOS deve ser a meta prioritária do novo governo.

Não sou do time do “quanto pior, melhor”.

Adoro somente a Deus.

Procuro fazer apenas críticas construtivas para o bem de meu País.

Se sou incompreendido, paciência.

Sugiro a leitura do livro indicado abaixo.

Leiam: “Princípios” de RAY DALIO |ISBN: 978-8551003428















Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

12 comentários:

Anônimo disse...

Criou-se no Brasil o péssimo hábito de transferir todos os recursos do setor privado para o financeiro e, inclusive privatizaram a Fazenda, o Tesouro e o BC para os agiotas. Estes, por sua vez, não deixam o setor privado crescer, mantendo um continuo crescimento pífio da economia. E não tem ninguém para parar essa merda.

Anônimo disse...

O chilique do Guedes por conta do aumento de imposto para os "pobrezinhos e injustiçados" banqueiros e a suspensão da "capetalizaçao" que jogaria TRILHÕES no bolso dos mesmos banqueiros é a confirmaçao da verdadeira intenção dessa "deforma".

Anônimo disse...

O chilique do Guedes por conta do aumento de imposto para os "pobrezinhos e injustiçados" banqueiros e a suspensão da "capetalizaçao" que jogaria TRILHÕES no bolso dos mesmos banqueiros é a confirmaçao da verdadeira intenção dessa "deforma".

Anônimo disse...

O chilique do Guedes por conta do aumento de imposto para os "pobrezinhos e injustiçados" banqueiros e a suspensão da "capetalizaçao" que jogaria TRILHÕES no bolso dos mesmos banqueiros é a confirmaçao da verdadeira intenção dessa "deforma".

Mauro Moreira disse...

Mas o senhor pode ficar tranquilo. Eles conseguiram desidratar a reforma. Ela agora não é mais daquele que o senhor odeia, o Paulo Guedes. Ela agora é do Rodrigo Maia e da turma do Centrão e PSDB 9Relator). Portanto, agora o senhor terá que mudar o alvo.

Mauro Moreira disse...

Mas o senhor pode ficar tranquilo. Eles conseguiram desidratar a reforma. Ela agora não é mais daquele que o senhor odeia, o Paulo Guedes. Ela agora é do Rodrigo Maia e da turma do Centrão e PSDB 9Relator). Portanto, agora o senhor terá que mudar o alvo.

Anônimo disse...



Blog dedicado a informações, politica, esportes, fotos e humor. Este Blog não produz e não tem fins lucrativos sobre qualquer uma das informações nele publicadas, funcionando apenas como mecanismo automático que "ecoa" notícias já existentes.

sábado, 15 de junho de 2019
Lava Jato uma denominação que vai para a História do Brasil ✰ Artigo de Humberto de Luna Freire Filho

Domingo, 17 de junho, o Brasil inteiro tem a obrigação moral de comemorar o aniversário de 5 anos da Operação Lava Jato. Desde então, o país nunca havia visto tanto rato preso, além de ter sido aceso um holofote nos sujos porões da podre administração federal comandada pelo PT e asseclas nos últimos 18 anos. Não restam dúvidas que ainda existe muito a ser feito, pois a grande maioria dos ratos estão escondidos nos porões do Congresso, onde encontram guarida por detrás de uma barreira chamada de imunidade parlamentar. Traduzindo para os menos entendidos: IMUNIDADE PARLAMENTAR = BPB (barreira protetora de bandidos).

A operação Lava Jato vai continuar sim, o Brasil quer. Independente das falsas notícias divulgadas por um desclassificado gay internacional, travestido de jornalista, e a despeito da existência de uma frente de militantes da esquerda, de uma leva de advogados recebendo rios de dinheiro roubado para proteger bandidos, e de alguns ministros do hoje desmoralizado Supremo Tribunal Federal (STF) dispostos a lutar contra a moralização do país. A Lava Jato é um marco entre o Brasil de ontem – PPP – onde só iam para a cadeia pobres, prostitutas e pretos e tornou-se o Brasil PPPP – onde vão para a cadeia, pobres, prostitutas, pretos e PRESIDENTES CORRUPTOS.

A quadrilha formada por corruptos e ladrões que está fazendo festa com as denúncias contra a Lava Jato, contra o ex juiz Sérgio Moro, e contra o procurador Deltan Dellanhol, ainda não percebeu que o tiro saiu pela culatra, e que até serviu para que nós pudéssemos ver o focinho de pelo menos uma centena de corruptos até então camuflados e ainda atuando nos vários setores da administração pública. O juiz Moro mudou o Brasil, desafiou um presidente corrupto, chefe de poderosa quadrilha, paparicado por organismos internacionais, Organização das Nações Unidas (ONU), além de outros, e o meteu na cadeia. Portanto merece o apoio de todo cidadão brasileiro.

Humberto de Luna Freire Filho - Médico – Cidadão brasileiro sem medo de corruptos
NUTAVAEL DIZ....
O BRASIL PRECISA LIMPAR O PARDIEIRO DE ABUTRES SEM VERGONHAS EGRESSOS DE QUARENTA PARTIDINHOS MULAMBENTOS QUE NAO SABEM O QUE E AMOR A PATRIA, CIDADANIA, FILIAÇAO A PARTIDOS, FILIAÇAO A MIDIA DE MERDA A PARTIDINHOS MEIA BOCA POLITICOS COM INTERESSES DIFERENTES DO POVO QUE TRABALHA,FILIAÇAO A TERRORISTAS, TRAFICANTES DE DROGAS E IGREJAS DE TODAS AS CONOTAÇOES, AS DO VELHO TESTAMENTO, AS DO NOVO TESTAMENTO, AS QUE TOMARAM DIREÇOES COM CRISTO, OUTRAS SEM CRISTO, AS FILIAÇOES A UMBANDA, QUIMBANDA, CANDOMBLE. TODA E QUALQUER FILIAÇAO NAO DESOBRIGA O SER HUMANO DE DECIDIR QUAL DIREÇAO ESTA INTERESSADO EM SEGUIR. DE ACORDO COM SUA DECISAO ELE NAO PRECISA FICAR FEITO IDIOTA SEM RACIOCINAR SEMDECIDIR SE O CAMINHO QUE TOMOU E O CERTO OU O ERRADO. CONTINUA....

Anônimo disse...


Vindo dos Pampas CONTINUA II E TERMINA

NO MUNDO NAO EXISTE ESSA DE ACHAR QUE CADA CAMINHO E O CERTO. O CERTO SEMPRE SERA O CERTO E O ERRADO SEMPRE SERA O ERRADO. SE UMA PESSOA TOMAR O PARTIDO DO ERRADE E CONTINUAR COM A BURRICE DE DEFENDER O ERRADO DEPOIS TERA QUE ENFRENTAR AS CONSEQUENCIAS. TODAS AS RELIGIOES ESTAO AI, OS FATOS ESTAO AI. HOJE COM INTERNETE E OUTRAS FACILIDADES DE COMUNICAÇAO NAO PRECISAMOS CONTINUAR COM O CABRESTO DE TVS MAIS DO QUE MORTAS. TEVES QUE MOSTRAM SEMPRE O MESMO DO MESMO. TUDO E REQUENTADO TUDO E FEITO DA MESMA MANEIRA. NINGUEM GASTA NEURONIOS PARA APRESENTAR NOVIDADES. AS NOVIDADES SAO AS CONVERSAS FRANCAMENTE TROCADAS ENTRE AMIGOS E PESSOAS QUE TRABALHAM O RESTO E PUTARIA REMANESCENTES DOS VIGARISTAS DE 64 QUE CONTINUAM INFESTANDO LUGARES QUE DEVERIAM TER SIDO TIRADOS A CHUTES A MUITO TEMPO. ENQUANTO O PAIS GASTAR TEMPO COM A GANG DE FRACASSADOS QUE NOS COLOCARAM NO VALAO NAO ESTAREMOS ANDANDO QUE E O QUE O RESTO DO MUNDO QUE REALMENTE TRABALHA ESTA FAZENDO. TEMOS QUE FECHAR O CONGRESSO FRACASSADO O SENADO OS SUPREMOS FEDERAIS E ELEITORAIS, ELES SAO O LIXAO DO PODER QUE SO QUEREM BENESSES E DESPEJAM OS DETRITOS PARA ZE POVAO. FFAA CUMPRA SUA PARTE SIGA O SEU GENERAL HELENO QUE E UMA PESSOA SOLIDA, DECENTE SEMPRE FOI E SERA CUMPRIDORA DE SEU DEVER. ELE E A MAIOR AUTORIDADE NA AMAZONIA PORQUE VIVEU MUITO TEMPO LA. O SANGUE DELE E BRASILEIRA E ELE E UM SENHOR GENERAL DE FATO. SIGAM ELE E O PRESIDENTE O RESTO E FIRULA DE SUBDESENVOLVIDO DE MERDA QUE AINDA NAO SABE NADA DE NADA PORQUE NAO VIVENCIARAM NADA. MORARAO OU QUEREM QUE SE DESENHE.ESTA NA HORA DE FECHAR A BODEGA E O DESPERDICIO DE DINHEIRO E FAZER UM PACTO CIDADAO NOVO SEM INTERFERENCIAS DE PARTIDOS, IGREJAS E SEMILARES. CONSTITUIÇAO CIDADA. TODOS ABAIXO DA LEI.

Jayme Guedes disse...

Não, Mantiqueira, a Previdência é uma questão de matemática elementar. Preste atenção que vou desenhar: tome como exemplo o funcionário público que ingressa no emprego ao 25 anos e se aposenta aos 55. Agora multiplique os 30 anos de serviço pelo percentual do salário reservado como contribuição previdenciária e veja se esse total é suficiente para pagar mais 20 anos de aposentadoria com salário integral já que a vida média do brasileiro hoje é de 75 anos. Imagine um salário de 5 mil, recolhendo 8%, são 400,00 x 30 anos x 12 meses. Seriam 144 mil recolhidos durante o período ativo. Agora compare esse total com a aposentadoria com salário integral por 20 anos: 5 mil x 20 anos x 12 meses = 1.200.000,00. Por fim, um milhão e duzentos menos 144 mil totalizam 1.056.000,00 que é o deficit para um único funcionário e com um salário médio. Você banca isso e está satisfeito? Ou é funcionário público ou fugiu da aulinha de matemática elementar. Essa regra absurda só prosperou aqui porque o brasuca é avesso à matemática. Aliás é por esse motivo também que o futebol, superou a preferência pelo basquete e pelo volley. Realmente, contar 1 x 0 ou 2 x 1 é bem mais confortável do que contar de 120 x 107. Ah, ignorei a correção monetário porque tanto a contribuição recolhida como o salário como aposentado são corrigidos.

jomabastos disse...

Senhor Carlos Maurício Mantiqueira, você hoje, com este seu artigo, acertou na mouche dos seus leitores pró Reforma da Previdência do Guedes.

jomabastos disse...

Neste momento a má política do Estado é de priorizar as aplicações financeiras(por vezes não lhes é cobrado impostos) e de priorizar uma larga despesa orçamental pública para atender aos donos de maior renda e riqueza. Com esta política negativa do Guedes e de outros governos desde 1988, o Estado está contribuindo em muito para aumentar as profundas desigualdades socioeconômicas já existentes no Brasil.

O que mais interessa ao Brasil é facilitar e ajudar o investimento das micro, pequenas e médias empresas e não as aplicações financeiras dos rentistas e banqueiros.

Enquanto na Europa e Estados unidos cerca de 50% dos impostos arrecadados é sobre a alta renda e sobre o grande patrimônio, no Brasil é cerca de 20%. Uma grande desigualdade.

Há que tributar, progressivamente, muito menos os baixos e médios salários, as rendas das micro, pequenas e médias empresas e as habitações e veículos familiares. Deste modo haverá, progressivamente, mais consumo das famílias de baixos e médios salários e mais investimento das micro, pequenas e médias empresas e consequentemente mais emprego disponível para todos.

Infelizmente, aqui no Brasil, pensamos que somente as grandes e super empresas são que trazem desenvolvimento e emprego para todos.

Temos milhões de brasileiros empreendedores informais, dos quais o Estado não arrecada impostos, pelos simples motivo de existirem demasiadas burocracias para se legalizarem e demasiados impostos para pagarem.

E no estrangeiro temos centenas de milhares de brasileiros com formação acadêmica superior, esperando que o Brasil volte à normalidade, para poderem retornar para trabalhar e investir na sua terra natal.

jomabastos disse...

Se queremos mais investimento e desenvolvimento, necessitamos URGENTEMENTE de uma REFORMA TRIBUTÁRIA.

Necessitamos de uma verdadeira Tributação, pensada e elaborada como uma política pública, que tribute mais a renda e menos o consumo. Necessitamos de uma Tributação mais humana, transparente e sem desvirtuamentos. Não podemos admitir que de toda a receita arrecadada pelo estado, cerca de 70% sejam impostos coletados que incidem sobre o consumo. Os contribuintes com menor renda serão os mais beneficiados com uma Tributação que incida muito menos sobre o consumo e incida muito mais sobre os altos salários, sobre a alta renda e o grande patrimônio. Os contribuintes de menor renda, aqueles que necessitam mais dinheiro para seu consumo diário, terão mais recursos para suprir as suas carências diárias. Os preços dos produtos irão ficar mais baixos, as empresas irão vender cada vez mais, o desemprego diminuirá progressivamente, haverá uma diminuição das desigualdades e consequentemente haverá mais proveitos econômicos para o estado e mais poder de investimento público em Educação, Saúde, Saneamento Básico e em Infraestrutura Logística.