sábado, 20 de julho de 2019

Nestas mal traçadas linhas



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Entra semana, sai semana, entra ano, sai ano e o país continua na lesma lerda.

Devagar, devagarinho o nosso querido Mito vai aprendendo a governar.
Lembremo-nos de que o ótimo é inimigo do bom.

Nestas linhas, sugiro aos amáveis leitores que observem as carinhas inocentes dos integrantes do cão egresso.

Saiu o cajú (agora prestes a tomar na rima); lucro líquido!

Perdeu poderes o que vive onde reina anta! Alvíssaras!

Para achar uma agulha é preciso revirar mil palheiros.

E o que dizer então de Um certo Bosta?

Esperar que cutuque um duque em Aosta?

No centrão do espigão tem um monte de nervoso; que nunca ouviram falar do Príncipe de Montenevoso.

Numa linguagem mais tosca, muitos já queimaram a rosca.

Ou pelo menos o filme. Pensam que Fiume é a mesma coisa.

Prefiro ser como Nemorino que aos perigos da guerra sabia bem estar exposto.
(ver em 2:38)

Quis separabit? Quis separabit is a motto derived from the Vulgate translation of Romans 8:35

Feliz o pai que tem filhos em que pode confiar. Feliz do filho que está ao lado de seu pai.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

ALMANAKUT BRASIL disse...

O plano de Putin e Evo Morales para construir a usina nuclear mais alta do mundo na Bolívia - (Defesanet - 17/07/2019)

A oposição boliviana questiona a implementação de um programa nuclear no país desde o início.

O opositores afirmam que o governo de Evo permitiu que países como Rússia e China tenham interferência demais na Bolívia e criticam o endividamento que foi necessário para o projeto.

Também afirmam que outros projetos energéticos prometidos pela administração de Evo, como a produção de baterias de lítio, ainda não foram concluídos.

http://www.defesanet.com.br/nuclear/noticia/33567/O-plano-de-Putin-e-Evo-Morales-para-construir-a-usina-nuclear-mais-alta-do-mundo-na-Bolivia

Anônimo disse...

Muita gente critica Bolsonaro por nomear seu filho Eduardo para o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Mas, pensemos um pouco,e se Trump nomeasse seu filho para embaixador dos Estados Unidos no Brasil?Como nos sentiríamos? Honrados talvez?