segunda-feira, 29 de julho de 2019

O Ouro dos Tolos



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por H. James Kutscka

- Cadê o ouro que estava aqui?

- O gato comeu.

O caro leitor/a pode pensar, com toda razão, que pretendo, nesse artigo, falar à respeito da ação cinematográfica  ocorrida na última quinta-feira, quando alguns “amigos do alheio“, com organização estranha para terras Tupiniquins,  subtraíram  em  apenas dois minutos e meio, 720 quilos de ouro, diretamente debaixo das barbas da Brink´s nas dependências do Aeroporto de Guarulhos, mas não.

Até onde se sabe, aquele era ouro legal, verdadeiro, aparentemente em despacho oficial e assegurado, para o exterior. Ouro real, roubado por bandidos “profissionais,” (eles existem em todas as áreas da atividade humana, até nas mais nefandas), britanicamente pontuais e que não temos como saber se um dia serão capturados, mas quero falar aqui é de bandidos “pé de chinelo”.

Bandidos que roubaram Pirita, (dissulfeto de ferro) metal quebradiço, conhecido como ouro dos tolos, que aquecido exala o óxido sulfúrico, gás altamente venenoso com cheiro de caramelo, pensando tratar-se de verdadeiro ouro.

Os Hackers caipiras, ladrões de conversas telefônicas.

A analogia aqui veste como uma luva no Senhor Verdevaldo e sua assecla, ex-candidata a vice do “boca de burro” e também em seus veículos de divulgação atrelados:  “Foice de São Paulo” ,” Veja em que merda nos metemos” “rede Bobo” e o mais novo reduto da esquerdalha, a rede “Embandeirada  de TV”.

Dessa última emissora, um jornalista, do qual não vou citar o nome para não promover o idiota, declarou:  - Preciso admitir que errei quando chamei Moro de caipira empoderado. Ele é na verdade um caipira empoderado construindo um projeto de ditadura onde PM´s terão salvo conduto para matar, estrangeiros poderão ser expulsos sem razão e todos os pecados dos políticos serão perdoados. Sic no post do idiota. 

Ao que se refere o idiota? Uma polícia com direito a revidar quando atacada por bandidos armados com fuzis de alto calibre?

À proteção assegurada por partidos de esquerda, em território pátrio, para todo tipo de escória internacional, como Cesare Battisti, Verdevaldo e tantos outros que encontram aqui um verdadeiro paraíso tropical, onde podem praticar todo tipo de delito sem castigo?

Por último, para responder a sua afirmação sobre os pecados políticos perdoados, quero lembrar a esse cidadão, com as sábias palavras de Cid Gomes, que: - O Lula está preso babaca.

As conversas hackeadas  de mais de mil autoridades do país  por  alguns transviados  do cyber espaço (não confundir com trans-veados) do interior de São Paulo,  que movimentavam grandes volumes de dinheiro em suas contas em Bitcoins  sem origem definida, segundo informações dadas pelo próprio  Walter Delgatti Filho (o invasor) obtidas com a finalidade  de serem vendidas ao PT.

Aparentemente, o partido cansado de entrar em fria, não teria acreditado na oferta, então buscaram alguém mais afoito e menos “macaca velha” nessas questões. Chegaram a ex-candidata a vice, que mesmo sendo repórter, menos de dez minutos depois de receber a oferta, passou o furo de reportagem para Verdevaldo, que como gringo em escola de samba, dançou alegre e desengonçado.

Em sua declaração à PF (segundo a rede Bobo) o hacker não cobrou nada pelas informações.

Então, de onde vinha o dinheiro que movimentavam?  De aplicações em bitcoins, segundo declarou um deles, mas de onde vinha o dinheiro para comprar os bitcoins?

- “Follow de Money”, como diria John Edgar Hoover.

Na avaliação da OAB e de outras instituições na mão de esquerdalhas o Ministro Sergio Moro teria extrapolado os limites de sua competência, ao divulgar alguns dos nomes de pessoas   hackeadas como o do “amigo do amigo de meu pai e do “Nhônho”.

Estão com medo de que?

“Deu mal”! Moro tem em mãos mensagens enviadas de mais de mil celulares de políticos.

Se for comprovado que as informações foram compradas pelo Intercept Brasil, configura-se conspiração contra o Estado.

Então o que parecia ouro, no calor das revelações, vai se transformando no veneno de cheiro adocicado que eliminará de vez o falso vencedor do Pulitzer, vítima de sua própria propalada astúcia de Chapolin Colorado. 

Como costuma dizer um amigo meu:

- Intelectual de esquerda é um paradoxo.

Verdevaldo está maduro e apodrecendo rapidamente, vamos reunir as provas e descartá-lo rapidamente em uma cela, antes que espalhe seu mau cheiro.

H. James Kutscka é Escritor e Publicitário.

Nenhum comentário: