sábado, 27 de julho de 2019

Oh Guedes, as conseqüências não medes?



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

O impasse continua. Essa é a verdade nua e crua.

Enquanto nosso amado Mito estiver enfeitiçado pelo “mágico” da Economia, não há perigo de melhoras no cenário nacional.

A canalhada já começou a gritar contra o Imposto Único numa reforma tributária.

Não obstante, é a única providência eficaz para destravar o crescimento econômico. O Estado tem que tirar o pé do “pescoço” dos empreendedores.

No passado, isso era impossível por falta de instrumentos administrativos adequados. Hoje, os “softwares” da antiga CPMF estão prontos e são aptos para a implantação imediata do Imposto Único. Deverão ser extintos todos os outros, com exceção do Imposto de Importação e do Imposto de Exportação para evitar “dumping” e desabastecimento interno; sem caráter arrecadatório e sim regulatório.

Por vaidade ou por estar a serviço dos bancos, Guedes tende a boicotar a ideia.

Que fique bem claro aos senhores generais o que está em jogo: o progresso do país ou mais cem anos de “escravidão”.

De resto vai tudo muito bem. Bolsonaro está aprendendo a governar; resiste às chantagens da porcada; estabelece uma sólida aliança com os Estados Unidos da América.

Quem sabe algum dia não troque o ministro da Economia.

Coragem ele tem; já defenestrou vários generais “melancias”.





Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

A vantagem da CPMF é ser impossível de sonegar; a desvantagem parece ser o efeito inflacionário nas sucessivas operações realizadas para um mesmo fim, e isso afetará apenas os honestos, porque os desonestos estão movimentando carregamentos de ouro para seus fins revolucionários.