sexta-feira, 30 de agosto de 2019

Será que a CPI da Lava Toga sai desta vez?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

Notícia boa? O Senado já tem assinaturas suficientes para uma nova tentativa de instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito que investigaria problemas e denúncias de corrupção no Poder Judiciário. A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) conseguiu uma lista com o mínimo de 27 assinaturas para pedir que se crie a temida CPI da Lava Toga. Esta é uma vitória do grupo que se denomina “Muda Senado” – que já mobiliza um terço da Casa para brigar por reformas estruturantes e medidas anti-corrupção.

Não tem moleza... Esta será a terceira tentativa de instalar uma comissão para investigar o Supremo Tribunal Federal. O Presidente do Senado, David Alcolumbre (DEM-AP) já arquivou dois requerimentos parecidos. A nova solicitação é focada em investigar quais foram as motivações do presidente do STF, José Dias Toffoli, para abrir um inquérito interno na Corte para investigar ataques feitos aos supremos magistrados. A estranheza é como se pode usar o regimento interno do STF para cumprir o que seria um papel originário da Polícia Federal ou do Ministério Público.

Outra cobrança necessária ao parlamento é para o presidente da Câmara. Por que Rodrigo Maia não coloca na pauta de votação o projeto que trata do fim do chamado Foro Privilegiado. A Lei já pronta para ser votada desde dezembro de 2018. O problema é que a maioria do parlamento não deseja que investigações ocorram – muito menos com liberdade, independência e seriedade. Por isso, a sociedade brasileira precisa exercer sua pressão legítima, exigindo a transparência total na vida pública junto com a criação de instrumentos diretos de fiscalização do Poder Público pelos cidadãos-eleitores.

O negócio é cobrar pesadamente, já que o parlamento só é suscetível a uma pressão cada vez mais intensa vida daqueles que lhes deram o emprego muito bem remunerado para (supostamente) nos representar.

Amor pela Justiça...

Apaixonado pela nova juíza da comarca, o advogado dirigiu-lhe a seguinte petição inicial:

Eu, bacharel em direito
conforme a lei em vigor,
venho com todo o respeito
requerer o seu amor.

Meu coração tem urgência
e, não podendo esperar,
peço que Vossa Excelência
me conceda a liminar.

Caso eu a tenha ofendido
com a inépcia do pedido,
rogo pelo amor de Deus:

Se me faltou algum tato,
prenda-me por desacato,
mas prenda nos braços seus.
---

Prontamente, a magistrada despachou:

Em toda a minha carreira
como juíza de direito,
nunca vi tanta besteira
nem tamanho desrespeito.

Minha conduta moral
é lei que não se revoga
nem com sustentação oral
debaixo da minha toga.

Por isso, ilustre advogado,
seu pedido tresloucado
indefiro nesta liça.

Mas depois, a noite em curso,
eu aguardo o seu recurso
em segredo de justiça!







Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 30 de Agosto de 2019.

2 comentários:

Anônimo disse...

KD o loumari ? (dá pra afrouxar a coleira).

Anônimo disse...

Não tendo como atacar a imagem heroica do presidente Bolsonaro, a esquerda levanta dúvida sobre a facada para enfraquecer a solidariedade que ele receberia para desenvolver o país.
Com relação ao ministro Moro, os boatos de briga com o presidente se encaixam na estratégia de divisão que a esquerda promoveu na sociedade em todos os níveis. Olavo de Carvalho diz que os comunistas, financiados pelas megafortunas, exploram conflitos humanos, promovem intrigas, fofocas, tentam jogar um contra o outro, porque quanto mais infernal for o capitalismo, mais poderosos os capitalistas serão. Diz que agora a esquerda está a favor das megafortunas contra o povo brasileiro.