domingo, 8 de setembro de 2019

7 de setembro: Nada a comemorar



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Milton Pires

Hoje é dia sete de setembro, dia da Independência. Não há absolutamente NADA a ser comemorado no Brasil. Nosso país continua dependente.

Somos dependentes da crença numa Democracia que não existe mais, de um Estado que não é de Direito e de uma elite, de um Estamento Burocrático, que não dá a mínima para Nação que insistimos, a cada quatro anos, em entregar para os mesmos patifes justificando como “pragmatismo” toda traição que sofremos por parte deles. 

Nosso Supremo Tribunal Federal é uma Organização Criminosa; nosso Congresso Nacional, outra. O “Mito” que elegemos já mostrou que não pretende fazer nada que atrapalhe isso. 

Somos dependentes da nossa inanição, da nossa covardia, do comodismo que nos leva a acreditar que é possível mudar a História de um país do tamanho do Brasil saindo às ruas no final de semana com camisetas da nossa Seleção de Futebol. 

Dependemos da fé, da religião criada para defender uma Operação da Polícia Federal e do Ministério Público, como se ela fosse a manifestação pura do Estado de Direito. Não somos independentes o suficiente para dizer, para berrar a plenos pulmões, que a Lava Jato só existe porque o Estado de Direito acabou. 

Somos dependentes do medo, do horror à volta do mais corrupto, nojento e abjeto Regime Político da História do Brasil – o Regime Petista – para aceitarmos tudo que um cafajeste, um traidor pelo qual rezamos depois da facada na barriga, faça ou deixe de fazer. 

Nós morremos de medo de sermos chamados de “isentões” pelos fanáticos Bolsonaristas ou de “fascistas” pelos Vagabundos Petistas e por Reinaldo Azevedo. Não temos o “direito” de não pertencer a um destes grupos. Isso nos é vedado. 

O Brasil está criando um monstro, eu já disse e vou repetir. Um monstro que nada tem de fascista nem de “torturador da Ditadura Militar”. Nada disso: estamos criando um velho monstro, mais um monstro conhecido da corrupção, da indiferença, do nepotismo e da prevaricação. 

Um monstro envolvido com milícias do Rio de Janeiro e com cafajestes da Economia que pretendem enriquecer privatizando tudo em nome do “fim do comunismo” no Brasil. Vão conseguir: a Reforma da Previdência e a Saúde Pública são minas de ouro para os estelionatários chamados para governar com Bolsonaro. 

Esse monstro que chamamos de “Mito” já tem “culto” no local da facada em Juiz de Fora, já pensa em transformar a faca de Adélio em “peça de museu” e já se ajoelha chorando na frente de outro estelionatário (este da Religião, não da Política) como ele mesmo. 

Hoje ele chamou para seu palanque oficial o “Bispo” Edir Macedo e o empresário Sílvio Santos – um Animador de Templo Protestante e um Pastor de Programa de Auditório. Dois símbolos de um mesmo fenômeno, de um só “sucesso” que só pode ser explicado pela eterna mistura de ignorância, de boa-fé e desespero que caracteriza o povo brasileiro. 

O Brasil já viu Bolsonaro se cercar dos maiores corruptos, dos maiores bandidos da Política Nacional, já viu ele dizer que “Toffoli é gente nossa” e esta semana o viu chamar para Procuradoria Geral da República mais um militante fanático do movimento comunista, um homem capaz de fazer festa para petistas em sua própria casa, um advogado que tem processos em andamento no STF, no mesmo STF em que ele será Procurador Geral! 

Não há absolutamente coisa alguma a comemorar neste sete de setembro. O país segue em escombros deixados pelo Governo dos Vagabundos Petistas. Bolsonaro não quer ver sua família na cadeia, só pensa em 2022 e não dá a mínima para aquilo que prometeu.  Logo, logo ele vai exonerar Sérgio Moro e colocar uma pá de cal na Lava Jato que só não está morta para quem é fanático demais para perceber. 

Não me venham com proibição de filmes e livros gays, não invoquem respostas grosseiras  (todas elas merecidas) para Vagabundos Petistas da Folha de São Paulo nem as brigas com bruxas comunistas francesas. Não venham com imagens de lágrimas durante a Execução do Hino Nacional nem de abraços com soldados e sargentos da tropa!  Isso não resolve NADA! Isso, sim, é puro jogo de cena! 

Nada temos para comemorar senão a dependência, a patologia psiquiátrica daqueles que ainda defendem o Regime dos Vagabundos Petistas ou esta nova fraude da História Política Brasileira chamada Governo Jair Bolsonaro. 

Milton Simon Pires é Médico. Editor do Ataque Aberto.

6 comentários:

CRISTÃO INDIGNADO disse...

Parabéns Milton!
A verdade se abriu pra vossa senhoria, o resto é emoção, como as comunistas histéricas.

Sérgio Alves de Oliveira disse...

Se o Doutor Milton Pires tivesse vivido na Grécia Antiga,no apogeu da "Escola Sofista",de Górgias e Protágoras,certamente ele seria processado e condenado à pena de morte com muita tortura antes, pelo fato de dizer ou escrever a verdade, que naquela época era o maior dos crimes,mais grave que matar,roubar e estuprar. Uma das verdades que o Dr.Milton escreve é que o "sistema" não aceita críticas para os "dois lados". Ou se critica um lado, ou o outro. Os dois, não pode. E é muito difícil encontrar espaços na mídia comprometida com esse "sistema" (mecanismo?) para divulgar críticas independentes.

Anônimo disse...

Piadinha - Só espero que não seja mééééédico de depressão.

Anônimo disse...

Sou extremamente burro mas a humanidade é muito mais burra do que eu.

Um presidente chantageado pelo fato de ter um filho meliante...

Milton Pires, Seu alerta aponta com bastante exatidão a realidade nacional
Provavelmente temos um falastrão frouxo que cuida da prole em detrimento de 200 milhões de brasileiros

sanconiaton

ducamillo disse...


Certa vez me penalisei com este Sr que se diz médico (será cubano?), hoje não mais. Ao ler as tristes e falsas linhas, sinto pena, tal como sinto do Lobão (que sempre se achou cantor), do Gentile (que sempre se achou humorista), do Azevedo (que sempre se achou jornalista) e da Marilena Chauí (que sempre se achou filosofa). É, a vida é assim mesmo, um dia as mascaras caem e as pessoas se mostram o que são e o por que vieram. Lamento Sr. Milton por um dia ter ficado penalizado com a sua situação. Quer saber? A Venezuela é logo ali. Boa viagem.

Anônimo disse...

Concordo com o ducamillo. As deserções estão muito suspeitas.