domingo, 15 de setembro de 2019

Absurdos – Pequenos, Médios e Grandes



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Dizem que nossa capacidade de tolerância não tem nada a ver com o grau de inteligência.

Muitas vezes, suportamos pequenos absurdos por preguiça. Discutir com antas não é fácil. Contarei um singelo episódio ocorrido há quarenta anos. Uma jovem recém casada vai a sua agência bancária, munida de sua flamante certidão de casamento, para alterar o nome em sua conta-corrente.

O atendente disse que era “impossível” mudar o nome. Inconformada, apelou para o gerente que, obviamente, orientou o funcionário a atendê-la.

Mordido em seu amor próprio, o bancário se dispôs apenas a “transferir” o nome de solteira para outra pessoa. A cliente “aceitou” a sugestão dizendo: “Transfiro meu nome de solteira para a senhora sua mãe !“.

Já os absurdos médios são de duas espécies: nos tira do sério ou não. No passado, um ingênuo ministro da desburocratização, eliminou a exigência de cópias “autenticadas” para a formalização de requerimentos ao poder público. Um “gênio” da burocracia, recusou-se a protocolar uma petição acompanhada de cópias autenticadas !

Grande absurdo é termos uma suprema corte composta por indivíduos que não cumprem com o requisito constitucional de possuir “notável saber jurídico”.

Pior ainda é o fato de nossas gloriosas Forças Armadas fazerem vista grossa a essa aberração.

Por quê? Teriam que sair de sua zona de Cãoforto?

Ou tem “medinho” ?. Elefantes aterrorizados por ratos?

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Vanderlei Lux disse...

Milicos e comunas... desde 1889 fazendo dobradinha no Brasil. 130 anos de puro demagogismo e pilantragem. Convenientemente os primeiros 'assumem' quando os segundos fazem merda demais. Mas também, mais conveniente ainda, ambos acabam sempre blindados por 'anistias' e outras proteções (STF?) perante a justiça.

Ainda acreditas na 'onça' meu caro Mantiqueira? Me arrisco a dizer que essa 'onça' só é perigo para o povo brasileiro. Chego a apostar uma geladinha contigo que a tal 'onça' meteria o terror se o povo invadisse aquela pocilga que eles chamam de Brasília. Meteria o terror no povo!

Nunca me esqueço de que meu avô falava: A 'onça' só costuma dar 'golpes', de verdade, quando se sente ameaçada por aqueles que querem construir um país de fato. Aqueles que não se importam com a 'selva' donde a onça vive e gosta. Aqueles que querem passar o trator nessa 'selva'.

Dizem que '64' não aconteceu para impedir comunas no poder. Dizem que '64' aconteceu para evitar que conservadores tomassem conta. Acredito nisso, ainda mais depois daquele vergonhoso general Figueiredo, que além de ter oficializado o partido das trevas que todos conhecemos, logo em seguida entregou o país de mão beijada para os comunas em 1985, mesmo sabendo da patifaria que viria pela frente.

Mas ele preferia os cavalos, fazer o quê?...