segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Gramscismo: uma mero up-grade do programa nazista Lebensborn


Patriotismo de Edmir Rabello:
ação contra o Gramiscismo

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por H. James Kutscka

Ainda não dá para dizer que a esquerda fracassou no nosso país.  

Seu grande sucesso é poder ver a semente da idiotia ter germinado na maioria de nossos jovens.

Mais de uma geração perdida com o aparelhamento do ensino.

Nossos “Lebensborn” (Fonte da Vida) nome “paz e amor” para uma aberração.

Durante a segunda guerra, os nazistas selecionavam soldados arianos comprovados e sem misturas raciais, há mais de seis gerações e os retiravam do “front“ para em uma espécie de SPA do sexo, transarem por um ou dois meses com jovens também escolhidas por sua pureza racial.

Deste modo, emprenhadas como cadelas de raça, dariam à luz aos futuros arianos puros, que a partir dos três meses de idade passariam a ser criados pelo estado.

Autor da ideia: Heinrich Himmler.

Hoje, os métodos diferem na forma, mas o objetivo a ser atingido é o mesmo: a doutrinação dos jovens para criar um exército de peões descerebrados à serviço de um estado totalitário.

A atual, é insidiosa, quase imperceptível, mistura-se com a paisagem.

Autor do up-grade: Antonio Gramsci.

Há mais de trinta anos vivemos no Brasil uma guerra invisível.

Não é uma guerra comum, mas uma de quinta geração.

As atrocidades resultantes desse combate são visíveis nos corredores dos hospitais por todo país.

As armas  são a mídia, as escolas aparelhadas pela esquerda ao longo de mais de trinta anos, a internet, a ignorância, a desinformação, a falta  de justiça, e  para completar, o controle social exercido através de coisas aparentemente inocentes, armas; como limites de velocidade aleatórios nas ruas das cidades, cujo único objetivo real é arrecadar com as multas, o politicamente  correto, tolerância  com a corrupção, leis  impossíveis de serem cumpridas, feitas para isso mesmo. Não o serem.

Processo mais “light”, mas nem por isso menos eficiente.

Hoje, você, cidadão, pode perder seu país sem ter nem mesmo a oportunidade de dar um tiro para defender-se. Seu inimigo pode ser seu próprio filho “Gramscisado”.

Duvida?

Existem inúmeras histórias na antiga União Soviética de pais que foram entregues à antiga KGB (Comitê de Segurança do Estado) por seus próprios filhos, por não concordarem com a política vigente.

O destino dessas pessoas, na maioria dos casos, permanece desconhecido até hoje.

O candidato da esquerda nas últimas eleições chegou a defender que os nossos filhos deveriam ser criados pelo Estado.

Ato falho?

Acho que não, afinal veio da cabeça do mesmo boçal que foi ministro da educação, que comete erros ortográficos primários em suas declarações e que tem como guru, o “muar de São Bernardo”.

Você pode não estar vendo, mas vivemos uma guerra,
temos mais de 60 mil vítimas dela ao ano.

Como no jogo de futebol: “a partida só acaba quando termina”, e a atual guerra somente acabará com o inimigo liquidado.

Quero crer que nosso presidente e os generais de nosso glorioso Exército de Caxias sabem disso.

Na última eleição, conseguimos estabelecer uma cabeça de ponte em território inimigo, a hora é agora.

Conhecemos a doença e sabemos o remédio.

Nós patriotas, não aceitaremos menos que a vitória total contra o comunismo e o globalismo.

H. James Kutscka é Escritor e Publicitário.

4 comentários:

Anônimo disse...

Também a Revolução Cultural maoísta incentivou os filhos a entregarem os pais reacionários e humilhar professores recalcitrantes.

Chauke Stephan Filho disse...

Sim, a eugenia é coisa de Hitler, mas também Platão a defendia. Ambos estavam certos.

Cesar disse...

Muito bom texto, nada mais do que a verdade... Ainda corremos risco... Eles querem voltar ao poder e farão "o diabo" para isso...

Unknown disse...

Engraçado...o texto acima, que se pode classificar de "direita", é tão violento quanto às ideias da "esquerda", que execra. Não acredito em radicalismos de nenhuma parte.Ambas levam à caça às bruxas da Idade Média.