terça-feira, 10 de setembro de 2019

Rompendo a barreira do som



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Oito meses após o início do novo governo, o ruído ensurdecedor dos latidos da cachorrada, começam a diminuir.

Nosso querido Mito parece que começou a governar. Sem experiência administrativa (pois sempre foi parlamentar) no desfile de sete de setembro último, marcou um “golaço”. Levou ao palanque os chefes de duas das maiores redes de televisão, deu “carona” para um menino no seu carro oficial e quebrou o protocolo, aproximando-se do povo abraçado ao seu ministro da Justiça.

Talvez venha a cometer novos equívocos.

O Brasil aguentará. Já suportou trinta e cinco anos de desgovernos de incompetentes, traidores e/ou corruptos.

A nova administração, composta por patriotas entusiasmados, assombrará o mundo.

Devemos rezar todos os dias em agradecimento a Deus por nos ter salvo do comunismo e poupado a vida de nosso Presidente da República, atacado covardemente há um ano.

É imprescindível para a preservação de nossa Democracia que seja apurado o mandante do crime. Se assim não for, em lugar de um bando de tuiuius teremos um , de vira bostas.

Os ilustríssimos militares que fazem parte do alto escalão, foram educados em suas academias, para enfrentar as adversidades.

Não têm medo de cara feira, nem de histerias, nem de beicinhos de verdevialdos.

Brasil acima de tudo. DEUS acima de todos.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

8 comentários:

Anônimo disse...

"É chegar e mapear o que fizeram com nossa Amazônia."
Exército de Israel chega no Brasil e coloca ordem na Amazônia (O Giro de Notícias)
https://www.youtube.com/watch?v=Md88GBWSxug

Anônimo disse...

Como eu adoro seus textos, sr Maurício. Concordo plenamente com o sr.

Anônimo disse...

Esse país não tem mais jeito!!!
Lá no Antagonista:


O foro privilegiado vai voltar.

“Com aval de Rodrigo Maia”, diz o Estadão, “um grupo de parlamentares liderados por Luiz Flávio Gomes quer impedir que juízes de primeira instância determinem medidas drásticas contra políticos, como prisão, quebra de sigilos bancário e telefônico, além de busca e apreensão.


A intenção é blindar deputados, senadores, governadores, prefeitos, ministros e outros agentes públicos de investigações e julgamentos chamados no Congresso de ‘ativismo judicial’”.

CRISTÃO INDIGNADO disse...

Caro anônimo das 8:58AM, não é o Exército Israelense, são brigadistas de combate à incêndio.

Nenhuma Nação que se preze bota pra dentro um exército estrangeiro armado. A ignorância dos cristão sionistas (evangélicos) é alarmante, nem mesmo o no Novo Testamento eles parecem entender, ou ter interesse.


O Exército Israelense (IDF) não é o exército de Deus, como colocado no vídeo que vossa senhoria postou, muito pelo contrário! Pergunte às crianças palestinas...

Anônimo disse...

Mas a Brigitte era bonita!! Refiro-me a Bardot, não à Mícron, é claro!

Anônimo disse...

É difícil explicar, para quem não acredita, a realidade sobrenatural atuando concomitante à realidade política, mas um ditado popular chega perto: Deus escreve certo por linhas tortas.

Anônimo disse...

Exército ou brigada de combate a incêndio, o que importa é que seja Israel ajudando o Brasil, na luta da Nova Nova Ordem Mundial contra a Nova Ordem Mundial (Esquerda Globalista).
"Esquerda é meramente marionete movida pelas mãos maiores da Nova Ordem Mundial. (...) Se você souber que a cúpula da ONU É da Nova Ordem Mundial, irá entender por que vivemos o inferno que vivemos hoje, com ideologia de gênero, com aquecimento global que é uma farsa, com marxização da escola, com ideologização do ensino, todos os 'ismos' partem da ONU, cuja constituição se chama Carta da Terra. Carta da Terra é um libelo contra o Cristianismo. (...) Sociedade judaico-cristã é a responsável pelo desenvolvimento do mundo, do espírito ocidental. (...) Só conhecemos os projetos malditos da Nova Ordem Mundial por causa da reação a ela pela Nova Nova Ordem Mundial. (...) A arma que a Nova Ordem Mundial está usando contra você é fazê-lo não ir às urnas (BAN = brancos, ausentes e nulos tem provocado a vitória de todas as eleições pela esquerda), através da demonização do candidato da direita e por dizer que não adianta a eleição com essas urnas fraudáveis. Porque a esquerda vota sempre; quem não vota é você, da direita, fazendo beicinho, dizendo que não quer saber de política."

Andrea Richa entrevista Enio Fontenelle (Canal R&R Foco no Fato)
https://www.youtube.com/watch?v=F1XMsEhFYSc

Anônimo disse...

Na explicitação do BAN, no lugar de "ausentes" leia-se "abstenções".