quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Tudo tem limites – menos a estupidez humana


Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

“Duas coisas são infinitas: o universo e a estupidez humana. Mas, em relação ao universo, ainda não tenho certeza absoluta.” Albert Einstein

Já foi dito que o Brasil é a prova cabal da existência da Divina Providência; se Ela não existisse, não existiria o Brasil.

O que temos a somar é que Pindorama tornou-se campo de provas para a estupidez humana.

Ver ilustres militares tentando apaziguar o “tigre” da traição e da corrupção, seria cômico se não fosse trágico.

Tudo bem que por um passe de mágica, um dia nos livraremos dos canalhas e vendilhões da Pátria. No entanto, é puro sadismo dos detentores do poder real ver a agonia de milhões de brasileiros sem Lei, sem Fé, sem Justiça.

O problema atual é que muitos de nós também não temos o que comer. O palhaço travestido de ministro da Economia prioriza o interesse dos bancos e não o dos brasileiros. Pior, ilude com belas palavras nosso querido Mito.

Será que não há um menino para dizer, em alto e bom som, que o rei está nu?

Então digo eu! Velho, mas com o coração ardente de patriotismo!

Como Moisés, talvez não entre na Terra Prometida, mas quero ter a certeza de que as futuras gerações viverão num Brasil grandioso, soberano e abençoado.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

Vanderlei Lux disse...

Grande Mantiqueira!

Também compartilho de uma incerteza, quase certa, tua: eu, muito provavelmente, não conhecerei a terra prometida também!

Felizmente que Albert Einstein, no Brasil, é só um hospital. Pois senão jamais saberíamos que a estupidez humana, principalmente a brasileira, é maior que o infinito.

P.S.: Tu ainda realmente acredita no 'Mito'? Até hoje o cara ainda não sabe quem deu aquela facada nele...

Anônimo disse...

O fato de o presidente Bolsonaro ainda não saber quem lhe deu a facada só reforça a imagem do Mito, porque mostra que ele se propôs e persiste lutando pelo Brasil mesmo que tenha o establishment contra si, precisando apenas do apoio do povo que votou nele.