domingo, 6 de outubro de 2019

Denúncias de Palocci serão recheio de pizza



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

A galerinha do bem nas redes sociais tem dado muita importância e viralização ao conteúdo bombástico, vazado seletivamente, das delações de Antônio Palocci Filho. Os nossos 13 leitores e meio e muitos amigos perguntam ao Alerta Total no que eu acho que vai dar. A resposta básica é: “Em nada ou, no máximo, em pouquíssima coisa”!

A colaboração Premiada de Palocci foi para a Polícia Federal. O Ministério Público Federal, responsável por sustentar o teor das graves acusações no decorrer dos processos judiciais, adverte que o conteúdo não se sustenta e carece de provas robustas. Assim, quando chegar a julgamento, os “culpados” no discurso acusatório serão inocentados. É pizza de impunidade quase pronta no forninho do inferno da injustiça brasileira.

Palocci ferrou com Lula. Palocci dedurou a Dilma. Palocci envolve toda a petelândia em corrupção. Palocci entregou Toffoli e os maiores banqueiros. Palocci envolveu vários parlamentares bandidos. E por aí vai... O problema básico é que a Oligarquia do Sistema Judicial (Polícia + Promotoria + Magistratura) tem demonstrado, em atitudes e fofocas nos bastidores, que não tem o menor interesse em levar a sério tudo que Dr Palocci delatou.

O mais provável é que o viciado rigor seletivo seja aplicado para ferrar algum inimigo do sistema que seja considerado um “bode expiatório de ocasião”. A fina zelite da bandidagem institucionalizada já está blindada e não vai permitir que seus integrantes sejam prejudicados por Palocci – que até outro dia fazia parte do time deles.

Roubamos as palavras do jurista Modesto Carvalhosa para definir o quadro atual: “Há um consórcio entre o STF e o Congresso para legalizar a a corrupção e perseguir os agentes públicos que combatem a criminalidade. Não se pode mais dizer que vivemos no Estado Democrático de Direito. A lei não é mais igual para todos, mas beneficia todos os delinqüentes”.

Resumindo: A questão do Crime Institucionalizado é estrutural e cultural. O brasileiro é patrimonialista. A zelite acostumou-se a operar embaixo das asas corruptas da máquina estatal Capimunista. Parecemos uma cópia ultracorrupta de uma União Soviética sem um Lênin, porém com um Getúlio Vargas deitado eternamente no Mausoléu Virtual, mesmo sob ataque da intelectualidade esquerdalha.

Os patrimonialistas não querem e sabotam qualquer tentativa de reforma ou mudança estrutural. A solução mais eficaz e efetiva seria desmontar este modelo estatal e reconstruí-lo em novas bases e conceitos do Capitalismo Democrático. Para isto, temos de formular, debater e criar as bases para a implantação de um Projeto Estratégico de Nação, que servirá de base para a nova Constituição enxuta do Brasil.

Felizmente, o Brasil está mudando. Só que a velocidade da mudança pode não ser a ideal para conseguir compensar e superar a velocidade com a qual o Mecanismo Criminoso se reinventa. Por isso, os cidadãos de bem e do bem precisam ser mais ativos, objetivos, inteligentes e honestamente pragmáticos. Não pode haver tolerância com as coisas erradas e, muito menos, com os crimes, de pequena ou grande intensidade. Quem não correr com a mudança corre o risco de ser engolido pela máquina estatal bandida.

Vagabundo não trabalha o Uber

A Assessoria do Uber manda a seguinte nota de esclarecimento ao Alerta Total sobre o motociclista perseguido pela PM em São Paulo:

A Uber informa que a motocicleta em questão não está cadastrada para realizar entregas pelo aplicativo. A empresa esclarece que as mochilas distribuídas ou vendidas aos entregadores podem ser revendidas por eles, emprestadas ou até mesmo furtadas, portanto o simples uso de elementos com o logotipo da empresa não é um indicativo confiável de qualquer cadastramento no app. O que assegura que alguém é motociclista que atua como entregador parceiro são as informações disponíveis dentro do próprio app ao fazer o pedido, como placa da moto e nome do entregador.

Como parte do processo de cadastramento para utilizar o aplicativo do Uber Eats, todos os entregadores parceiros passam por uma checagem de antecedentes criminais realizada por empresa especializada que, a partir dos documentos fornecidos pelo próprio motorista e com consentimento deste, consulta informações de diversos bancos de dados oficiais e públicos de todo o País em busca de apontamentos criminais, na forma da lei.

Releia a matéria: Sobre a perseguição policial do ano



Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 6 de Outubro de 2019.

4 comentários:

Jayme Guedes disse...

Dr. Milton, tenho a minha própria definição para o pais que construímos na cabine eleitoral: o Brasil é o faz-de-conta mais caro do planeta. Um exemplo do que chamo faz-de-conta. Temos órgãos de controle? Temos. Diversos. TC, MP, RF,CGU, BC, AGU, etc, etc. Temos imprensa? Temos. Globo, Folha, etc. etc. Mas uma pergunta se impõe: onde estavam os caríssimos órgãos de controle e o jornalismo investigativo durante os 16 anos de corrupção petista que devastou o Brasil? Ninguém viu nada? A Lava Jato foi um acidente. Começou, de um lado com uma investigação sobre um doleiro com escritório num posto de gasolina em Curitiba e de outro com um conjunto de juiz e procuradores com qualidades irretocáveis. Uma casualidade, um acidente nos salvou. Todos os "cegos" deveriam ter sido banidos mas continuam "mamando". Alguns até fazendo "oposição" aos que estão empenhados na "limpeza" da cloaca em que nos transformamos.

Vanderlei Lux disse...

É meu caro Serrão...

Como diz a deputada federal Joice Hasselmann... "tempos estranhos".

Uma coisa é certa, daqui para a frente: se antes da tal lei de abuso de autoridade a coisa já estava difícil, imagine agora, com o "peso" de tal lei. Diria que justiça se tornou um artigo de luxo impossível nesse país.

Amputaram, literalmente, as mãos do Ministério Público e da Polícia, por tabela.

Nesta quinta-feira, 03/09, Onyx Lorenzoni fez aniversário e a "festa" foi lá no Palácio do Planalto. Tinha mais de 100 pessoas na festinha, incluindo Rodrigo Maia e Bolsonaro. Teria sido nesse momento que Bolsonaro voltaria a dizer que não "quer briga" com os poderes. E "brincando", disse "estou quase me casando com Rodrigo Maia".

Olha, até aí nenhuma novidade, sobre esse papo de Bolsonaro "não querer briga com os poderes". Entretanto não sabíamos que a "intimidade" havia chegado ao ponto de terminar em "casamento".

Não sei se foi a champanhe que fez o "Mito" soltar essa infelicidade, mas é nessas horas que percebemos o homem por trás da máscara. Sim! Não é que Bolsonaro está "quase" casando com Maia. Não! O "casamento" de Bolsonaro com Rodrigo Maia aconteceu! Aconteceu quando ele [Maia] foi "eleito" presidente do congresso.

E desse "casamento" já nasceu uma quimera. Um monstrengo gerido nos bastidores da nossa putrefata política de fachada. O nome dessa quimera é "Acordão" e uma das consequências do "nascimento" desse monstro é essa famigerada lei de abuso de autoridade, donde, muito espertamente, Bolsonaro "vetou-a", mas já sabendo que os vetos seriam derrubados por Maia.

Assim, tanto o "pai" quanto a "mãe" do "Acordão" salvaram seu "filho" (literalmente: pelos filhos!) e vão sair impunes das mãos da justiça.

E mais uma vez o Brasil é traído. Mais uma vez veremos 4 anos de estagnação e, muito provavelmente, regresso.

E agora, com tal "lei" de proteção aos bandidos do colarinho branco, se percebe que somente Deus na causa é a solução, nada mais. Daqui para a frente não duvido de mais nada. Não duvido inclusive que Bolsonaro só tenha sido a "bucha de canhão" para fazer aquilo que o PT não podia fazer por questões "éticas": as "reformas" para garantir uma sobrevida ao estamento criminoso que perdura nesse país à séculos.

CRISTÃO INDIGNADO disse...

Milton Pires,

Seu meme tem um erro crasso! Está muito mal informado quem pensa que os EUA são um exemplo de democracia, muito pelo contrário, é um Estado fascista e policialesco. Quem acha isto está sendo alimentado pela máquina de propaganda tupiniquim que nós chamamos aqui de concessões de radiodifusão. Apresentam uma visão romantizada com pitadas de complexo de vira-lata. A mídia em inglês, alternativa, conta uma História bem diferente.

O "Ato Patriótico" de 2001 foi a pá de cal na democracia americana. Quem acha que o Estado de Direito e o "Ato Patriótico" podem coexistir sofre de dissonância cognitiva grave.

Os EUA são a "democracia" que mais matou presidentes no mundo, em quase todos os casos um pé-rapado levou a culpa pelo golpe de Estado. No Brasil o modus operandi é o mesmo, afinal quem manda lá manda aqui também. Adélio, o cara responsável pela "eleição" do Bolsonaro e pela metástase do PSL, é apenas um "lobo solitário".

A farsa do bipartidarismo não acomoda as demandas democráticas, o americano tem a impressão de que não importa em quem eles votam, os "moneychangers" (máfia financeira globalista) são sempre os eleitos.

O FED são uma instituição aversa à democracia, uma banca privada de bancos que cobra dívida e juros do povo americano para imprimir papel sem lastro algum. Algo que o Tesouro Americano pode fazer sem a escravização monetária macroeconômica. Não pensem que o "nosso" Banco Central é diferente. Segue abaixo um texto sobre o assunto:

http://alfredo-braga.pro.br/discussoes/fraudegananciaeusura.html

Nehemias Gueiros Jr. não é apenas um herói nacional, é um exemplo para toda humanidade.

Unknown disse...

Dr Milton tem meu respeito.