terça-feira, 1 de outubro de 2019

E se Lula não quiser ser solto agora?



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

Nessa terça-feira o Senado começa a votar a Reforma da Previdência no plenário. Terça ou quarta da semana que vem acontece a votação em segundo turno. A tendência é aprovar o relatório do senador Tasso (Jereissati, do PSDB-CE), que caminha para a rejeição de todas as emendas apresentadas. O principal lobby é da Federação Brasileira dos Bancos. A Febraban deseja retirar do texto o aumento de 5% na alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido. Atender aos banqueiros significa perdas fiscais de R$ 19,2 bilhões em dez anos.


É bom parar com a embromação. O conselho vale para os senadores, mas também para a cúpula do Judiciário. O STF resolve, nesta quarta-feira, qual será o contorcionismo jurídico para não anular condenações de corruptos, e cumprir a decisão para o delatado se pronunciar depois do delator no final dos processos. O supremo presidente José Dias Toffoli quer fugir da impressão geral de impunidade, porque a reação social foi pesada. Deltan Dallagnol admite que a Lava Jato vive seu pior momento, mas não será fácil para o Judiciário ignorar mais de 500 comunicações de crimes feitas pela Receita Federal e pelo ex-Coaf...

Enquanto isso, os poderosos e a plebe rude se diverte com a leitura frenética do livro de Rodrigo Janot – o ex-Procurador-Geral da República que confidenciou sobre o desejo pretérito de ter matado o supremo magistrado Gilmar Mendes. A obra foi transformada em arquivo PDF e viralizou, inteiramente “di grátis”, nos populares aplicativos de tretas das redes sociais. O bacana é que todo mundo pode conhecer a versão janotiana sobre o cargo de titular da PGR – que parece, em várias situações, mais poderoso que o do Presidente da República ou de “deus” do Supremo. aberração de um País dominado pelo Crime Institucionalizado.

Quem está feliz é o Presidente Jair Bolsonaro. Tem tanta treta no mundo real e no virtual que o noticiário ofensivo até deu uma esquecida dele. A trégua não deve durar muito, porque o papel da extrema mídia é manter a pressão sobre Bolsonaro, até conseguir extorquir o governo, que secou as verbas publicitárias – que eram fartas no passado.

E assim segue Bruzundanga, que aguarda a ordem da juíza Carolina Lebbos para colocar Lula no regime prisional semiaberto... O problema é que Lula, aparentemente, agora prefere ficar na cela de araque de Curitiba, em vez de correr riscos desnecessários aqui fora... O que vai acontecer se Lula não quiser sair da cadeia agora, preferindo seguir vendendo a farsa de que é um injustiçado, um “preso político”? O Presodentro $talinácio exige libertação plena... Nada de semiaberto...

No mais, Maria da Paz, vou comer seu bolo para comemorar os 70 anos de Comunismo da China, enquanto suportamos nossos infindáveis anos sob regime Capimunista rentista por aqui... Hoje é Dia do Idoso...Quem sobreviver ao Faroeste Caboclo que fique velho... O negócio é bater palma para maluco, enquanto a vida de dificuldades prossegue, exceto para os prediletos bandidos do Brasil.

Direito e Justiça em Foco


Nossa participação no programa de Laércio Laurelli, advertindo sobre os perigos da “reinvenção” do famoso Mecanismo do Crime...








Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 1º de Outubro de 2019.

4 comentários:

Anônimo disse...

"Política sem medo"
A VERDADE VENCE SOZINHA, A MENTIRA PRECISA DE CUMPLICES
1 de out de 2019
IMORAL DIREITO DOS PODEROSOS A IMPUNIDADE, JAMAIS SAGRADO DIREITO DE DEFESA
Carlos Fernando dos Santos Lima
27 de setembro às 08:18
A JUSTIÇA É MORTA, VIVA O CRIME!
Porque juridicamente a decisão do STF está errada:
1. Ausência de previsão legal;
2. Colaboradores não são testemunhas, mas co-réus;
3. A jurisprudência nunca exigiu que co-réus confessos fossem ouvidos primeiro;
4. Alegações finais não são meio de prova;
5. Não houve pedido das defesas - salvo no caso Bendine;
6. Não houve qualquer indicativo concreto de prejuízo, contrariando a regra que não há decretação de nulidade sem prejuízo concreto;
7. As palavras do Colaborador, ao contrário de um co-réu confesso, não tem força para condenar ninguém.
A argumentação genérica e batida como um dogma do "sagrado direito de defesa" não pode significar um "imoral direito dos poderosos à impunidade".
Mas tudo isso não é jurídico, o legalês é usado aqui para apenas justificar a decisão. Fizeram porque quiseram. Cada um responda por sua consciência, se bem que algumas já foram vendidas e entregues há muito tempo.
https://www.facebook.com/carlosfslima/posts/2467124786889295

Postado por "Política sem medo" às 00:51

Vanderlei Lux disse...

Já nem mais preciso falar de Lula! A farsa de sua 'prisão' fala por si só. Como sempre, o Brasil prova ao mundo que só falta uma imensa lona sobre seu território para definitivamente se chamar de 'circo'.

Para corroborar isso, faço do pensamento do nobre Milton Pires minhas palavras:

"É necessário o FIM da bobagem, da fantasia, da hipocrisia do “Estado de Direito”, do “jipe, cabo e soldado”, da “Operação Lava Jato”, dos comentários dos “especialistas”...Em resumo: de qualquer forma de mentira, de fantasia capaz de passar ao Mundo a impressão de que o Brasil é um país de gente normal.

Nós não somos normais! Nós mentimos para nós mesmos durante toda nossa História e dizemos que “tem complexo de vira-latas” quem denuncia nossa miséria...Temos orgulho da nossa servidão, da nossa grosseria, do nosso mau gosto, da nossa ignorância! Acreditamos que se muda a História com a camiseta da Seleção de Futebol nas passeatas de domingo!"


Mas hoje, sem nada para fazer, penso: "vou dar uma olhada naquele site dos 3 fofoqueiros".

E eis que me deparo com isso: "Gilmar Mendes suspendeu todos os processos envolvendo Flávio Bolsonaro... A blindagem atendeu a um pedido do advogado Frederick Wassef, que se reuniu com Jair Bolsonaro, no Palácio da Alvorada, na sexta-feira, no sábado e no domingo. O Brasil está rendido."

Bom... o que dizer? A conclusão, apesar de óbvia, é decepcionante: Bolsonaro e filhos estão pouco se lixando. Muitos podem pensar "mas e a reeleição?". Sabem aquela história dos filhos de Lula? Pois bem, estamos assistindo à uma nova versão do "amigo do meu pai". Os "Bolsos" não estão preocupados com isso. Já conseguiram o que queriam! A "anistia" para prosseguirem nos seus negócios de bastidores.

Anotem: aposto uma geladinha que ainda veremos bolsonaristas e petistas de mãos dadas exaltando Gilmar Mendes.

Resta saber agora o quanto cu$$$tou essa "anistia" ao Brasil.

Rodrigo Almeida disse...

O que o Lula quer é ser elegível. Se isso acontecer, os risco de Bolsonaro cair até dezembro de 2020 é muito alto. Haveria nova eleição e com chance de Lula vencer,o melhor cenário para acalmar o sistema da roubalheira.

Anônimo disse...

Ô Lula, meu filho. Alma mais "onesta", do mundo, CHUPA QUE A CANA É DOCE.