sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Plutarco & Flecha



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

No atual estágio da guerra de quinta geração promovida pelos globalistas (Papa Francisco y compris) estamos vendo operações de guerrilha.

O derrame de petróleo das costas nordestinas é um pequeno aviso do que vem por aí.

Sabemos que o verdadeiro general é o que conhece o inimigo real.
Os demais, podem estar fantasiados de general mas não passam de figurantes de ópera bufa.

Com o auxílio dos traidores da Pátria (v.g. a imprensa prostituta) o trabalho dos implantadores da Nova Ordem Mundial fica extremamente facilitado.

Nosso querido Mito, o excelentíssimo Presidente da República, deve ter lido a obra de Plutarco: Vidas Paralelas. Há uma edição recente sobre as biografias de Alexandre e Julio Cesar.

Editora: Nova Fronteira; Edição: 1ª (13 de junho de 2016)
·  Idioma: Português
·  ISBN-13: 978-8520923337

Se não for decretada a intervenção Constitucional prevista no art. 142 da carta magna, o Brasil será destruído por seus inimigos internos.

Como Julio Cesar, Presidente Bolsonaro, atravesse o Rubicão.

Giulio Cesare: ‘Va tacito’ – Glyndebourne

Dizem que a derrota italiana na batalha de Caporetto deveu-se a dois “estrategistas”: Brogna e Pugneta.


Presidente, não perca tempo com idiotas. Aconselhe-se com seus brilhantes generais. SALVE O BRASIL!

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

2 comentários:

ducamillo disse...

Creio, pela linhas escritas em sua materia, que tambem acredita em Papai Noel. Sendo assim, por que não pede a ele um Exército do jeitinho que o Senhor imagina ser o nosso,verde oliva por fora e por dentro. Utopia sua achar que o artigo 142 pode melhorar o país e socorrer nosso Presidente.
Lembre-se que o povo só manda no país por intermédio dos seus representantes eleitos. É o que diz nossa carta magna. Isto posto, não mandamos nada.
Abs
Robertho Camillo.

Anônimo disse...

O povo e suas FFAA são o poder originário da nação. Todas as outras instituições vêm depois dessa união indissolúvel e desse poder soberano.