quarta-feira, 13 de novembro de 2019

CATACALÃO



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Por ter estudado Latim por oito anos, tenho facilidade para entender as línguas derivadas.

Para mim, a mais difícil é o romeno.

Logo em seguida está o catalão.

Com a degradação da língua portuguesa pela geração “nem, nem” (nem estuda, nem trabalha) palavras chulas foram introduzidas na fala coloquial.

Surge, assim, o catacalão.

É uma realidade. Devemos, portanto, tirar proveito desse fenômeno da cultura gramcista.

Um dos melhores trocadilhos dos últimos tempos tem sido usado para mimosear um senador, quadrúpede e sem educação: Hum certo bosta !

Se o recém liberto for esperto, muda-se para Portugal (refúgio de todos os monoglotas).

Se a idade avançada tornar necessária uma injeção nos glúteos, nosso anti-herói espantar-se-á com a indicação médica de tomar uma pica no rabo.

Encontrará em restaurantes a sopa de grelos (não sei se os há, duros).

Se decidir morar em Lisboa, será alfacinha. Se no Porto, tripeiro.

Para fingir-se crente enganando toda a gente, rezará pra Santa Eufémia ou pra Santa Engrácia. Ou ainda, pra São Fudêncio.

O cara é mixo. Bastar-lhe-á uma lata de lixo.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: