quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Desculpa conivente



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Antônio José Ribas Paiva

É notório que o crime usurpou o Poder do Estado e que o BRASIL vem sendo traído pelos governantes, há décadas, mas os generais continuam a exigir povo nas ruas para cumprirem o seu dever constitucional.

Ora, na proclamação da República não teve povo na rua. Em 2013, o Brasil inteiro foi para a rua e o que fizeram os comandantes foi apoiar o impeachment. Tudo continuou como sempre foi!

Depois de muita rua, o Gen Vilas Boas apelou para o processo eleitoral. E o povo continua sendo assassinado nas ruas e o Judiciário e Congresso na lambança do crime.

Quem pariu a tal Nova República foi o Ministro do Exército,  Leônidas Pires Gonçalves. Portanto, cabe à Força resolver o problema que criou.

Passou da hora de expulsarem o crime do Poder do Estado, é para isso que servem as armas nacionais!

O destino trágico ou glorioso de um País depende, exclusivamente,de seus comandantes militares.

INTERVENÇÃO AINDA QUE TARDIA!

Antônio José Ribas Paiva, Jurista, é Presidente do Nacional Club.

Um comentário:

Anônimo disse...

Como o livro de Romeu Tuma Junior afirmou que Lula era informante do regime militar, textos na internet revelam que o sindicalista fez curso nos Estados Unidos para um sindicalismo confiável aos patrões, essa tentativa de aproximação do ex-presidente com os militares brasileiros vai passar à população a impressão de que Lula vai apelar a assuntos secretos anteriormente combinados entre eles e que transformam o povo brasileiro em espectador ludibriado de um teatro de décadas.