terça-feira, 26 de novembro de 2019

Loucos de todos os gêneros



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Tentaremos definir um louco para os amáveis leitores.

Louco é aquele que ao mesmo tempo, perde o seu instinto de conservação, sua auto estima e o respeito pelo dinheiro.

Se faltar uma dessas características, a pessoa NÃO é louca.
A loucura tem até regulamento no Brasil do excessivo regramento: Lei 3.071, de 1° de janeiro de 1916
Art. 5. ° São absolutamente incapazes de exercer pessoalmente aos atos da vida civil:
I - ...
II - Os loucos de todo o gênero.

Há quem a elogie.
(Elogio da Loucura, é um ensaio escrito em 1509 por Erasmo de Roterdão e publicado em 1511. É considerado um dos mais influentes livros da civilização ocidental e um dos catalisadores da Reforma Protestante.)

Se acometer um chefe de governo aí se chama, eufemisticamente, de política de estado.

O problema central dos governantes é a vaidade. Por sua causa, são cometidos atos de insanidade.

Napoleão ficou “mordido” quando da Batalha de Eylau que terminou empatada. Foi a primeira vez que enfrentou os russos. Sua frustração de não conseguir vencê-los, levou-o a empreender a invasão da Rússia, início de sua ruína.

Nosso amado Presidente Bolsonaro, tem o melhor ministério da História pátria e centenas de assessores militares que, como ele, foram educados para a adversidade.

Poupada sua vida por milagre Divino, tem ele o dever de implantar no Brasil o Império da Cruz, para que se concretize a profecia de São Dom Bosco.

Se falar um pouco menos e der ainda mais, uma enorme quantidade de bons exemplos, inscreverá seu nome entre os Pais da Pátria.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: