sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

Canal do Cidadão



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Fábio Chazyn

É de chamar a atenção ver como a palavra “familiar” se associa com coisas boas. Quando dizemos “o seu rosto me é familiar”, queremos dizer que é íntimo, cordial, afetuoso.

Fiquei curioso com isso e decidi visitar o ‘pai-dos-burros’ procurando pelo vernáculo “FAMÍLIA”. O Aurélio nos diz que família, s. f., é um grupo de pessoas aparentadas, que vivem, em geral, na mesma casa, particularmente, o pai, a mãe e os filhos... comunidade,... unidade espiritual,... coisa sagrada!

Na contramão disso, para os que ainda acham que são de ‘esquerda’, Família é outra coisa. Segundo eles, é preciso incutir o pensamento, através da escola e da mídia, de que a família e seus conceitos morais devem ser erradicados porque é “o motivo da opressão do ser humano”. Aparentemente, a esquerda “evoluiu” da necessidade de conscientizar o proletariado sobre as diferenças entre as classes sociais para a tese de que, para mudar o mundo, é necessário erradicar a instituição-família!

Difícil concordar que voltar ao estado selvagem do Homem faça parte do seu processo civilizatório!

De fato, o pessoal-de-esquerda está cada vez mais ousado na realização da desconstrução dos costumes para avançar no controle da sociedade. Chegam até a postular que “devemos ter poucos filhos para poder consumir mais coisas”. É uma excrescência. Confirma que o eterno mantra de que ‘os-fins-justificam-os-meios’ continua vivo, cruel, antinatural e burro.

Entretanto, não foram burros o quanto seria bom que fossem. Entenderam que o melhor campo-de-batalha para difundir a sua seita é através dos professores e da Internet.

De fato, ocuparam todos os meios formadores de opinião para controlar as pautas que querem impor. Entenderam que as ‘redes-sociais’ são o caminho para difundir desinformação e minar a confiança do cidadão na ciência e nas instituições públicas. Entenderam que, como o consumo de notícias é cada vez mais digital e baseado na inteligência artificial, este é o canal a ser ocupado. 

A guerra de quarta geração era marcada pelo marketing, principalmente na televisão, apelando ao sentimento. Agora, na era da guerra de quinta geração, o campo-de-batalha é a Internet. A manipulação das consciências é muito mais eficaz do que a propaganda. Mina a resistência das “vítimas” controlando a psique do ser humano “pelas técnicas das frequências binaurais e componentes de magnetita do cérebro”.

Quem pretende usar a Internet desse jeito procura dominar os ‘amigos’ e ‘seguidores’ para incutir neles complexos de inferioridade e impor referências vindas de fora dos grupos. Usam as redes sociais para capturar dados pessoais e preferências manifestadas pelas ‘curtidas’ ou sites preferidos para, então, processar mensagens individuais  para cada um, via inteligência artificial, impondo imaginários coletivos sem compromisso com o que é ou não verdade. “Os-fins-justificam-os-meios”!

Os escândalos dessa prática pipocam aqui e ali, como o caso da Cambridge Analítica - Facebook ou Emeradata Limited da-vida. Mas isso é só a ponta-do-iceberg. O bebê mal começou a engatinhar. A manipulação das contagens de votos nas eleições, por exemplo, vai virar brinquedo de criança comparado com o que a inteligência artificial  vai fazer diretamente na cabeça do eleitor...
O único antídoto para o veneno do “Mal” é dotar o “Bem” com as mesmas armas. É preciso estender ao cidadão a utilização da ‘Big Data’ para colocar a inteligência artificial a seu serviço e futuro.

O cidadão precisa se posicionar com ativismo nessa guerra cultural de quinta geração contra os inimigos dos costumes e dos ladrões de consciências.
Senão quem mais vai se interessaria por temas como desvio de recursos públicos ou afirmação da cidadania? Os usurpadores de poder? Os ‘barões’ do crime-organizado? Os vendedores de gato-por-lebre?

O cidadão não pode ficar sentado esperando o trem passar por cima dele. Precisamos dar vida ao “Canal do Cidadão” e reagir. Contra o “Mal”, precisamos do “Bem”. (Verifique mais detalhes na entrevista hipotética dada pela A.N.O.R. ao ator americano Will Smith pelo link  https://youtu.be/crbGeHz0St4 )


O Canal do Cidadão não é para quem está satisfeito com o trabalho do deputado ou senador para quem votou. É só p’ra quem achar que o Congresso Nacional está recheado de “balconistas”, isto é, de operadores do balcão-de-negociatas.

Se é o seu caso, então você não pode deixar de participar. O primeiro trabalho do Canal do Cidadão será recolher, processar e divulgar contribuições dos assinantes para a produção do Projeto Estratégico de Nação, que será o embrião da nova Constituição Federal.

Os trabalhos do Canal do Cidadão, contemplando temas ligados à Reforma Política e de Poder, serão usados pela futura Assembléia Nacional Constituinte.
Nesse momento precisamos saber se você concorda em ocupar o seu lugar como cidadão que ouve e fala. Nesse caso, precisamos que você nos envie o seu e-mail com uma identificação por nome ou apelido para fchazyn@chazyn.com Na sequência você receberá mais informações e instruções sobre a sua participação.

Não há mais tempo a perder, nem opção ao cidadão de bem. É participar ou participar. O seu futuro depende de você e de ninguém mais. Vamos entrar no coro: “O ESTADO OPRESSOR É O MACHO ESTUPRADOR”.

É hora do Cidadão sanear o Estado Ladrão! Viva o Canal do Cidadão!

Fabio Chazyn é Articulista no Alerta Total - fchazyn@chazyn.com

3 comentários:

ducamillo disse...

Olá Fábio.

Parabéns pela iniciativo. Já enviei meus dados, quero estar junto nesta luta.

Robertho Camillo.

sergio soares disse...

Nova constituição já.Sugiro a americana,a mais longeva do mundo como inspiração.Sem o corrupto "congresso constituinte comunista de 1988" e sim com uma Assembléia Constituinte de fato ,com notáveis do Brasil.Dissolvida após redigir a nova constituição.

ALMANAKUT BRASIL disse...

Puteiro - Dicio, Dicionário Online de Português

O que é puteiro:

https://www.dicio.com.br/puteiro

Jornal da Band faz raio-x do trabalho dos vereadores

Band Jornalismo

https://www.youtube.com/watch?v=H-RBZ54yKmA


Tem cidades com quatro ruas, uma avenida e nove vereadores.