sexta-feira, 27 de dezembro de 2019

É Lula de novo: indiciado por corrupção...



Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net
Siga-nos no Twitter - @alertatotal

Ano quase terminando, e nenhuma novidade para o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O morto-vivo da politicagem brasileira sofre mais um indiciamento por corrupção e lavagem de dinheiro. Desta vez, Lula tem a companhia de Antônio Palocci Filho, Paulo Okamoto e Marcelo Odebrecht. A “República de Curitiba” termina o ano prometendo muito trabalho para 2020.

Todos se acham inocentes. Acontece que foram dedurados por documentos do famoso “Setor de Operações Estruturadas” da Odebrecht, entregues pelo próprio Marcelo Odebrecht (ex-presidente da companhia, demitido recentemente por justa causa). Entre dezembro 2013 e março 2014, a empreiteira repassou R$ 4 milhões, “em doações”, ao Instituto Lula, presidido por Okamoto.  

Novidade? Nenhuma... A não ser a repetida cara de pau dos indiciados. Todos juram inocência, apesar das evidências documentais. Exceto Palocci, claro alvo de rigor seletivo, todos os envolvidos estão tecnicamente “soltinhos da silva” – o que, na prática, configura impunidade. O lado “bom”: Lula se desmoraliza a cada dia e, como já proclamou o Presidente Jair Bolsonaro, é “carta fora do baralho”.

Se isto serve de consolo para alguém, vamos em frente... Eu paro por aqui... O negócio é fazer que nem o Bolsonaro: apostar na Mega Sena da Virada... E torce para os R$ 300 milhões não saírem para a petelândia, pois eles já estão endinheirados demais e investindo pesado no mercado imobiliário...
 
Colabore com o Alerta Total

Jorge Fernando B Serrão

Itaú - Ag 9155 cta 10694 2

Banco do Brasil - Ag 0722-6 cta 209.042-2

Caixa (poupança) - 2995 013 00008261-7



Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

Jorge Serrão é Editor-chefe do Alerta Total. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos.  A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Apenas solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Dezembro de 2019.

2 comentários:

Loumari disse...

DICIEMBRE 27 SAN JUAN EVANGELISTA /EL SANTO DEL DIA

https://www.youtube.com/watch?v=WbzFstqdYYE&t=9s


João o Apóstolo do amor

https://www.youtube.com/watch?v=nedbs_7XTAU&t=159s

A Bíblia fala muito de amor. A palavra amor aparece em 460 versículos. A Bíblia diz que Deus é amor (1 João 4:8) e que o amor é uma escolha que marca a vida e as atitudes daqueles que seguem a Deus. Além disso, a Bíblia descreve o amor como uma característica que distingue aqueles que são de Deus, é um dos frutos do Espírito.

Por isso somos encorajados a amar o nosso próximo com um amor puro e não carnal. Quem ama a Deus tem que amar as pessoas à sua volta (1 João 4:7). O homem é selectista. Escolhe para amar. Deixa de amar de repente. E muitas vezes fala que ama mas é mentira.
Alguns matam dizendo que foi por amor. Amar os amigos e família é fácil, porque amar alguém que nos faz bem é natural. Aí vem Jesus e cria um mandamento dificílimo. de cumprir: devemos amar os nossos inimigos e orar por aqueles que nos maltratam (Mateus 5:44). Olha só. O homem não está conseguindo amar nem a si mesmo. Como pode ser? Para isso é preciso a ajuda do Espírito Santo, senão você não vai conseguir e a sua condenação será certa.

Entenda seus equívocos e sua negligência de uma vez por todas. Você sozinho é fraco para cumprir essa ordem. Deus é movido por amor e por amor a nós Deus enviou o Seu Filho Jesus à cruz, para a salvação de todas as pessoas que crêem. Mas como é o amor genuíno? O grego distingue três tipos de amor, o amor Eros, Philos e Ágape. O amor de Deus que é revelado na Bíblia é o amor Ágape, um amor genuíno, incondicional e perfeito.

Esse amor verdadeiro é descrito em 1 Coríntios 13:4-7, uma passagem bíblica muito usada em leituras em casamentos. Veja aqui: o que é o amor? O amor genuíno tem um grande poder, é capaz de afastar o medo (1 João 4:18). Quando o amor de Deus habita no coração de uma pessoa, ela é mais forte, mais feliz e mais confiante.

Loumari disse...

NESTE NATAL; LEMBRANDO AS CONSEQUÊNCIAS DO PECADO ORIGINAL

Algumas pessoas se perguntam quais foram as consequências do pecado de Adão. As consequências foram muito tristes; as consequências do pecado original.

Adão e Eva foram colocados no [paraíso] a Igreja ensina em estado de graça de santidade e de justiça original. O que significa isso Estado de graça e santificante? É comunhão plena com Deus; amizade profunda com Deus; uma comunhão profunda com Deus. Deus colocou o homem na sua casa; o [Éden] ali simboliza o paraíso.

E, o homem tinha também a chamada dom da justiça original. O que era essa justiça original? Ele estava em plena comunhão ou em plena harmonia, mais do que comunhão em plena harmonia consigo mesmo, com a natureza, com os animais e com Deus.

Então, não havia um [desequilíbrio] do homem dentro de si mesmo como existe hoje. Problemas de angústia, de depressão, tristeza, [roubo], ganância, velhacaria, luxúria e…,coisas deste tipo. Não! Não havia.

O homem estava em [paz] consigo mesmo porque estava na graça de Deus, a chamada justiça original. O homem estava em harmonia com o universo e Deus disse para Adão: «agora meu filho; você vai ter que trabalhar e ganhar o pão com o suor do seu rosto». A Bíblia ensina, que não era para ser assim. A terra agora vai produzir espinhos e abrolhos. Não era para ser assim.

Ou seja, a terra produziria [suavemente] para o homem tudo o que ele precisasse. Não quer dizer que ele não precisaria de trabalhar. Mas…, o trabalho seria algo assim sem suor do rosto, ou seja; sem o cansaço.

Então, o pecado original; desorganizou tudo isso o homem passou a ter um [conflito] consigo, com a natureza, com os animais e com Deus. Ou seja, o homem foi expulso do paraíso. Porque! Porque desobedeceu a Deus. O homem disse não a Deus. Foi preciso, que Jesus Cristo viesse e morresse numa Cruz para nos trazer de volta para Deus, para ser filho de Deus para ser herdeiros do céu, através da Igreja no seu corpo misto pelo baptismo.

Então, o pecado original deixou a natureza humana enfraquecida. Não destruiu a natureza humana. Lutero cincou dizendo que…, «o pecado original destruiu completamente a natureza humana, uma vez que o homem não era capaz de não mais pecar». A Igreja disse que não! A natureza foi enfraquecida, nossa inteligência foi diminuída e obscurecida. A nossa vontade [escolha] foi enfraquecida, a nossa liberdade foi tumultuada e…, como consequência o homem passou a usar mal da liberdade que é o pecado. O pecado é o mau uso da liberdade.

A consciência do homem passou a ser uma consciência não plenamente recta, pode ser lastro, escrupulosa. Enfim…, a memória passou a ser prejudicada, o conhecimento das coisas da ciência ficou prejudicado. E São João
resume tudo dizendo que «o homem traz dentro dele a chamada concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e a soberba da vida».

Resumindo. O homem traz dentro de si; o pecado. Uma atracção pelo pecado. Ou seja, o egoísmo, narcisismo [o amor-próprio], a soberba, o orgulho, a vaidade, a arrogância, a prepotência, a presunção, o interesse [lucro], ganância, luxúria, impureza, gula, ira, preguiça, o laxismo, o roubo, inveja, e…, enfim…, essa coisa toda que agente chama de pecado. Não! Não havia isso!...

O pecado original trouxe tudo isso para nós. Essas são as consequências do pecado original. Por isso, agora só com a Graça de Deus, com a graça de Jesus Cristo nos conquistou com sua morte, com sua ressurreição é que nós podemos [reverter] esse quadro.

Ou seja, não ser dominado pela força do pecado por isso a importância de viver uma vida em Cristo.

Por Major Manuel Bernardo Gondola

Artigo publicado no jornal: Wamphula Fax Nampula, 26 de Dezembro de 2019 Ano XVII Edição número 3492

Director: Jerónimo C. Júnior