domingo, 22 de dezembro de 2019

O melhor conselheiro para Trump escapar do impeachment: Putin!



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Sérgio Alves de Oliveira

Essa verdadeira “bobagem” que a Nova Ordem Mundial, a esquerda, e o Partido Democrata dos Estados Unidos, provavelmente com participação ativa do ex-Presidente “democrata” Barack  Obama, e do multibilionário George Soros,” inventaram” para afastar Donald Trump da Presidência dos Estados Unidos, mediante impeachment, traz à tona a mais incrível distorção a que pode chegar o “excesso” de democracia.                                                                                                         

Ora,  o excesso de democracia, o “porre” de democracia, a “super dosagem” da democracia, muitas vezes  pode redundar na  sua contrária, na OCLOCRACIA, onde a democracia perde o seu “norte”, e passa a ser a sua própria negação, podendo ocasionar tantos danos, ou mais, à sociedade, do que a ditadura ,ou qualquer outra espécie  de regime  político tirânico.

Dentro das relações normais entre as pessoas, e que jamais poderiam ser consideradas “crimes”, ou mesmo  infrações éticas, essa  acusação que “armaram” contra o Presidente dos Estados Unidos ,envolvendo um telefonema para o  Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenski, não passaria de uma espécie de “fofoca-de-comadres”.                                                                                                                                          

Mas por envolver os mais altos interesses da esquerda mundial, que aumenta de importância inclusive nos Estados Unidos, com seus tradicionais   expedientes “baixos” e “sujos”, por um lado, e o comando da maior potência mundial, por outro, esse insignificante episódio da conversa telefônica  entre  dois Presidentes, toma contornos gigantescos, inclusive no tamanho das letras das manchetes  dos grandes  jornais e dos outros veículos de comunicação  de massa, “torcedores” da esquerda.

A essa altura dos acontecimentos, seria de se indagar se esse mesmo tipo de episódio, pretensamente incriminador de Donald Trump, nos Estados Unidos, poderia  se repetir, ou ser cogitado de acontecer  algum dia num  (ex) país  de esquerda, como na Rússia, por exemplo, sob a Presidência de Wladimir Putin, que nem “sabe”,como  jamais soube, o que é democracia, e que até já “esqueceu” o que seria  o socialismo/comunismo de Marx.

É evidente que isso jamais aconteceria “por lá” !!!

Se “conselheiro” de Trump  fosse, provavelmente  Putin aconselharia  seu “colega” Presidente, ”lá” da América, a dar uma “podada” no excesso de democracia americana, que redundou em nítida oclocracia, sem que descartasse  o uso da “força” na medida do necessário, para recolocar a democracia  americana no seu melhor ponto de equilíbrio, que não pode ser a sua  supressão, nem o excesso de democracia.

Na verdade a tolerância exacerbada com os excessos da democracia, que hoje pode ser atribuída a Trump, não se trata de nenhuma ajuda à democracia, porém  de um reforço  para a sua negação ,para a oclocracia.

Por seu turno, a (pseudo)democracia brasileira poderia ser comparada à democracia dos Estados Unidos, relativamente às questões aqui abordadas?

Sérgio Alves de Oliveira é Advogado e Sociólogo.

Um comentário:

Anônimo disse...

Trump sabe se cuidar.