sábado, 28 de dezembro de 2019

Retrato sem Retoque



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Os homens prudentes sabem, desde os Diálogos de Platão, que vemos apenas as Sombras.

Nosso amado Presidente é um ser humano, com seus méritos e limitações.

Infinitamente melhor que seus antecessores desde Campos Salles. Este saiu apedrejado do Rio de Janeiro por ter saneado as finanças públicas.

Bolsonaro tem resistido bravamente aos ataques de corruptos e invejosos.

Agora tentam caracterizá-lo como traidor. Procuram intrigá-lo com seus colaboradores. “Dividir para governar” é a tática do inimigo.

Por ingenuidade ou miopia sua Excelência  não consegue identificar as fraturas de seu governo. O ministro da Economia defende os interesses dos bancos; não os do país. Agora, cogita-se usar fundos públicos para “salvar” os coitadinhos dos banqueiros prestes a falir.

O Presidente sabe (ou deveria saber) que não conseguirá governar com o boicote sistemático do cão egresso e do judas ciário.

Restam-lhe duas alternativas: decretar a Intervenção Constitucional prevista no art.142 da carta magna OU governar sem o auxílio dos demais poderes mas, dentro da estrita observância da lei, asfixiá-los financeiramente.

Vetar INTEGRALMENTE o Fundo Partidário é o primeiro passo. Se posteriormente o veto for derrubado, ficará claro para o eleitores de quem é a” culpa”; dos ratos e não do Bundolsonaro.

Já dissemos que o Mito está mais espremido que dentifrício de pobre.

Entre tentar se reeleger ou passar para a História, escolha a imortalidade da glória.


Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

3 comentários:

Anônimo disse...

"coisas que aprendi".
Minha mulher acordou, mudou de canal na melhor parte do filme, e ainda fica "interagindo" sobre esse programa idiota de bolos.
Já que xingar ela, vai dar ruim pra mim; então sobrou pra você.
Vai se ferrar. você vem com essa mesma bobagem de dois em dois dias (não vira o disco); imagine o Bolsonaro, que tem 50 decisões de problemas por dia.

Anônimo disse...

Não dá para continuar a ajudar bancos com dinheiro do contribuinte. Se o Grupo Globo e outras mídias auxiliaram a agenda tucano-petista, os bancos, não só a financiaram, como mergulharam asquerosamente (inclusive as mulheres da família!) no trabalho de destruição dos fundamentos da sociedade, que o presidente Bolsonaro foi eleito para começar a restaurar (não esquecemos do Queer Museum, patrocinado pelo Satã-der; da performance da criança tocando um homem nú, autorizada por Milu Vilela; de Fátima Bernardes com o Instituto Alana "discutindo"/doutrinando assuntos adultos em horário infantil; todas atividades para atingir um grande contingente de pessoas).

Anônimo disse...

O pragmatismo do presidente Bolsonaro avaliará humildemente se a missão que lhe coube nesta quadra da vida se encerra em quatro ou oito anos, lembrando que, concomitante ao exercício do mandato, ele realiza um trabalho educativo formador de cidadania responsável, depois de décadas do viciado comportamento social vitimista. A população honesta (não a isentona) precisa ampliar a base conservadora verdadeira do presidente em todos os legislativos e na eleição de prefeitos (que o PT de José Dirceu quer açambarcar) e governadores. É a única chance de dar ao chefe da nação condições frutíferas no trabalho de desfazer a psicopática inversão revolucionária nas famílias e na sociedade.