terça-feira, 17 de dezembro de 2019

União Centopéia



Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Para explicar o Brexit usaremos uma parábola.

Sugiro aos amáveis leitores uma experiência científica. Peguem uma garrafa de vidro transparente e, com água, encham-na pela metade. Em seguida, adicionem azeite de oliva até completá-la. Agitem-na vigorosamente. O líquido parecerá um branco pastoso. Algum tempo depois tudo voltará ao normal; água em baixo e azeite em cima.

A suspensão é incompatível com a solução.

A Alemanha fez tudo para dominar a Europa. Não conseguiu pela guerra, mas quase o fez pela paz.

O Euro é o marco alemão travestido. O Banco Central Europeu fica em Frankfurt am Main. Essa moeda não tem lastro nem no poderio bélico igual ao dos Estados Unidos da América.

Quando a Inglaterra percebeu que o “estupro” era inevitável; relaxou e gozou. Aderiu à novidade “a medias” como dizem os argentinos. Manteve sua moeda, pedra de toque de toda soberania. Aproveitou a ocasião para decimalizá-la e também seu sistema de pesos e medidas. Chupou a laranja e agora joga fora o bagaço.

O pessoal que não estuda História pode se assombrar; não as pessoas cultas.

No que hoje é território alemão houve, no passado, centenas de soberanias, vigorosa e paulatinamente extintas pela Prússia através de Bismark.

É verdade que no processo nem tudo foi salvo. A Prússia Oriental foi perdida para os russos. Köenigsberg hoje é Kalinigrado.

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Nenhum comentário: