domingo, 19 de janeiro de 2020

Pequeno Dicionário Politicamente Correto x Português Castiço



Pau e Pedra – Neto do Chico Buarque...

Artigo no Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Carlos Maurício Mantiqueira

Analista = pessoa paga para dar um tom de credibilidade a uma mentira
Âncora = pé no saco diário. Só más notícias
Assédio = aproximação a mulher bonita. Se feia, foi por engano
Assessor = puxa saco que arrumou uma boquinha
Ativista = vagabundo arruaceiro
Bipolar = país que tem bases nos dois polos ou urso doidivanas
Cão egresso = corre sempre atrás do proprio rabo. Um dia o alcança
Celtíbero = vão achar que é xingamento
Comentarista = enchedor de linguiça sobre um assunto que não conhece
Cornucópia = falsificação de notas por corno usando cópias coloridas
Estudante = ficção científica
Diálogo = conversa mole para tentar doutrinar
Direitos humanos = direito dos “manos”
Intelectual = quase sempre do ânus
Isentão = histeriquinho profissional
Jornalista = mercenário de esquerda
Judasciário - Judiciário anticristo
Motociclista = morto ou está na lista (de espera)
Mulher madura = vaca véia
Nóia = um craque na lândia
Ocupação = esbulho praticado por boulos foufos
Pacto = tapeação ou “gampso”
Paparazzo = amigo do argentino papa-capim
Paraquedista = idiota ou funcionária como Maria Candelária
Pocotó = Incitatus moderno; tipo alcoól deslumbrado
Político profissional = ex croque, ex telionatário, ex comungado, etc.
Preconceito = pretexto para intimidar adversários
Progressista = eufemismo para esquerdista “light”
Salamaleque = rapapé pra qualquer barnabé
Saltimbanco = dono desse tipo de arapuca
Saporra = designativo de qualquer coisa para os jovens
Trabalhador = não quer trabahar; só atrás de seus “direitos”
Transgênero = pessoa descolada que está na coluna do meio; zebrinha
Troglodita = policial que cumpre seu dever
Urubu = semi-deus. Matheus primeiro os teus.
Vegano = idiota que ficará desnutrido

Carlos Maurício Mantiqueira é um livre pensador.

Um comentário:

Anônimo disse...

Estranho não é um comentarista não dominar um assunto, mas um articulista não lembrar o fato que motivou o pão passar a ser vendido por peso. Por mais cifrada que seja a mensagem, há que ter um mínimo de base na realidade.